Biden deve indicar a primeira mulher negra para a Suprema Corte

O anúncio de que o juiz progressista Stephen Breyer, 83 anos, planeja se aposentar e deixar a Suprema Corte dos Estados Unidos em junho repercutiu intensamente em Washington. Com a decisão de Breyer, o presidente Joe Biden deve fazer a primeira indicação à máxima instância do Judiciário. O democrata pode entrar para a história com a inédita escolha por uma mulher negra para o cargo. De acordo com a rede de TV CNN, a favorita para a vaga de Breyer é a juíza Ketanji Brown Jackson, 51, lotada no poderoso tribunal de apelação da capital federal. Ela também trabalhou como advogada da equipe de Breyer e foi defensora pública federal.

“O presidente disse e reiterou sua promessa de nomear uma mulher negra para a Suprema Corte, e essa promessa continua de pé hoje”, disse Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, que se negou a confirmar a renúncia de Breyer. Para especialistas consultados pelo Correio, a aprovação de Ketanji será um desdobramento natural. “Na campanha eleitoral, Biden prometeu que nomearia uma mulher afro-americana para a primeira vaga na Corte. Promessa é dívida. Legalmente, ele tem escolha; politicamente, não”, explicou Alan B. Morrison, professor da Faculdade de Direito da Universidade George Washington, situada em Washington D.C.

Professor de direito de interesse público na mesma universidade, Jonathan Turley afirmou que o uso de uma qualificação de limite baseada em raça ou em gênero não seria permitido em uma universidade ou em uma  companhia privada. “Não é algo apenas inédito, mas também desnecessário. É um momento irônico, dada a consideração da Corte sobre as preferências raciais pelas universidades”, disse.

+ sobre o tema

Como resguardar as meninas da violência sexual dentro de casa?

Familiares que deveriam cuidar da integridade física e moral...

Luiza Bairros lança programas de combate ao racismo na Bahia

O Hino Nacional cantado na voz negra, marcante, de...

Barbados se despede de rainha Elizabeth e dá a Rihanna título de heroína

Rihanna foi nomeada heroína nacional de Barbados durante uma...

para lembrar

De quando rechaçamos a política

Existe uma constatação muito fria e nociva sobre a...

Mulheres debatem alternativas para a crise política no livro “Tem Saída?”

Obra reúne ensaios de políticas e intelectuais sobre neoliberalismo,...

Alesp aprova suspensão de Fernando Cury por 180 dias por assédio a Isa Penna

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aumentou para...
spot_imgspot_img

Brasil quer levar desigualdade e impostos para a mesa de discussão do G20

O governo brasileiro pretende levar para a mesa de discussão do G20 os efeitos da desigualdade e sua relação como a política econômica e...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como líder da bancada da federação PSOL-Rede, que hoje conta com 14 deputados, se tornando a...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=