Biden deve indicar a primeira mulher negra para a Suprema Corte

O anúncio de que o juiz progressista Stephen Breyer, 83 anos, planeja se aposentar e deixar a Suprema Corte dos Estados Unidos em junho repercutiu intensamente em Washington. Com a decisão de Breyer, o presidente Joe Biden deve fazer a primeira indicação à máxima instância do Judiciário. O democrata pode entrar para a história com a inédita escolha por uma mulher negra para o cargo. De acordo com a rede de TV CNN, a favorita para a vaga de Breyer é a juíza Ketanji Brown Jackson, 51, lotada no poderoso tribunal de apelação da capital federal. Ela também trabalhou como advogada da equipe de Breyer e foi defensora pública federal.

“O presidente disse e reiterou sua promessa de nomear uma mulher negra para a Suprema Corte, e essa promessa continua de pé hoje”, disse Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, que se negou a confirmar a renúncia de Breyer. Para especialistas consultados pelo Correio, a aprovação de Ketanji será um desdobramento natural. “Na campanha eleitoral, Biden prometeu que nomearia uma mulher afro-americana para a primeira vaga na Corte. Promessa é dívida. Legalmente, ele tem escolha; politicamente, não”, explicou Alan B. Morrison, professor da Faculdade de Direito da Universidade George Washington, situada em Washington D.C.

Professor de direito de interesse público na mesma universidade, Jonathan Turley afirmou que o uso de uma qualificação de limite baseada em raça ou em gênero não seria permitido em uma universidade ou em uma  companhia privada. “Não é algo apenas inédito, mas também desnecessário. É um momento irônico, dada a consideração da Corte sobre as preferências raciais pelas universidades”, disse.

+ sobre o tema

Janeth Arcain: ‘Esporte me fez superar preconceito racial e de gênero’

Ex-jogadora de basquete competiu em quatro Olimpíadas, ganhando medalhas...

A namorada negra de alguém

Aos seis anos de idade ela não servia para...

“Havia quem me indicasse o elevador de serviço”, lembra ex-ministra negra de época em que viveu no RS

Luiza Bairros comenta o insucesso das candidaturas negras nas...

para lembrar

17 mulheres eleitas em votação histórica na Arábia Saudita

Salma bint Hizab al-Oteibi foi o primeiro nome a...

SUS e Saúde Suplementar vão registrar casos de agressão por homofobia

Ficha de notificação de casos de violência passa a...

Emerson chama Lúcio de mau-caráter, desleal e preconceituoso

O atacante Emerson, do Botafogo, criticou o zagueiro Lúcio,...

Representatividade é para já

Como publicitária, me sinto particularmente afrontada com a lógica...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=