quarta-feira, setembro 23, 2020

    Tag: cinema africano

    Imagem: Jéssica Patrícia Soares

    CineSesc estreia nova temporada do Cine África online dia 10 de setembro

    Entre os meses de setembro e novembro, a Mostra de Cinemas Africanos apresenta a nova edição do Cine África, com vários títulos de ficção e documentários, alguns inéditos no Brasil. O projeto online e gratuito traz 12 sessões (dez longas e dois programas de curtas) - todos legendados em português - com filmes de destaque de Burkina Faso, Camarões, Egito, Etiópia, Nigéria, Quênia, Senegal e Sudão, e outras atividades. As exibições serão realizadas no site da plataforma Sesc Digital. O Cine África é uma realização do Sesc São Paulo. Maiores informações no site mostradecinemasafricanos.com. Todas as quintas, a partir do dia 10 de setembro, a mostra estreia um filme novo, que ficará disponível por uma semana na plataforma, acompanhado de uma entrevista exclusiva com seu diretor ou diretora. Está previsto um bate-papo com o tema “cinemas africanos em contexto digital”, na live do Cinema da Vela, tradicional encontro no Cinesesc, ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    ‘Cine África | Em Casa’ promove sessões virtuais de filmes africanos

    Entre os meses de maio e julho, a Mostra de Cinemas Africanos promove o Cine África | Em Casa, encontros virtuais para conversar sobre filmes africanos com convidados de todo o Brasil. Adaptando-se ao formato digital, imperativo em tempos de isolamento social, o projeto apresenta nove sessões (três por mês) em torno de filmes do Senegal, Angola, Nigéria, África do Sul, Mali e Mauritânia. Para participar dos encontros gratuitos, os interessados devem se inscrever em mostradecinemasafricanos.com e aguardar instruções para assistir o filme de cada semana. As sessões acontecem sempre aos sábados (os três últimos de cada mês) e sempre às 16h. A programação abrange o período de três meses e pode se estender caso o isolamento social permaneça. A programação foi montada com base em títulos disponíveis em plataformas de streaming como YouTube (um dos títulos está disponível na Netflix), todos legendados em português. Nas datas e horários programados, ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    Morreu Sarah Maldoror, pioneira do cinema africano

    Morreu Sarah Maldoror, que ajudou a fazer renascer o que nunca morreu. Pioneira do cinema africano, militante anticoloniasta, foi autora dos filmes Monangambé e Sambizanga. Foi mulher de Mário Pinto de Andrade. Por Ferreira Fernandes, do Diário de Notícias Sarah Maldoror (Imagem retirada do site Diário de Notícias) O pai era da caribenha ilha de Guadalupe, a mãe do sul de França, e o nome que Sarah se deu adulta homenageava o poeta franco-uruguaio Lautréamont, autor de Os Cantos de Maldoror. A cineasta Sarah Maldoror morreu hoje, 13 de abril, em Paris, vítima do coronavírus, aos 91 anos. Sarah Maldoror foi casada com o poeta e político angolano Mário Pinto de Andrade, fundador e primeiro presidente do MPLA. Em 1956, então dedicada ao teatro, Sarah Maldoror fundou Les Griots, a primeira companhia de atores africanos e caribenhos em Paris. Para lutar contra os exclusivos "papéis de ...

    Leia mais
    Cena do filme O Barco Da Esperança, do senegalês Moussa Touré.

    Cinema africano ganha duas mostras em São Paulo

    Festivais no Reserva Cultural e no Cinesesc exibem mais de 25 filmes de 15 países do continente africano. Do HuffPost Brasil  Cena do filme O Barco Da Esperança, do senegalês Moussa Touré. (Imagem retirada do site HuffPost Brasil ) A produção cinematográfica do continente africano é destaque em duas mostras - que acontecem entre os meses de junho e agosto - em São Paulo. Os festivais exibem filmes recentes de países como Senegal, Costa do Marfim, Quênia, África do Sul, Tunísia, entre outros. E a grande maioria é inédita no Brasil. No Reserva Cultural, entre os dias 30 de junho e 25 de agosto, o Cinéclub, um projeto de exibição de filmes em língua francesa, traz o ciclo Cinema Africano Hoje: Um Panorama.  Essa edição traz três longas-metragens de diretores africanos ligados ao universo da francofonia, e produzidos durante a última década: Moussa Touré (Senegal), Phillipe Lacôte ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Mostra de Cinemas Africanos traz a São Paulo 24 filmes de 14 países do continente

    10 a 17 de julho. Evento promove janela de exibição da cinematografia africana contemporânea no Brasil, com diversos títulos inéditos no país. Em sua quarta edição, chega ao CineSesc em julho de 2019. Do Facebook Reprodução/Facebook A Mostra de Cinemas Africanos, com curadoria de Ana Camila e Beatriz Leal, entra em sua quarta edição, desta vez no CineSesc em São Paulo. Durante uma semana, o público poderá conferir uma cuidadosa seleção de filmes africanos e afrodiaspóricos reconhecidos em grandes festivais e respaldados pela crítica e públicos internacionais. Com o objetivo de mostrar a explosão de riqueza, criatividade e diversidade na última década de uma cinematografia com um pouco mais de meio século de vida, a Mostra reúne 23 títulos procedentes de 14 países, com atenção especial à produção contemporânea. A maioria dos filmes é inédita no Brasil ou em São Paulo, chance rara de assistir a ...

    Leia mais
    blank

    Mostra de Cinema Africano abre inscrições para exibição de filmes na cidade de Salvador

    Divulgação Estão abertas as inscrições para a Mostra de Cinema Africano – Espelhos D´África, festival internacional de audiovisual que reunirá filmes de diretores africanos ou filmes que possuam a África e seus países como tema central. Do  Atualiza Bahia A Mostra Espelhos será realizada entre os dias 25 e 30 de maio, com exibições gratuitas em espaços culturais, escolas e praças da cidade de Salvador. O prazo para envio de obras cinematográficas será entre os dias 10 e 30 de abril. O evento tem realização da Aiocá Produções e foi contemplado através do Edital Arte Todo Dia – Ano IV, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador. As inscrições poderão ser realizadas através do site: http://mostraespelhos.com

    Leia mais
    Morto em fevereiro deste ano, o célebre cineasta Idrissa Ouedraogo será o homenageado do evento (foto: Bertrand Guay/Divulgação)

    Mostra Sou África chega ao CCBB em outubro com cinema atual africano

    A mostra 'Sou África - O cinema africano do presente' integra a programação do Lobo Fest - Festival Internacional de Filmes Do Correio Braziliense  Morto em fevereiro deste ano, o célebre cineasta Idrissa Ouedraogo será o homenageado do evento(foto: Bertrand Guay/Divulgação) Durante os dias 2 e 7 de outubro, o CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) receberá a mostra Sou África - O cinema africano do presente como parte da programação do Lobo Fest - Festival Internacional de Filmes.   As exibições principais, com 16 filmes entre longas e curta-metragens, serão dedicadas ao cinema contemporâneo de países da África Subsaariana. Haverá ainda sessão infantojuvenil e retrospectiva de Idrissa Ouedraogo, de Burnina Faso, país do oeste africano.   O célebre cineasta morreu em fevereiro deste ano e será homenageado com projeção de dois dos mais importantes filmes dele: Samba traoré (1993) e Tilai - Questão de honra (1990). Esse último abrirá o festival ...

    Leia mais
    blank

    O novo realismo social no cinema da Nigéria

    “Kasala!”, o filme de estreia de Ema Edosio, é uma comédia de baixo orçamento passada em subúrbios da classe trabalhadora da capital da Nigéria. Distante do estilo e glamour habituais de Nollywood, como é conhecida a indústria cinematográfica do país, a terceira maior do mundo, transborda suor, poeira e maconha, misturados a cheiro de carne podre e óleo de motor. É também uma carta de amor a Lagos, que reflete um crescente interesse no realismo social no país. Do Jornal do Brasil O filme, cujo título significa “problemas” em gírias locais, se passa nas ruas de Ojuelegba, um subúrbio da classe trabalhadora na parte densamente povoada de Lagos conhecida como “continente”. Embora a própria Edosio viva nas “ilhas” - a área mais próspera da megacidade de 20 milhões de pessoas -, esta é uma realidade que ela conhece bem, depois de crescer em uma área semelhante com seus oito irmãos. “Oitenta ...

    Leia mais
    Reprodução/ Os Pestinhas

    Filme de animação moçambicano em destaque na África do Sul

    Os Pestinhas, uma longa metragem animada, criada e produzida em Moçambique, mereceu recentemente um destaque especial no website da Gauteng Film Comission (África do Sul). Esta é a primeira longa metragem animada feita por e em Moçambique. Do MAPUTO FAST FORWARD Reprodução/ Os Pestinhas A equipe por detrás de “Os Pestinhas” é a FX Lda, um estúdio de produção cinematográfica fundado por Nildo Essá e composto por arquitectos, animadores e artistas gráficos. O estúdio especializa-se maioritariamente em spots comerciais, séries de TV e longas-metragens.   “Nos finais de 2010, eu e a minha equipa tivemos a ideia de criar os nossos próprios personagens, com a intenção de produzir material educacional que não fosse tedioso (…) Pensámos que poderíamos repassar estas mensagens de uma forma mais interessante e apelativa através de bonecos animados.” diz Nildo, ao falar da motivação em criar personagens animados para o contexto Moçambicano.   O Tio Xixiteiro, ...

    Leia mais
    blank

    AfroTranscendence recebe mostra de filmes do Festival de Cinema Africano do Vale do Silício

    Em parceria com o SVAFF, Afrotranscendence terá exibição de curtas, seguido de conversa com os cineasta Chike C. Nwoffiah (Nigéria) e Yasmin Thayná (Rio de Janeiro). A entrada é gratuita. Do No Brasil Resultado do intercâmbio entre o NoBrasil e o Festival de Cinema Africano do Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, o programa de imersão Afrotranscendence recebe cinco produções cinematográficas da África do Sul, Egito, Quênia, Camarões e Etiópia durante a programação aberta ao público, no Red Bull Station, centro de São Paulo. Com entrada gratuita, a mostra acontece no sábado (29), às 16h, seguida de conversa com os cineastas Chike C. Nwoffiah, idealizador do SVAFF – Silicon Valley African Film Festival, e Yasmin Thayná, diretora de Kbela e idealizadora do Afroflix. A proposta surgiu durante a participação da diretora criativa do NoBrasil Diane Lima no African Diaspora Investment Symposium, evento que reuniu líderes da diáspora africana no Vale do Silício, em ...

    Leia mais
    blank

    Uma Lição de Vida

    Coprodução entre EUA, Quênia e Reino Unido, e dirigido por Justin Chadwick (Mandela: O Caminho para a Liberdade), Uma Lição de Vida promete emocionar com história verídica. Por Aline T.K.M. do Cen Brasil  Num vilarejo do Quênia, Maruge (Oliver Litondo) ouve no rádio o anúncio da educação gratuita para todos. Não tendo tido oportunidade de estudar no passado, o senhor de 84 anos – um veterano da tribo Mau Mau que lutou para libertar o Quênia dos ingleses –  bate à porta da escola primária e espera uma chance de poder aprender a ler. Rejeitado de início, Maruge não desiste: já de uniforme escolar e uma pequena bolsa a tiracolo, volta a pedir por uma vaga e insiste até ser aceito pela professora Jane (Naomie Harris). Em meio a lembranças do doloroso passado, Maruge tem de enfrentar a revolta e as ameaças das autoridades, dos moradores da região e dos pais dos alunos, inconformados por ...

    Leia mais
    blank

    Filme «África Abençoada» em estreia mundial no Cine-Teatro de Estarreja

    É a primeira exibição de um novo documentário co-produzido por Portugal e Guiné-Bissau. «África Abençoada», realizada por Aminata Embaló, foi produzido pelo Cine-Clube de Avanca, Filmógrafo (Portugal) e Água Triangular (Guiné-Bissau), depois de uma rodagem que atravessou a Guiné-Bissau, o Senegal, a Gâmbia e chegou à Mauritânia. A estreia de «África Abençoada», com início marcado para as 21:30 de quinta-feira, 30 de Outubro, no Cine-Teatro de Estarreja, tem duração de uma hora, numa sessão que conta ainda com a exibição de «Só», curta-metragem de animação assinada por Nuno Fragata. Na sua bicicleta, repetidamente, ao longo de quatro anos, Quintino Na Pana percorreu cerca de 1.000 quilómetros, atravessando quatro países para apelar à paz no seu continente africano. Ciclista, guineense de 29 anos, pai de cinco filhos, professor de educação física no ensino secundário e estudante na faculdade, Quintino tenta viver entre os sucessivos e longos atrasos do ordenado e o ...

    Leia mais
    blank

    Itália: Documentário angolano em destaque no festival de cinema de Florençe

    Florence - A obra cinematográfica angolana "Hereros de Angola", produzida por Sérgio Guerra, foi apresentada, domingo, durante o Festival de cinema de Florence, designado por "Kibaka Florence Festival de Cinema Africano", que decorreu de 17 a 19 do corrente mês. “Hereros de Angola”, que esteve em destaque no segundo dia do festival, promovido pela Associação Angolana Njinga Mbande na cidade italiana de Florence, é um documentário angolano que retrata a cultura milenar deste grupo étnico angolano de origem Bantu. No mesmo dia de Angola foram igualmente exibidos o filme “Damaru”, de Agbor Obed, e “O Espinho da Rosa, de Filipe Henrique. Durante o certame foram apresentados um total de oito títulos, todos relacionados com o continente berço. A abertura do festival, antecedido de uma palestra, foi marcada com a apresentação do filme “Mandela: Long Walk to Freedom (Mandela: Longa jornada para a liberdade), do realizador Justin Chadwick. Os filmes “África ...

    Leia mais
    blank

    Cinema africano desafia preconceitos para expandir horizontes

    Thembi Mutch | Think Africa Press Produções e festivais promovem o novo cinema da África, que filma questões do continente para além dos estereótipos “Meus filmes não vão libertar ninguém. É egoísta e falacioso pensar isso”, afirma o cineasta sul-africano Khalo Matabane depois de uma exibição de seu documentário “Nelson Mandela: The Myth and Me” . O filme – um belo e sensível retrato de questões como privilégio e oportunismo, e ciclos de abuso, perdão e vingança na África do Sul pós-apartheid – causou polêmica entre algumas audiências, que ficaram horrorizadas devido ao questionamento, na obra, da sabedoria de algumas escolhas e do legado de Madiba. Mas Matabane rejeita a ideia de que filmes podem servir como um meio para mudanças sociais. “Quando comecei a fazer filmes, com meus vinte e poucos anos, eu era fascinado por cinema – pensei que poderia ...

    Leia mais
    Time Flies

    Time Flies (O Tempo Voa): Propaganda de Cape Town, South Africa

    Time Flies New Allan Gray advert entitled "Time Flies" from King James in South Africa. See credits below. Advertising Agency: KingJames, Cape Town, South Africa Executive Creative Director: Alistair King Creative Director: Alistair King Art Director: Karin Barry Copywriter: Paige Nick Agency Producer: Caz Friedman Production Company : Velocity Films Director : Keith Rose Producer : Grant Davies

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist