sexta-feira, janeiro 27, 2023
InícioÁfrica e sua diásporaAfricanosCentro de Documentação Samora Machel

Centro de Documentação Samora Machel

História do Centro

O Centro de Documentação Samora Machel é uma instituição social e política independente, de utilidade pública, sem fins lucrativos.

Em homenagem ao espírito de investigação,respeito e orgulho que Samora Machel tinha pela História de Moçambique e pelo seu povo, os seus objectivos definem-se como um centro aglutinador para o debate de ideias, de estudo, divulgação de informação, deposito de material documental e sua preservação.

O CDSM nasceu por iniciativa da Família Samora Machel – todos aqueles que com ele conviveram e combateram na luta pela Independência Nacional e pelo estabelecimento da República Popular de Moçambique -, por forma a preservar o seu exemplo , o seu estilo de liderança e amor pela Pátria e por todas as Moçambicanas e Moçambicanos, em nome de quem declarou a Independência Nacional, a 25 de Junho de 1975.

De entre as várias iniciativas do CDSM estão a investigação, estudo e divulgação de quem foi o primeiro Chefe de Estado de Moçambique, sem perder de vista que as suas principais preocupações e objectivos se centravam no estabelecimento de uma Unidade Nacional que se sobrepusesse aos valores meramente tribais, regionais, racistas e mesmo religiosos.

Por isso, este Centro não se vai basear, nem servir somente para se estudar a figura do político, militar, diplomata e estadista que lhe deu o nome.

Samora Machel dirigiu um povo e uma nação que enfrentou várias guerras, privações económicas, modelos de desenvolvimento e governação discutíveis, que determinaram a vida dos moçambicanos, anterior e posterior ao seu desaparecimento físico.Investigar, debater, estudar e divulgar o que aconteceu nas primeiras duas décadas da Independência do país, é um passo necessário para que as gerações vindouras entendam e percebam a História do seu país no contexto nacional, africano e internacional.

O papel que Moçambique teve no mundo das relações internacionais, com particular destaque para a África Austral, resulta de uma cultura que Samora aprendeu e cultivou durante a Luta de Libertação pela Independência do país e que aplicou em Moçambique, demonstrando ao povo a necessidade de ser solidário e apoiar, por vezes derramando o seu próprio sangue, outros povos ainda oprimidos no Zimbabwe, Namíbia, África do Sul, Sahara Ocidental, Timor Leste, Palestina.

O CDSM é, por este conjunto de factores, uma ferramenta disponível a todos os que queiram Estudar, Debater e Divulgar Moçambique Servindo a sua História.

 

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench