Agosto Dourado:Sesc São Paulo promove atividades sobre Amamentação da Mulher Negra

Projeto “Do Peito ao Prato” inclui programação voltada à questão racial com bate-papos sobre introdução alimentar e rodas de conversa para falar da culinária ancestral

O Sesc São Paulo promove na primeira semana de agosto, entre os dias 1 e 7, o projeto “Do Peito ao Prato”, durante a Semana Mundial do Aleitamento Materno. Entre os destaques da programação, estão atividades sobre a influência da raça na amamentação. A agenda foi desenvolvida para pessoas de todas as idades, com o objetivo de chamar atenção para o assunto que envolve mãe, bebê e rede de apoio, formada por cuidadores, familiares e comunidade. 

No dia 1º de agosto, no Sesc Mogi das Cruzes, o público vai poder participar da roda de conversa “Mulher negra e amamentação”, com a participação da psicóloga Fê Lopes e da psicanalista Fabiana Araújo. A proposta da roda de conversa nasceu da pergunta “Quais as potências e os desafios de amamentar sendo uma mulher negra? O questionamento é o ponto de partida para se falar da experiência do nascimento dos filhos sendo uma mulher negra, quais histórias de amamentação elas têm para contar a partir das próprias memórias ou ensinamentos de mulheres negras que vieram antes delas, as expectativas em torno do cuidado com o bebê, medos, conquistas e como fica a saúde mental. 

Na programação voltada para a introdução alimentar, a influência negra no preparo dos alimentos também ganha destaque. No Sesc Pompeia, na quarta-feira (2), será realizado o bate-papo “As influências afrodiaspóricas na alimentação infantil”, com Aline Chermoula, sobre a contribuição dos sabores africanos e sua história, que podem ser trabalhados na introdução alimentar, a partir de receitas como angus e uso de ingredientes típicos, como inhame e banana da terra. 

No Sesc São Caetano, no sábado (5), o encontro com o tema “Amamentação: do ancestral ao contemporâneo” pretende ainda ampliar a consciência de todos sobre a importância da amamentação e seus benefícios, promovendo a troca de saberes sobre o aleitamento a partir da experiência dos antepassados, encorajando as mulheres no seu maternar. A vivência será mediada pela especialista Eduarda Furtado, que é mãe, escritora, educadora parental e nutricionista. 

A programação revela ainda a importância em aprender a comer junto e valorizar o conhecimento ancestral. É inegável a participação da cultura afrodiaspórica na formação dos hábitos alimentares do brasileiro, assim como é importante desenvolver hábitos saudáveis e resgatar saberes ancestrais, presentes nas receitas africanas e afro-brasileiras. 

Em sua quinta edição, a programação completa conta com 49 atividades gratuitas em 21 unidades na capital, Grande São Paulo, litoral e interior. A agenda tem rodas de conversa, bate-papos e vivências, como piqueniques e oficinas culinárias. A ideia é fazer a sociedade pensar as múltiplas dimensões da amamentação e introdução alimentar.

Destaques: 

O quê: Roda de conversa “Mulher Negra e amamentação” 

Onde: Sesc Mogi das Cruzes 

Quando: 1/8, terça-feira, das 19h às 21h. 

Ingresso: Grátis. Distribuição de senhas no local 30 minutos antes da atividade. 

O quê: Bate-papo “As influências afrodiaspóricas na alimentação infantil” 

Onde: Sesc Pompeia 

Quando: 2/8, quarta-feira, das 19h30 às 21h. 

Ingresso: Grátis. Sem retirada de ingressos. 

O quê: Encontro “Amamentação: do ancestral ao contemporâneo” 

Onde: Sesc São Caetano 

Quando: 5/8, sábado, das 11h às 12h. 

Ingresso: Grátis. Sem retirada de ingressos. 

Serviço 

O quê: Projeto “Do Peito ao Prato” 

Quando: De 1 a 7 de agosto 

Onde: Sesc 24 de Maio, Sesc Carmo, Sesc Guarulhos, Sesc Interlagos, Sesc Ipiranga, Sesc Itaquera, Sesc Mogi das Cruzes, Sesc Pinheiros, Sesc Pompeia, Sesc Santana, Sesc Santo Amaro, Sesc São Caetano, Sesc Araraquara, Sesc Birigui, Sesc Jundiaí, Sesc Piracicaba, Sesc Registro, Sesc Santos, Sesc São José dos Campos, Sesc Sorocaba e Sesc Taubaté. 

Programação completa: https://www.sescsp.org.br/dopeitoaoprato 

+ sobre o tema

Racismo científico, definindo humanidade de negras e negros

Esse artigo foi pensado para iniciar um diálogo sobre...

“Pérola Negra: Ruth de Souza” traça panorama da carreira da atriz

Mostra que entra em cartaz no CCBB traz 25...

Mylene Pereira Ramos: a juíza que defende maior diversidade na magistratura

“Em nossa sociedade, fatores como raça e condição social,...

para lembrar

Rebeca Andrade salta para a história e é ouro nas Olimpíadas de Tóquio

Rebeca Andrade precisou esperar. Terceira a se apresentar, pulou...

Discriminação é comum, porém velada, dizem negras desempregadas

Para atendente, oportunidades de emprego são maiores para os...

Pimenta, saberes e ciência

Eu nasci em 1969 de parto natural — atravessado,...

Eu, mulher, psicóloga e negra

Quando nossa comissão editorial resolveu ouvir psicólogos negros, para...
spot_imgspot_img

Ela me largou

Dia de feira. Feita a pesquisa simbólica de preços, compraria nas bancas costumeiras. Escolhi as raríssimas que tinham mulheres negras trabalhando, depois as de...

Selo Sesc lança Relicário: Dona Ivone Lara (ao vivo no Sesc 1999)

No quinto lançamento de Relicário, projeto que resgata áudios de shows realizados em unidades do Sesc São Paulo nas décadas de 1970, 1980 e 1990,...

Chega a São Paulo Um defeito de cor, exposição que propõe uma revisão historiográfica da identidade brasileira por meio de uma seleção de obras em...

De 25 de abril a 1º de dezembro, o Sesc Pinheiros recebe "Um Defeito de Cor". Resultado da parceria entre o Sesc São Paulo...
-+=