Beneficiários do Bolsa Família precisam se recadastrar a partir de março; veja como fazer

A ideia é incluir cerca de 690 mil famílias de baixa renda que ainda não recebem o benefício

Usuários do Bolsa Família vão ser chamados para atualizar seus dados no Cadastro Único das famílias beneficiárias, a partir de março em um processo que vai até dezembro. O anúncio foi feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social. 

Com isso, todas as famílias que recebem o benefício deverão estar atentas à convocatória, que será realizada pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), por ligação ou carta. Todos seguem recebendo o benefício normalmente até serem atendidos pelo CRAS.

Para evitar filas e aglomerações, o comparecimento nas agências do CRAS para atualização das informações do CadÚnico deverá ser feito somente na data agendada. Cerca de 12 mil novos trabalhadores estão sendo contratados nas cinco regiões do Brasil para dar conta da nova demanda. 

Se o responsável pelo cadastro não comparecer ao CRAS, o benefício será bloqueado dentro de dois meses e a família poderá ser excluída do Bolsa Família caso não atualize os dados. 

Segundo o ministro Wellington Dias, o recadastramento tem o objetivo de incluir cerca de 690 mil famílias de baixa renda que ainda não recebem o benefício. 

Além disso, o trabalho de atualização das informações vai excluir beneficiários que não se enquadram mais nos requisitos do programa de complementação de renda. Dados do governo federal indicam que há irregularidades em, pelo menos, 2,5 milhões de cadastros. 

Para receber o novo Bolsa Família, a família deve ter renda mensal de até R$ 218 por pessoa, as crianças e adolescentes devem frequentar regularmente a escola, as gestantes devem realizar acompanhamento pré-natal e as carteiras de vacinação de todos os integrantes da família devem estar atualizadas. 

No total, a estimativa é de que no mês de março, 22 milhões de famílias recebam o Bolsa Família. Vale ressaltar que neste mês o valor já será reajustado levando em consideração o adicional de R$ 150 por criança de até 6 anos que faça parte da família.

+ sobre o tema

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta...

para lembrar

Obama anuncia redução bilionária em orçamento, mas garante verba militar

Barack Obama detalha a chamada Revisão Estratégica da Defesa,...

11 passos para ser uma “pessoa normal”

Quando “ser normal” é apenas reforçar a manutenção...

Após 10 anos, homicídio volta a subir em SP

Por: Afonso Benites, Evandro Spinelli e André Caramante    ...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OABRJ) levará o caso da absolvição dos policiais na morte do jovem João Pedro...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito entusiasmado com a iniciativa do STF  de, ao invés de simplesmente decidir pela inconstitucionalidade daquilo que...

Mães de vítimas da violência policial em SP, RJ e BA vão à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciar o Estado brasileiro

Representantes de movimentos de mães de vítimas da violência do Estado e organizações de direitos humanos como Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos, Instituto Vladimir...
-+=