segunda-feira, novembro 23, 2020

    Tag: Educação

    Getty Images/iStockphoto

    MPRJ quer que aulas virtuais do estado não sejam somadas na carga horária do ano letivo

    Entidade alega que exclusão digital deixa muitos alunos de fora do ensino a distância No O Dia Getty Images/iStockphoto O Ministério Público estadual (MPRJ) entrou na Justiça para que as aulas oferecidas a distância aos alunos da rede estadual de ensino durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19) não sejam computadas no somatório da carga horária efetiva no ano. Por causa do fechamento das escolas, o governo do estado está compensando as aulas através de aplicativos. O MPRJ alega que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) determina o cumprimento de 800 horas letivas presenciais como direito dos alunos. Por isso, a entidade pede para que as aulas virtuais sejam consideradas apenas como atividades complementares e "de estímulo intelectual aos alunos, sem prejuízo da retomadas das aulas presenciais, assim que possível". Na ação, o Ministério Público também pede para que as aulas virtuais sejam ...

    Leia mais
    Foto: Getty Images / BBC News Brasil

    Os impactos da COVID-19 nas políticas públicas da educação básica

    ALEXSANDRO SANTOS, pós-doutorando em Administração Pública e Governo (FGV), Diretor-Presidente da Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo e Coordenador do curso de Pedagogia da FEDUC. CLAUDIO ALIBERTI DE CAMPOS MELLO, mestrando em Administração Pública e Governo (FGV) ERIKA CARACHO RIBEIRO, mestre em Administração Pública e Governo (FGV) e doutoranda em Administração (UnB), professora na Etec Cepam. GABRIELA THOMAZINHO CLEMENTINO SAMPAIO, mestre em Educação (USP) e doutoranda em Administração Pública e Governo (FGV) Do Estadão  Foto: Getty Images / BBC News Brasil De acordo com o Censo Escolar de 2019, o Brasil possui pouco mais de 47,8 milhões de matrículas na Educação Básica. Desse total de alunos, 81% frequenta uma escola pública (48,1% em redes municipais, 32% em redes estaduais e 0,8% na rede federal de ensino). Para dar conta desse universo de educandos distribuidos desde a educação infantil até o ensino técnico-profissional, o ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    Entendendo a dor e luta dos negros

    A observação de uma mãe, atenta a valores tão caros a ela, sua família e sua origem, fez com que um equívoco, que tanto mais dor poderia causar, viesse a ser corrigido de forma imediata e pacífica pela Secretaria Municipal de Educação de Sorocaba. Do O Deda Questão Imagem retirada do site O Deda Questão O conflito teve origem no livro “As Cores de Mateus”, uma ode ao preconceito racial e que está na contramão do que é estudado sobre racismo estrutural, valorização da cultura e história do povo negro. Esse conflito é uma oportunidade para se entender essa luta do movimento negro por impedir o avanço do racismo e, principalmente, para reeducar o brasileiro na sua percepção das pessoas de raças diferentes. Por isso, vale a pena ler o posicionamento da Secretaria de Educação, da Unegro e a observação de uma ativista sobre isso tudo. ...

    Leia mais
    Foto: Shutterstock

    Escola remota

    Apaixonei-me pela educação dentro de uma sala de aula, como estagiária. Antes disso, era um misto de amor e ódio, porque ao mesmo tempo em que a escola parecia abrir portas e oferecer esperança, ela me aniquilava como ser, ao me subjugar por uma disciplina esterilizante. Por Gláucia Portela*, enviado para o Portal Geledés  Foto: Shutterstock De aluna a professora e coordenadora, passei a ser uma estudiosa da cultura escolar, a fim de entender melhor os processos e aprimorar o meu fazer. Estes são os meus lugares de fala. E, depois de ler tantos escritos sobre a reinvenção da escola, espaço sagrado para mim, onde vivo mergulhada há exatos 35 anos, cheguei às reflexões que agora compartilho com vocês. Muito tem sido dito sobre os destinos da escola em época de pandemia, por meio das falas de todos os tipos e vindas das diferentes vozes que compõem ...

    Leia mais

    STF vai julgar ação sobre escola sem partido

    Na próxima sexta-feira (17/4), começa julgamento da ADPF 457, uma das quinze ações no STF que questionam leis baseadas em propostas do movimento Escola Sem Partido. O ministro Alexandre de Moraes é o relator da matéria. Entidades querem o julgamento do mérito. O Supremo Tribunal Federal (STF) tem julgamento marcado a partir da próxima sexta-feira sobre a ADPF - Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 457, proposta pela Procuradoria Geral da República (PGR), que questiona a constitucionalidade da Lei n. 1516, aprovada pela Câmara Municipal de Novo Gama (GO) em 2015. A lei municipal proibiu a utilização de materiais que tratam sobre questões de gênero e sexualidade em escolas municipais, com base na justificativa que tais materiais promoveriam a chamada “ideologia de gênero”. A PGR explicita que a lei municipal de Novo Gama viola princípios e dispositivos constitucionais como o direito à igualdade, a vedação de censura em atividades culturais, ...

    Leia mais
    African American playful and creative kid getting hands dirty with many colors - in white brick background.

    Carta aberta à secretaria Municipal de Educação de São Paulo

    Esta carta convida as educadoras e os educadores da Rede Municipal de São Paulo para a reflexão e a ação quanto à Instrução Normativa no. 15 (IN-15), de 9/4/2020, e quanto à “Carta aos Educadores”, postada no site da SME e enviada às escolas no dia anterior. É uma iniciativa de educadoras e educadores integrantes do Grupo Territorialidades, ligados à DRE Campo Limpo, do Núcleo de Avaliação Institucional da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (NAI-FEUSP) e do grupo Território Educativo das Travessias. Do Lime Survey  Adobe  A partir de nossa experiência como educadoras(es) que estão no chão da escola, em contato direto e diário com os bebês, crianças, jovens e adultos que frequentam as unidades escolares, suas famílias e a comunidade dos territórios, temos as seguintes considerações: 1. O ano letivo da rede municipal paulistana se iniciou em 5 de fevereiro de modo ...

    Leia mais

    Mais 12 e-books gratuitos da Companhia das Letras para ler na quarentena

    Títulos ficarão disponíveis em diferentes aplicativos de leitura até 21 de abril. Do HuffPost (Foto: iStock) Depois de oferecer por tempo determinado o download gratuito de 10 e-books em diferentes aplicativos de leitura, o grupo Companhia das Letras liberou nesta semana novos e livros para você ler aí na sua casa sem gastar nada. Entre os títulos ofertados estão novamente clássicos da literatura, títulos com apelo popular, romances brasileiros celebrados pela crítica e obras infantis. Os arquivos ficarão disponíveis para download até o próximo dia 21 de abril. A iniciativa faz parte da campanha #LeiaEmCasa, focada no público que está em isolamento domiciliar por conta da pandemia do novo coronavírus (veja outras iniciativas aqui). Veja, a seguir, a lista os e-books oferecidos pela editora e um breve resumo de cada obra 1. O Amor como Revolução, de Pastor Ricardo Vieira (Foto: Divulgação/ ...

    Leia mais
    Provas do segundo dia do Enem 2019 — Foto: Ana Carolina Moreno/G1

    Enem 2020: está aberto o prazo para pedidos de isenção de taxa e justificativas de ausência

    Estudantes de baixa renda podem solicitar a gratuidade da taxa, cujo valor é de R$ 85. Inscrições para o Enem 2020 abrem em maio. Por Adriano Lesme, do Brasil Escola  A partir desta segunda-feira, 6 de abril, estudantes de baixa renda já podem solicitar isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. O prazo vai até o dia 17 de abril, tanto para a prova tradicional quanto para a digital. Os pedidos devem ser feitos pela Página do Participante, mas alguns estudantes reclamaram que não estão conseguindo acessar o sistema porque está dando incompatibilidade entre o CPF e a data de nascimento informada. O Brasil Escola também tentou acessar o sistema e o erro, de fato, ocorre. Entramos em contato com o Inep, mas até o momento não recebemos uma resposta. Sistema informa que data de nascimento não está de acordo ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    Biografia de Tebas disponível para download

    Se não podemos sair durante a quarentena, pelo menos vamos ler bastante e conhecer ainda mais de perto a história de São Paulo. Depois de disponibilizarmos ontem o livro “Artacho Jurado – Arquitetura Proibida” com um enorme número de downloads, em uma cortesia do autor, hoje temos outra obra à disposição de vocês: No São Paulo Antiga Imagem retirada do site São Paulo Antiga Trata-de do excelente “Tebas – Um negro arquiteto na São Paulo escravocrata” de Abilio Ferreira. A obra é um livro indispensável para todo paulistano ou interessado em descobrir um ponto nunca tão mostrado da nossa história, e que agora pode ser conhecido por todos. Joaquim Pinto de Oliveira (*1721 +1811) nasceu na cidade de Santos como um escravo, que foi trazido do litoral paulista até São Paulo por um mestre-pedreiro português. Eventualmente, Joaquim prestou serviços para as principais ordens católicas – os ...

    Leia mais
    Foto: Shutterstock

    Creche noturna: é possível? Será essa a única alternativa para filhos e filhas de trabalhadores?

    O que está em questão quando se discute um projeto de lei sobre creche noturna? É grande a dificuldade, por parte de muitas mães, pais e responsáveis por bebês e crianças pequenas, para conciliar a vida profissional e as demandas da vida pessoal! Por Célia Regina Batista Serrão, do UNIFESP Foto: Shutterstock As jornadas de trabalho numa sociedade capitalista e globalizada são as mais variadas. Muitos pais e mães exercem suas atividades profissionais em horários que avançam em parte do período da noite, outras(os) estão alocadas(os) em jornadas noturnas. Há ainda os pais e as mães que estudam no período noturno. Temos também que considerar que pais e mães que trabalham no chamado “horário comercial” saem de seus empregos entre 17h e 18h30. Caso a creche ou a pré-escola não estejam nas proximidades de seu local de trabalho, terão que recorrer a terceiros para buscar seus ...

    Leia mais
    De acordo com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, cerca de seis mil pessoas foram afetadas com o erro (Foto: Divulgação/MEC)

    Coronavírus: Governo avalia adiar o Enem

    Hipótese de que o Exame possa ficar para 2021 também não é descartada No O Povo De acordo com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, cerca de seis mil pessoas foram afetadas com o erro (Foto: Divulgação/MEC) O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) avalia adiar, em pelo menos 15 dias, o Exame Nacional de do Ensino Médio (Enem). O motivo é a crise na saúde pública devido ao novo coronavírus. Por isso, a quantidade de dias ainda é avaliada, uma vez que as medidas de isolamento são estudadas e atualizadas diariamente por governadores e prefeitos. Todos os estados do País e o Distrito Federal suspenderam as aulas devido à pandemia. De acordo com O Globo, nas discussões internas sobre o adiamento, há quem defenda que sejam 20 dias depois do previsto. Conforme calendário divulgado pelo Inep, as provas deveriam ocorrem em ...

    Leia mais
    Professora Taynara Silva, que denunciou racismo em Maceió, AL, discursando na Câmara de Vereadores — Foto: Taynara Silva/Arquivo Pessoal

    Professora que denunciou racismo é homenageada na Câmara de Maceió: ‘Quero que mães de jovens negros parem de enterrá-los’

    Taynara Silva recebeu a comenda Zumbi dos Palmares da Câmara de Vereadores. Por Roberta Batista, do G1 Professora Taynara Silva, que denunciou racismo em Maceió, AL, discursando na Câmara de Vereadores — Foto: Taynara Silva/Arquivo Pessoal A professora Taynara Silva, que denunciou ter sofrido racismo em um colégio particular de Maceió, recebeu na sexta-feira (13) a comenda Zumbi dos Palmares na Câmara Municipal de Maceió. "Quero que mães de jovens negros parem de enterrá-los", disse durante seu discurso (assista na íntegra ao fim do texto). A comenda para a professora foi uma iniciativa do vereador Cleber Costa (Progressistas). O requerimento apresentado pelo vereador foi aprovado por unanimidade entre parlamentares de Maceió. A homenagem é concedida a personalidades que se destacam na luta pelo fim da discriminação cultural, racial e de cor sofrida pelos negros. "Eu me sinto muito gratificada, no entanto, ainda há muita luta. Receber ...

    Leia mais
    Meninas formam fila em escola de São PauloESCOLA NORMAL CAETANO DE CAMPOS/CRE MARIO COVAS

    Lei escolar do Império restringiu ensino de matemática para meninas

    Reportagem da série Arquivo S mostra como senadores esgrimiram argumentos machistas para justificar um currículo diferente para o “belo sexo” Por Ricardo Westin (Agência Senado), no Él País Meninas formam fila em escola de São Paulo (ESCOLA NORMAL CAETANO DE CAMPOS/CRE MARIO COVAS) A primeira grande lei educacional do Brasil, de 1827, determinava que, nas “escolas de primeiras letras” do Império, meninos e meninas estudassem separados e tivessem currículos diferentes. Em matemática, as garotas tinham menos lições do que os garotos. Enquanto eles aprendiam adição, subtração, multiplicação, divisão, números decimais, frações, proporções e geometria, elas não podiam ver nada além das quatro operações básicas. Nas aulas de português e religião, por outro lado, o conteúdo era o mesmo para meninos e meninas. — A questão é se as meninas precisam de igual grau de ensino que os meninos. Tal não creio. Para elas, acho suficiente a ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    Inserir Salário-Educação no Fundeb prejudica a alimentação escolar, diz nota técnica da Campanha

    Relatório, na prática, atende a demanda do Governo Federal e reduz “a quase zero” recursos disponíveis para a alimentação escolar No CNDE Imagem retirada do site CNDE O substitutivo à PEC 15/2015, que cria o novo Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), inviabiliza orçamentariamente o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), prejudicando a aprendizagem e a saúde dos estudantes. É o que diz a nota técnica da Campanha Nacional pelo Direito à Educação que, entre outros pontos, critica o uso de recursos do Salário-Educação na complementação da União ao principal sistema de financiamento da educação básica pública, o Fundeb. Se isso for mantido, irá asfixiar o orçamento de programas complementares, conclui o texto. Entre esses programas, a redução mais drástica seria no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que é financiado por recursos do Salário-Educação. “Haveria ...

    Leia mais
    Imagem: Getty Images

    Prouni: prazo para comprovação de dados termina nesta sexta (28)

    Documentos devem ser apresentados às instituições de ensino No Brasil de Fato Imagem: Getty Images Os estudantes selecionados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) têm até esta sexta-feira (28) para comprovar os dados fornecido no ato da inscrição. A relação de documentos que devem ser apresentados às instituições de ensino está disponível no site oficial do programa. As bolsas de estudo não solicitadas serão destinadas aos participantes da lista de espera. Conforme calendário divulgado pelo Ministério da Educação, o prazo para se candidatar será entre os dias 6 e 9 de março. Os selecionados da lista serão conhecidos no dia 12 do mesmo mês. Neste semestre, são oferecidas mais de 250 mil bolsas de estudo pelo ProUni, entre integrais e parciais, em instituições particulares de ensino superior. Edição: Geisa Marques

    Leia mais
    Campanha Nacional pelo Direito à Educação

    O Brasil está distante de um novo Fundeb capaz de consagrar o direito à educação

    Campanha Nacional pelo Direito à Educação defende alterações em substitutivo à PEC 15/2015 Da Campanha Nacional pelo Direito à Educação Foto: Campanha Nacional pelo Direito à Educação Posicionamento Público O Brasil está distante de um novo Fundeb capaz de consagrar o direito à educação Brasil, 20 de fevereiro de 2020. Posicionamento público sobre o substitutivo da Dep. Profa. Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/2015, que dispõe sobre o Fundeb permanente - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação. O texto foi apresentado em 18 de fevereiro na Comissão Especial da Câmara dos Deputados dedicada à matéria. A rede da Campanha Nacional pelo Direito à Educação considera urgente a aprovação do novo Fundeb, mas manifesta discordância com três pontos estruturais do substitutivo de autoria da deputada Profa. Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO). Objetivamente, o novo ...

    Leia mais
    Policiais agridem jovens na Escola Estadual Emygdio de Barros – Foto: Divulgação

    Escola não é lugar de polícia e de militares: pelo direito à educação de qualidade e contra a criminalização de estudantes pobres e negros

    Entidades lançam nota de repúdio à ação truculenta da Polícia Militar de São Paulo na Escola Estadual Emygdio de Barros, zona oeste da cidade de São Paulo Da Plataforma DHESCA Policiais agridem jovens na Escola Estadual Emygdio de Barros – Foto: Reprodução/Facebook  A Plataforma DHESCA Brasil, a Rede Escola Pública e Universidade (REPU), o Centro de Estudos Educação e Sociedade (Cedes), a Campanha Nacional pelo Direito à Educação e a Fineduca – Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento Educacional vêm manifestar publicamente profunda indignação diante da ação truculenta da Polícia Militar de São Paulo na Escola Estadual Emygdio de Barros, zona oeste da cidade de São Paulo, nesta semana, que resultou em violência contra estudantes da instituição. Ao menos dois estudantes negros foram agredidos brutalmente por policiais militares, ação filmada por outros alunos que, aos gritos, pediam que a violência parasse. Diante da repercussão pública, os ...

    Leia mais
    João Almeida

    Pesquisa da UFMT aprova o racismo Institucionalizado

    Existe racismo institucional na Universidade Federal de Mato Grosso? Este é o tema da tese da Mestra em Educação Leydiane Vitória Sales. Ao mostrar o racismo institucional e suas facetas, evidencia as características e essências de um projeto de "Estado e Nação". Por Gilda Portella, do Mega Pop Foto: João Almeida Para ela, “A partir do momento em que há uma arquitetura social, política e social para a eliminação da identidade negra como o projeto de branqueamento com aval do governo brasileiro, é uma das formas de projeto de Estado-Nação. Assim como as diferenças salariais entre negros/as e brancos/as na sociedade brasileira”. “Os anos que se levaram para que a população negra tivesse acesso ao ensino superior, que tivesse políticas públicas de fomento às ações afirmativas. São exemplos das operacionalidades do racismo institucional como um projeto de Estado e Nação”. (Esse é um termo do autor ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    “Outra educação é possível: feminismo, antirracismo e inclusão em sala de aula “

    Obra discute educação e inclusão, e Jaycelene Brasil conta sua experiência em escolas de Xapuri Por TIÃO MAIA, , do ContilNet Imagem retirada do site ContilNet A coluna “Opinião” do UOL, um dos maiores sites de notícias do país, publica, nesta quarta-feira (12), artigo da professora acreana Jaycelene Brasil. Socióloga, militante de direitos humanos e pesquisadora das questões raciais e de gênero, Brasil escreve sobre o livro da também professora, historiadora mineira, mestra em educação e militante do movimento negro e feminista Luana Tolentino. O livro, intitulado “Outra educação é possível: feminismo, antirracismo e inclusão em sala de aula”, lançado pela editora Mazza em 2019, é, de acordo com a autora do artigo, “uma obra icônica de crônicas que evidenciam suas experiências vividas ao longo de dez anos à frente de turmas dos Ensinos Fundamental e Médio”. De acordo com Jaycelene Brasil, o livro “chama a ...

    Leia mais
    Sala de aula. Foto: Freeimages

    40% dos professores de ensino médio não são formados na disciplina que ensinam aos alunos

    No Nordeste e no Centro-Oeste, porcentagem chega a 50%. Baixa atratividade da carreira docente é a principal explicação para o problema. Por Luiza Tenente, do G1 Sala de aula. Foto: Freeimages Nas escolas brasileiras, cerca de 40% dos professores que atuam no ensino médio não têm formação adequada nas disciplinas que lecionam. São docentes que fizeram a graduação em outra área, não possuem licenciatura ou sequer se formaram na universidade. Segundo dados do Censo Escolar 2019, elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), há uma grande disparidade entre as cinco regiões. O quadro mais crítico é no Centro-Oeste, onde apenas 50,7% dos professores de ensino médio e 50,2% de ensino fundamental II têm a formação apropriada. No Nordeste, o índice também é baixo: 53,9% dos docentes na última etapa de ensino possuem diplomas de graduação e de licenciatura na disciplina que ...

    Leia mais
    Página 2 de 135 1 2 3 135

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist