Beyoncé se manifesta sobre protestos em Baltimore

Cantora Beyoncé também pediu doações para instituição que luta pela igualdade étnica

Na última quinta-feira, 30, Beyoncé falou publicamente sobre a onda de protestos que está ocorrendo em Baltimore, nos Estados Unidos, depois que muitos fãs cobraram que ela se posicionasse. A cantora pediu aos fãs doações para a Associação Nacional para o Avanço de Pessoas de Cor (NAACP, sigla em inglês).

no Rollingstone

As agitações começaram após o funeral de Freddie Gray, na última segunda, 27. O jovem negro de 25 anos foi fatalmente ferido enquanto estava sob custódia policial. Ele morreu após uma semana em coma. Segundo informou a BBC, a cidade de Baltimore declarou estado de emergência após as manifestações.

Através da conta oficial no Instagram, Beyoncé publicou um vídeo, baseado na atual e histórica capa da revista Time, que compara a atual situação dos negros nos EUA com a realidade de 1968, ano no qual aconteceram diversos protestos reivindicando maior igualdade étnica no país. Em uma outra postagem, a artista ressaltou: “As pessoas estão feridas. Colabore com a NAACP e ajude nos esforços que estão sendo feitos para fornecer abrigo, comida e mantimentos àqueles afetados pelas agitações em Baltimore”, escreveu Beyoncé.

No início desta semana, artistas como Gerard Way e Rihanna também se manifestaram sobre o tema, oferecendo abrigo e mantimentos aos habitantes de Baltimore.

Na última quinta-feira, 30, Beyoncé falou publicamente sobre a onda de protestos que está ocorrendo em Baltimore, nos Estados Unidos, depois que muitos fãs cobraram que ela se posicionasse. A cantora pediu aos fãs doações para a Associação Nacional para o Avanço de Pessoas de Cor (NAACP, sigla em inglês).

As agitações começaram após o funeral de Freddie Gray, na última segunda, 27. O jovem negro de 25 anos foi fatalmente ferido enquanto estava sob custódia policial. Ele morreu após uma semana em coma. Segundo informou a BBC, a cidade de Baltimore declarou estado de emergência após as manifestações.

Através da conta oficial no Instagram, Beyoncé publicou um vídeo, baseado na atual e histórica capa da revista Time, que compara a atual situação dos negros nos EUA com a realidade de 1968, ano no qual aconteceram diversos protestos reivindicando maior igualdade étnica no país. Em uma outra postagem, a artista ressaltou: “As pessoas estão feridas. Colabore com a NAACP e ajude nos esforços que estão sendo feitos para fornecer abrigo, comida e mantimentos àqueles afetados pelas agitações em Baltimore”, escreveu Beyoncé.

No início desta semana, artistas como Gerard Way e Rihanna também se manifestaram sobre o tema, oferecendo abrigo e mantimentos aos habitantes de Baltimore.
Na última quinta-feira, 30, Beyoncé falou publicamente sobre a onda de protestos que está ocorrendo em Baltimore, nos Estados Unidos, depois que muitos fãs cobraram que ela se posicionasse. A cantora pediu aos fãs doações para a Associação Nacional para o Avanço de Pessoas de Cor (NAACP, sigla em inglês).

Jay Z comenta questões raciais nos EUA: “Preconceito é ensinado em casa”.

As agitações começaram após o funeral de Freddie Gray, na última segunda, 27. O jovem negro de 25 anos foi fatalmente ferido enquanto estava sob custódia policial. Ele morreu após uma semana em coma. Segundo informou a BBC, a cidade de Baltimore declarou estado de emergência após as manifestações.

Através da conta oficial no Instagram, Beyoncé publicou um vídeo, baseado na atual e histórica capa da revista Time, que compara a atual situação dos negros nos EUA com a realidade de 1968, ano no qual aconteceram diversos protestos reivindicando maior igualdade étnica no país. Em uma outra postagem, a artista ressaltou: “As pessoas estão feridas. Colabore com a NAACP e ajude nos esforços que estão sendo feitos para fornecer abrigo, comida e mantimentos àqueles afetados pelas agitações em Baltimore”, escreveu Beyoncé.

No início desta semana, artistas como Gerard Way e Rihanna também se manifestaram sobre o tema, oferecendo abrigo e mantimentos aos habitantes de Baltimore.

A video posted by Beyoncé (@beyonce) on

+ sobre o tema

Heraldo Pereira: ‘Só eu e minha família sabemos o que eu sofri’

À revista Raça Brasil, o jornalista Heraldo Pereira diz...

Mortes aumentaram 33% após ação da Rota na zona leste de SP

Por: HERMANO FREITAS   Os números de mortes...

A descrença nas instituições e o desejo de justiça individual

João Dias Turchi, advogado e dramaturgo paulistano, escreveu artigo...

para lembrar

Solange Couto, depois de interpretar 25 empregadas domésticas, denuncia racismo

A atriz utilizou a campanha “Senti na Pele”, que...

Ódio à democracia, por Paulo Fernandes Silveira

Em 2014, quando ainda ministra da Igualdade Racial, a...

Racismo no aeroporto de Aracaju

Fonte: Consórcio Culturais -   Membro do Movimento...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=