Tribunal Federal reconhece cotas da UFS como constitucionais

Estudantes que conseguiram ingressar na universidade através de liminar devem ser desligados, de acordo com o pró-reitor de Graduação

A decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região de reconhecer a constitucionalidade do Programa de Ações Afirmativas da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que estabeleceu a política de cotas para o ingresso na instituição, deve decorrer no desligamento dos estudantes que conseguiram a vaga por força de liminar. Isto já vem ocorrendo pontualmente e deve se intensificar nos próximos semestres, segundo o pró-reitor de Graduação Sandro Holanda.

De acordo com Holanda a sentença, divulgada na segunda-feira, 4, não afeta em nada o programa de cotas, mas reforça a autonomia da UFS para estabelecer a própria política de acesso. “De alguma forma já esperávamos essa decisão”, diz o pró-reitor.

sandroholanda proreitorufs 01-11

O número de estudantes que se veem prejudicados pelas cotas e acionam a justiça para garantir a vaga também deve diminuir. “Novas solicitações devem ocorrer, mas isso não inibe no estudante a ideia de que é possível ele entrar na universidade. As pessoas vão sempre buscar garantir esse suposto direito, mas ao chegar ao tribunal já haverá uma orientação”, explica Holanda.

As cotas na UFS foram aprovadas em 2009 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conepe) por oito votos favoráveis e seis contrários. Desde então, 50% das vagas ofertadas a cada processo seletivo são destinadas a estudantes egressos de escolas públicas e afrodescendentes. O assunto é polêmico desde 2010, quando diversos estudantes, alegando prejuízo no resultado do vestibular, acionaram a justiça para garantir a vaga na instituição.

 

 

Fonte: Infonet

+ sobre o tema

Apropriação Cultural

Muita coisa já foi escrita sobre apropriação cultural, essa discussão realmente...

Spike Lee critica ausência de negros no poder na Bahia

João Pedro Pitombo Na área externa da sede da...

Justin Bieber faz comentário racista

Justin Bieber voltou a causar sensação, mas desta feita...

ONU e a luta contra a discriminação racial

Movimentos extremistas racistas baseados em ideologias que buscam promover...

para lembrar

Projeto de deputado gaúcho pode punir torcedor racista com cinco anos fora dos estádios

A Câmara dos Deputados analisa o projeto de lei 7383/14,...

Artigo analisa racismo a partir de situações vividas por líder juvenil

Um dos líderes do Movimento Novas Ideias, Marcelo Gavião,...

Lei de cotas faz 10 anos: ‘resultados são muito positivos’

Ricardo Henriques faz uma análise do sistema de cotas...

Ministra Luiza Bairros participa de encontro que discute violência contra jovens negros

Na abertura do encontro "Juventude Negra, Juventude Viva: Diálogos...
spot_imgspot_img

Como é a vida para as mulheres no último país da África sob colonização

Ainda hoje há um país africano colonizado. O Saara Ocidental está ocupado pelo Marrocos desde 1976, depois de quase 90 anos de invasão espanhola, e esteve em guerra...

Revolucionário, mas não é para todos

Passei os últimos dias pensando no significado e na profundidade de uma postagem que li numa rede social contendo a afirmação: "Descansar é revolucionário!"....

‘Nossa missão é racializar as políticas públicas em todo país’

Nomeado recentemente  como novo secretário de gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), o jornalista baiano Yuri Silva tem uma tarefa...
-+=