sexta-feira, dezembro 2, 2022
InícioEm Pauta"Vergonha passageira" não deve afetar sucesso fora dos campos, diz brasilianista Peter...

“Vergonha passageira” não deve afetar sucesso fora dos campos, diz brasilianista Peter Hakim

por Alessandra Corrêa

A dramática derrota por 7 x 1 sofrida pela seleção brasileira nesta terça-feira, no jogo contra a Alemanha, será uma “vergonha passageira” e não deve afetar a imagem do país, segundo o brasilianista Peter Hakim, presidente emérito do instituto de análise política Inter-American Dialogue, com sede em Washington.

“Vai passar muito rápido. Não acho que vá ter muito impacto na imagem do Brasil, em sua influência no mundo”, diz Hakim.

Para ele, o sucesso da Copa do Mundo até agora – apesar da derrota da seleção brasileira – está apagando a imagem negativa que se formou sobre o Brasil durante os preparativos.

“Antes do início da Copa, houve muitas reportagens negativas sobre os preparativos do Brasil, na imprensa nacional e brasileira. Falavam sobre os fracassos do Brasil em se preparar para a competição de forma eficiente”, disse Hakim à BBC Brasil.

O analista observa que as críticas eram de que os trabalhos estavam lentos, que o Brasil não conseguiria deixar tudo pronto a tempo e que a organização estava sendo feito de forma desleixada.

Segundo Hakim, essa imagem mudou após o início da competição, quando tudo correu bem.

“O fato é que os jogos em si correram extremamente bem, os estádios estão bonitos, multidões estão acompanhando, os protestos têm sido limitados. A Copa do Mundo está apagando a imagem do Brasil como de certa forma incompetente nos preparativos”, afirma.

O analista afirma que, caso as previsões fossem corretas, o Brasil corria o risco de ser visto como um país de terceira classe em termos de capacidade de organização de infraestrutura.

“Mas isso já passou, a maioria está falando sobre como os jogos foram bem. O Brasil não será visto como bem-sucedido com sua seleção, mas será reconhecido como um país que cumpriu o que se esperava dele”, acredita.

Eleições

Para o analista, o desempenho do Brasil no campeonato não deve ter impacto nas eleições.

Hakim afirma que os brasileiros “são espertos o suficiente” para garantir que o resultado em uma partida de futebol não afete o resultado de uma eleição.

“O futebol desperta paixões enormes (no Brasil), mas isso não significa que vá afetar a maneira como as pessoas votam.”

 

 

BBC

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench