Vou sair de drag queen no Dia do Orgulho Hetero

O projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual, de autoria do presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deve voltar a tramitar. A ser comemorado no terceiro domingo de dezembro, tem como justificativa “resguardar direitos e garantias aos heterossexuais de se manifestarem e terem a prerrogativa de se orgulharem do mesmo e não serem discriminados por isso”.

Foto: Flávio Florido

Por Leonardo Sakamoto no Blog do Sakamoto 

Vivemos em uma democracia republicana, então que se crie a festividade. Um amigo jornalista, homossexual e militante LGBTT disse que, na opinião dele, não há nada mais que se aproxime daquele velho estereótipo gay que um Dia do Orgulho Hétero, mas vá lá.

Não temos o Dia do Pombo da Paz (20 de setembro), Dia da Levitação (16 de dezembro) e Dia Paulista do Ovo (23 de dezembro)? Então, por que não?

Contudo, vale lembrar que vivemos em uma sociedade que considera anormal qualquer coisa que não seja uma relação cissexual homem/mulher. Criar elementos simbólicos com o objetivo de fortalecer aspirações reacionárias é sempre preocupante.

Daria para escrever uma tese diante tratar do perigo representado por uma maioria (com direitos assegurados) que começa a se manifestar de forma organizada diante da luta de uma minoria por sua dignidade.

Uma maioria que, cada vez mais, não tem vergonha de reivindicar a manutenção de privilégios, garantindo, dessa forma, o espaço que já é seu (conquistado por violência, a ferro e fogo). Mesmo que a obtenção de direitos pela minoria não signifique redução de direitos dessa maioria mas, apenas, necessidade de tolerância por parte desta.

Lembrando, é claro, que “maioria” e “minoria” não são uma questão numérica, mas sim de quanto um grupo consegue efetivar sua cidadania.

Mas quando li, como parte das justificativas do projeto, que “a preocupação com grupos considerados minoritários tem escondido o fato de que a condição heterossexual também pode ser objeto de discriminação, a ponto de que se venha tornando comum a noção de heterofobia”, desisti.

Um sentimento de vergonha alheia, daqueles que provoca na gente vontade de se esconder embaixo do tapete da sala, tomou conta de mim.

Nessas horas, só posso citar a sabedoria presente na mitologia cristã, uma das melhores passagens de toda a bíblia, em minha humilde opinião.

Evangelho de Lucas, capítulo 23: Pai, perdoai. Eles não sabem o que fazem.

+ sobre o tema

Nasci negra depois dos 30

Nasci negra depois dos 30 por Shirlene Marques 2014...

Ministra diz que mulher negra tem que ser alvo principal de políticas públicas

Luiza Bairros afirmou que mães são coadjuvantes de programas...

Diálogo Movimento de Mulheres e Marketing da Schincario

Em dezembro de 2010, o COMNEGRAS, Centro de Orientação...

Ingrid Silva é a primeira bailarina negra e brasileira a ser palestrante principal em Harvard

A bailarina brasileira Ingrid Silva foi convidada para ser...

para lembrar

Outros Traços: Diversidade feminina

Nesta série de desenhos, a designer Carol Rossetti representa...

Luana Tolentino: O dia em que decidi não ser a mucama da sinhazinha

  Em homenagem ao dia do Trabalhador Doméstico, comemorado no...

Autoridades consideram violência contra a mulher o direito humano mais violado em Angola

Angola registou 62.000 casos de violência doméstica contra a...

“Mulheres negras na primeira pessoa”, por Jurema Werneck, Nilza Iraci e Simone Cruz

Histórias reais reproduzidas em primeira pessoa. O livro "Mulheres...
spot_imgspot_img

Brasil registra um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

O Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023. Com um total de 83.988 casos de estupros e estupros de...

Mortalidade materna de mulheres pretas é o dobro de brancas e pardas, diz estudo

Mulheres pretas têm quase duas vezes mais risco de morrer durante o parto ou no puerpério que mulheres pardas e brancas, segundo um estudo da Unicamp (Universidade Estadual...

Plataforma Mães Negras debate impactos do peso na vida profissional

A Plataforma Mães Negras do Brasil, startup (empresa emergente) de impacto social, cujo objetivo é a promoção do desenvolvimento socioeconômico de mães negras, promove nesta quarta-feira...
-+=