Centro de Documentação Samora Machel

História do Centro

O Centro de Documentação Samora Machel é uma instituição social e política independente, de utilidade pública, sem fins lucrativos.

Em homenagem ao espírito de investigação,respeito e orgulho que Samora Machel tinha pela História de Moçambique e pelo seu povo, os seus objectivos definem-se como um centro aglutinador para o debate de ideias, de estudo, divulgação de informação, deposito de material documental e sua preservação.

O CDSM nasceu por iniciativa da Família Samora Machel – todos aqueles que com ele conviveram e combateram na luta pela Independência Nacional e pelo estabelecimento da República Popular de Moçambique -, por forma a preservar o seu exemplo , o seu estilo de liderança e amor pela Pátria e por todas as Moçambicanas e Moçambicanos, em nome de quem declarou a Independência Nacional, a 25 de Junho de 1975.

De entre as várias iniciativas do CDSM estão a investigação, estudo e divulgação de quem foi o primeiro Chefe de Estado de Moçambique, sem perder de vista que as suas principais preocupações e objectivos se centravam no estabelecimento de uma Unidade Nacional que se sobrepusesse aos valores meramente tribais, regionais, racistas e mesmo religiosos.

Por isso, este Centro não se vai basear, nem servir somente para se estudar a figura do político, militar, diplomata e estadista que lhe deu o nome.

Samora Machel dirigiu um povo e uma nação que enfrentou várias guerras, privações económicas, modelos de desenvolvimento e governação discutíveis, que determinaram a vida dos moçambicanos, anterior e posterior ao seu desaparecimento físico.Investigar, debater, estudar e divulgar o que aconteceu nas primeiras duas décadas da Independência do país, é um passo necessário para que as gerações vindouras entendam e percebam a História do seu país no contexto nacional, africano e internacional.

O papel que Moçambique teve no mundo das relações internacionais, com particular destaque para a África Austral, resulta de uma cultura que Samora aprendeu e cultivou durante a Luta de Libertação pela Independência do país e que aplicou em Moçambique, demonstrando ao povo a necessidade de ser solidário e apoiar, por vezes derramando o seu próprio sangue, outros povos ainda oprimidos no Zimbabwe, Namíbia, África do Sul, Sahara Ocidental, Timor Leste, Palestina.

O CDSM é, por este conjunto de factores, uma ferramenta disponível a todos os que queiram Estudar, Debater e Divulgar Moçambique Servindo a sua História.

 

+ sobre o tema

Patrice Lumumba

Faz agora meio século. Foi a 17 de Janeiro...

Ilha onde Nelson Mandela ficou preso é atração turística na Cidade do Cabo

Nelson Mandela, principal líder da luta anti-apartheid na África...

África do Sul emite dinheiro com a imagem de Nelson Mandela

As autoridades da África do Sul anunciaram neste sábado...

para lembrar

Representatividade negra importa

Frederick Douglass, W.E.B Du Bois, Rosa Parks, Toni Morrison, Audre Lorde,...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Representatividade negra importa

Frederick Douglass, W.E.B Du Bois, Rosa Parks, Toni Morrison, Audre Lorde, Nina Simone. Quem é minimamente versado na história dos Estados Unidos (naquilo que ela tem...

23ª FIL presta homenagens a Luís de Camões, Ferreira Gullar, Sueli Carneiro e Carlos de Assumpção

Os cinco séculos de nascimento do poeta português Luís de Camões serão celebrados na 23ª edição da FIL – Feira Internacional do Livro de Ribeirão...

Posicionamento: pela divulgação do Relatório de Monitoramento de Violações na Baixada Santista

Geledés -Instituto da Mulher Negra apoia a Comissão Arns e as organizações da sociedade civil no repúdio às execuções sumárias e com exigência de...
-+=