Tag: pardos

    Imagem: Getty Images

    Mulheres, pardos e pretos estão mais vulneráveis a passar fome no Brasil

    Em mais da metade das casas comandadas por mulheres ou pessoas autodeclaradas pardas, a fome foi vivenciada em alguns momentos entre 2017 e 2018. A incerteza com a alimentação é crescente nessas famílias e também nas de pretos em comparação com as famílias comandadas por homens e brancos. Os dados são da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018 divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No período estudado, o Brasil apresentou o pior nível de segurança alimentar desde 2004 — se comparado à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de anos anteriores, em 2013, 2009 e 2004. Em 2004, o índice era de 65,1%. Atualmente, está em 63,3%. Em 2013, melhor taxa da série, ele chegou a 77,4%. Escala Brasileira de Segurança Alimentar Gênero e raça influenciam índice A pesquisa revela que fatores como gênero e raça do responsável pelas despesas do domicílio impactam na escala, ...

    Leia mais
    Estrutura do coronavírus tem formato de coroa — Foto: Radoslav Zilinsky/Getty Images/Arquivo

    Em 4 semanas, mortes de pretos e pardos por Covid-19 passam de 32,8% para 54,8%

    A porcentagem de pacientes mortos por Covid-19 entre os pretos e pardos passou de 32,8% para 54,8% entre 10 de abril e 18 de maio, um período de quatro semanas. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (18) pelo Ministério da Saúde. Já a porcentagem de pacientes brancos hospitalizados pela Covid-19, mesmo que em queda no mesmo período, é a maior: 51,40%. Os pretos e pardos, mesmo que tenham um índice maior no número de mortes, representam 46,7% das internações pela doença. Esta nomenclatura de raça/cor é a mesma utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): pretos e pardos são categorias diferentes e, juntos, podem ser classificados como negros. Internações e mortes por Covid-19 — Foto: Cido Gonçalves/G1 Situação no país O ministério também divulgou nesta segunda seu mais recente balanço de mortes e casos confirmados de Covid-19 no Brasil. Os principais dados são: 16.792 mortes, eram 16.118 no ...

    Leia mais
    Imagem: Reprodução/Getty Images

    Cresce percentual de pretos e de pardos entre internados e mortos por Covid-19, apontam dados do ministério

    O mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde indica que aumentou o percentual dos negros (pretos ou pardos) entre os pacientes internados e os mortos por Covid-19. Os dados ainda sinalizam que permanece a disparidade entre o percentual de internações e de mortes entre os negros, o que já foi apontado por especialistas como indício de possível disparidade no acesso ao atendimento. Segundo os dados de domingo (26), os mais recentes que consideravam a variável raça/cor, os pardos e pretos somavam 37,4% das hospitalizações e 45,2% das mortes. Duas semanas antes, no primeiro balanço do ministério que apresentou o recorte, os percentuais de hospitalizações e de mortes era de respectivamente 23,10% e 32,8%. Mesmo com eventuais ressalvas sobre a metodologia e o preenchimento das informações pelas secretarias estaduais, o comparativo entre os dois boletins mostra uma queda de 12 pontos percentuais nas mortes entre os brancos e um aumento de 12,4 pontos percentuais entre os negros. ...

    Leia mais
    Jogador não se pronunciou sobre ofensas racistas que sofreu em partida do Barcelona, na Espanha

    EUA caminham para modelo brasileiro de identificação racial, diz sociólogo americano

    Os critérios com que brasileiros e americanos se identificam racialmente estão se aproximando, diz Reginald Daniel, professor de sociologia da Universidade da Califórnia (Santa Barbara). Por João Fellet, do BBC Ele afirma que, aos poucos, os Estados Unidos estão deixando para trás um modelo de classificação rígido e binário, que enquadrava a maioria da população nas categorias branca ou negra. Com a imigração latina e o crescimento de casamentos inter-raciais, cada vez mais americanos se veem como multirraciais. Já o Brasil, onde historicamente vigora um modelo racial mais flexível, percorre o caminho inverso: cresce no país o número de pessoas que se identificam como pretas ou negras e repelem termos que designam grupos intermediários, como pardo ou mestiço. A tese está no livro Race and Multiraciality in Brazil and the United States: Converging Paths? ("Raça e multirracialidade no Brasil e nos EUA: caminhos convergentes?", em tradução livre), escrito por Daniel após ...

    Leia mais
    Pesquisa aponta que pretos e pardos têm menor acesso a serviços bancários

    Pesquisa aponta que pretos e pardos têm menor acesso a serviços bancários

    Em fase final de produção, estudo deve servir para a formulação de políticas públicas na área A pesquisa ‘Acesso do Empreendedor Afro-brasileiro ao Sistema de Crédito’ constatou que pretos e pardos têm menor acesso a contas bancárias e outros serviços financeiros. A iniciativa é realizada pelo professor-doutor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Marcelo Paixão, com suporte do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Em fase conclusiva, o estudo deverá oferecer subsídios para a formulação de políticas públicas e está previsto para ser divulgado nos próximos meses. A discriminação racial no acesso ao sistema financeiro e as consequências econômicas desse tipo de exclusão foram dimensões trazidas por Marcelo Paixão em sua fala no seminário “Empreendedorismo Negro: conhecimento do campo e identificação de parcerias”. O especialista foi palestrante da atividade realizada nesta semana pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR). O objetivo do evento ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist