Coletivo lança terceiro livro de literatura negra e da periferia

Em ‘Terra Fértil’, Jenyffer Nascimento faz poesia e mistura ficção com sua realidade de mulher afrodescendente, periférica, feminina e feminista
por Xandra Stefanel

O Coletivo Mjiba – Jovem Mulher Revolucionária lança no próximo dia 30 de outubro sua terceira publicação, o primeiro livro de Jenyffer Nascimento, Terra Fértil. O Mjiba surgiu em 2004 como um zine, se transformou em coletivo e agora em selo literário como forma de fortalecer o protagonismo e a produção artística entre as mulheres negras, femininas, feministas e vindas da periferia. O grupo já lançou Águas da Cabaça, de Lizandra de Souza, em 2012, e Pretexto de Mulheres Negras, uma antologia de 22 autoras, em 2013.

Terra Fértil traz 80 poesias em que Jenyffer apresenta sua narrativa poética cortante e potente. A pernambucana de 30 anos que hoje mora no Jardim Ibirapuera, zona sul de São Paulo, teve seu primeiro contato com a poesia na adolescência, por meio do hip hop. Desde 2007 frequenta os saraus da periferia paulistana e se considera “definitivamente arrebatada pela força transformadora da poesia”, em suas próprias palavras.

Seu primeiro livro demonstra isso. Quando relata em versos o desconforto durante um jantar na casa de um proibido ou quando grita pelo direito a fazer o que bem entender de seu corpo, ela expressa, ora doce, ora agressiva, situações e sentimentos que acometem muitas mulheres, independentemente de raça, credo e endereço.

“Carrego comigo o legado
De minha mãe, de minha avó
E de tantas outras que me antecederam.
O grito que carrego também é delas.

Pelos prazeres que não puderam ter
Pelo corpo feminino que não puderam explorar
Pelo voto e palavras negadas
Pelo potencial não exercido
Pelo choro em lágrimas secas.

Tenho um grito entalado na garganta.
Um grito denso, volumoso,
Um grito ardido, de veias saltadas.
E hoje ele vai sair.

– O corpo é meu!”
(Versos de O Grito)

Carmen Faustino, uma das organizadoras da obra, abre o livro com um depoimento sobre a autora: “Jenyffer Nascimento é mulher negra periférica, escritora, mãe, estudante, educadora, boêmia, raiz, ventania e liberdade… E mulheres negras são assim, escrevem, amam e lutam! Assim, tudo ao mesmo tempo, até porque para nós foi negado o direito a escolha, a dúvida e ao tempo do conhecimento. E ainda sim estamos em todos os cantos, espalhando sementes férteis de amor e luta e mesmo invisíveis, a literatura negra feminina resiste, pois é forte e viva.”

O lançamento do livro será na Ação Educativa e terá apresentação musical de Fernanda Coimbra, discotecagem com a DJ Vivian Marques e dança com Débora Marques.

Lançamento Terra Fértil
Quando: quinta-feira, 30 de outubro, das 19h às 22h
Onde: Ação Educativa
Rua General Jardim, 660, Vila Buarque, São Paulo (SP)
Mais informações: www.mjiba.com.br

Ficha Técnica
Autora:
Jenyffer Nascimento
Organização: Carmen Faustino e Elizandra Souza
Projeto gráfico: Nina Vieira
Ilustração: Pena Forte
Páginas: 168
Quanto: R$ 25

Fonte: Rede Brasil Atual 

+ sobre o tema

Bolsonarismo ataca democracia de todas as formas

O risco democrático que o bolsonarismo representa não se...

Abolicionismo do século 21

Por: Edson França Completamos no dia 13 de...

O que pensa o ministro Arthur Chioro sobre a saúde da mulher – por: Fátima Oliveira

Preocupada com o silêncio sepulcral do novo ministro da...

Hélio Santos rebate artigo de Serra sobre raça

Fonte: Folha de São Paulo – Painel do leitor...

para lembrar

Projeto para “descomplicar” Machado gera racha até entre escritores

"Ousadia!" "Barbaridade!" "Onde é que vamos parar?" A notícia...

Ao vencedor, as batatas

O Adamastor me chegou indignado, outro dia, com o...

Mulheres Maravilhosas: Cristiane Sobral

Não me lembro exatamente como entrei em contato com...

Cabelo oprimido é um teto para o cérebro – Alice Walker

Por Alice Walker Como muitos de vocês devem saber, fui...

Joyce Ribeiro sobre Chica da Silva: ‘Séculos separam lutas contínuas’

A jornalista, apresentadora e escritora Joyce Ribeiro, 44, diz que está em um período especial de sua carreira: fez o lançamento de seu livro...

Fernanda Melchionna lança seu primeiro livro em Cachoeirinha neste domingo; “Tudo isso é feminismo?”

“Tudo isso é feminismo?” – uma visão sobre histórias, lutas e mulheres” marca a estreia de Fernanda Melchionna, no universo do livro. A bibliotecária...

Cidinha da Silva e as urgências de Cronos em “Tecnologias Ancestrais de Produção de Infinitos”

Em outra oportunidade, dissemos que Cidinha da Silva é, assim como Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro, autora importante para entendermos o Brasil de hoje e...
-+=