Aos 66 e “filho do canto”, Mateus Aleluia lança primeiro disco solo

Ex-integrante do grupo “Os Tincoãs” viveu 20 anos em Angola


Todo ano, no mês de agosto, na histórica cidade de Cachoeira, no recôncavo baiano, acontece a Festa da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, exuberância afrocatólica de culinária, vestimentas, tradição e sincretismo religioso.

Formada por mulheres entre 60 e 100 anos, a irmandade eterniza em seus rituais a independência conquistada em plena época de intensa importação de escravos para o recôncavo, há dois séculos.

Da mesma cidade e da mesma tradição de orgulho e ascendência africana vem Mateus Aleluia, 66 anos, que lança agora seu primeiro disco solo, “Cinco Sentidos”.

“A gente canta quando a pessoa nasce e quando parte, quando a pessoa casa e quando descasa”, afirma o músico.
“Somos filhos do canto e da dança: o povo africano revitaliza seus pés em contato com o chão”.
No começo dos anos 70, ao lado do parceiro Dadinho, Aleluia partiu de Cachoeira para o Rio de Janeiro para desenvolver carreira com o conjunto vocal Os Tincoãs. Em três discos e algum sucesso, o grupo adaptava temas do candomblé de complexidade rítmica e melódica, assimilando também a sofisticação barroca da cultura católica, em músicas como “Cordeiro de Nanã” (também gravada por João Gilberto).
“Está tudo misturado, por que vou querer separar?”, afirma, sobre a grandeza de elementos da música. “Esse processo está aqui há muitos anos, seria muita ousadia. O sincretismo é muito grande.”

TEMPORADA AFRICANA

Em dezembro de 1983, o grupo partiu para a África, e o que deveria ser uma visita breve se transformou em estadia permanente. “Quando chegamos a Angola, estava parecendo a Bahia de nossa época”, lembra Mateus.”Fomos ficando, ficando e ficamos”, afirma.
De volta ao Brasil em 2002, o músico envolveu-se em projetos ligados à cultura africana no país, até chegar ao primeiro disco solo.
“Tincoãs era uma identidade sendo mais gente, agora eu tinha que ser eu para ter uma personalidade”, diz.
“Todos temos um lado sacro e um lado profano, o santo e o humano. É importante entendermos quem somos, daí o título “Cinco Sentidos”. É um disco mais próximo de mim mesmo.”
(RONALDO EVANGELISTA)

CINCO SENTIDOS
ARTISTA Mateus Aleluia
GRAVADORA Garimpo Discos
QUANTO R$ 25
AVALIAÇÃO Ótimo

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

Um em cada três adultos no mundo têm pressão alta, indica OMS

No Brasil, 39,4% dos homens com mais de 25...

Pernambuco lembra o Dia Mundial da Doença Falciforme

  O Dia Mundial da Doença Falciforme, comemorado hoje está...

Sonia Leite – Parte uma grande Guerreira !

Sentirei sua falta minha querida Sônia Leite.Voce sempre será...

para lembrar

Luis Vagner, o guitarreiro que foi do twist ao samba-rock para animar o terreiro brasileiro

♪ OBITUÁRIO – “Luis Wagner guitarreiro / Liga essa...

Elza Soares: Versão póstuma de ‘Meu Guri’ chega às plataformas digitais

Nova versão de "Meu Guri," performada por Elza Soares, chegou às...

Rapper Coolio, conhecido pelo hit “Gangsta’s Paradise”, morre aos 59 anos

O rapper Coolio, que iluminou as paradas musicais com sucessos...
spot_imgspot_img

Show de Ludmilla no Coachella tem anúncio de Beyoncé e beijo em Brunna Gonçalves; veja como foi

Os fãs de Ludmilla já estavam em polvorosa nas redes sociais quando a artista subiu no palco principal do Coachella, na Califórnia, na tarde deste domingo, acompanhada...

Quem é Linda Martell, citada em “Cowboy Carter”, novo álbum de Beyoncé?

O esperado novo álbum de Beyoncé contém uma música que leva o nome de uma mulher que parece ter sido a inspiração para o projeto. “Act...

Beyoncé revela que Stevie Wonder tocou gaita em uma das faixas de seu novo disco ‘Cowboy Carter’; ouça

Beyoncé revelou que Stevie Wonder tocou gaita em "Jolene", uma das faixas do seu novo disco "Cowboy Carter". A informação foi dada pela própria cantora durante o...
-+=