Transexuais são constrangidas ao usar banheiro de shopping em SP

Sete seguranças formaram um corredor na porta do banheiro feminino para aguardar a saída de quatro amigas

Por Isadora Otoni

No último sábado (4), quatro transexuais foram constrangidas por seguranças ao usarem o banheiro feminino do Shopping Center 3, em São Paulo. Aline Freitas contou que estava com uma amiga passeando pelo estabelecimento como estava acostumada a fazer, já que trabalha perto do local, e as duas foram ao banheiro juntas sem serem abordadas. No entanto, quando tentaram ir com mais duas amigas, passaram por constrangimentos. “Por estarmos em quatro, isso pode ter chamado a atenção dos seguranças de alguma forma, porque realmente percebi uma movimentação deles”, sugere Aline.

Segundo ela, quando todas estavam entrando no banheiro, um funcionário abordou uma de suas amigas e disse que ela deveria usar o banheiro masculino. “Disse que ele não podia fazer isso e que esse era um direito dela. Mas minhas amigas estavam todas muito calmas, eu era a mais nervosa. Usamos o banheiro mesmo assim, algumas retocaram a maquiagem e outras usaram as cabines. Em seguida, entrou uma funcionária e conversou ‘na boa’, disse que as pessoas se sentiram incomodadas, mas foi embora”. As quatro mulheres foram surpreendidas ao saírem do sanitário, porque precisaram passar por um corredor de quase sete seguranças. “Parecia um corredor polonês. Eles ficaram falando agressões, tipo ‘bando de homens’ e coisas desses níveis”.

“Esse tipo de despreparo é generalizado. Muitas das meninas já passaram por situações desse tipo, não é uma exceção. O que chama a atenção é ter sido em um lugar muito notório, um shopping que tem muita diversidade, porque é na esquina da Avenida Paulista com a Augusta”, declarou Aline. As vítimas do constrangimento já acionaram um advogado para cuidar do caso, tendo em vista que a atitude dos seguranças transgride a lei estadual 10.948, que pune manifestações discriminatórias praticadas contra qualquer cidadão homossexual, bissexual ou transgênero.

Outra medida de Aline Freitas, com o apoio de uma amiga, é a realização de umencontro na praça de alimentação do Shopping Center 3. O protesto está marcado para o dia 11, às 13h, e pretende chamar a atenção para a transfobia cotidiana.

Em 2012, a cartunista Laerte passou por uma situação parecida na Pizzaria Real, também de São Paulo. Na época, foi impedida de usar o banheiro feminino após o pedido de uma cliente. A cartunista não processou o restaurante porque sempre foi bem recebida no local, mas contou com o apoio da Secretaria de Justiça para proteger os direitos da população travesti e transexual por meio da lei 10.948.

 

Fonte: Revista Fórum 

+ sobre o tema

53,5% dos negros brasileiros já estão na classe média

Pesquisa do economista da FGV Marcelo Neri também mostra...

Conferência Nacional de Saúde – Mobilização alcança 75% dos municípios brasileiros

Em 2011, a Conferência Nacional Saúde reforça conquistas ao...

Casamento no Candomblé ao som de tambores africanos

POR ELI ANTONELLI Casamentos nos espaços sagrados das...

Em livro, pesquisadores desmistificam suposta ausência de negros na Amazônia

por Monica Prestes Obra produzida por 13 pesquisadores relata...

para lembrar

4 razões pelas quais a publicidade deveria abraçar (mesmo!) a diversidade

Estudos acadêmicos podem ser fascinantes... e muito confusos. Decidimos...

Mulheres têm de omitir o gênero para que seus trabalhos sejam aceitos

Pesquisa mostra que programadoras têm projetos rejeitados apenas por...

“Homens não vão protagonizar o feminismo”, afirma Pitty

Segundo cantora, cabe ao gênero masculino dar apoio ao...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=