Conceição Evaristo será 1ª mulher negra a receber o título de doutora honoris causa pela UFPR

Enviado por / FonteBrasil de Fato

A concessão do título foi aprovada, na última semana, por unanimidade pelo Conselho Universitário

A escritora Conceição Evaristo irá receber o título de doutora honoris causa pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). A concessão do título foi aprovada, na última semana, por unanimidade pelo Conselho Universitário.  

Conceição Evaristo será a primeira mulher negra a receber tal título na UFPR. Até o momento, a universidade concedeu 62 títulos honoris causa, sendo 56 para homens (51 para homens brancos) e apenas 6 para mulheres, todas brancas.

“Nesse sentido, torna-se urgente que a Universidade realize essa reparação histórica não apenas na concessão de títulos, mas sobretudo reconhecendo e questionando as regras e dinâmicas sociais, culturais, econômicas e políticas que dificultam os acessos para as mulheres, em especial as negras dentro e fora do mundo acadêmico”, aponta o relato da apreciação do Conselho Universitário.

O documento ainda ressalta a importância de reconhecer os “méritos dessa grande intelectual, artista e figura pública” e a necessidade de propor uma reflexão sobre “as dificuldades encontradas pelas mulheres, em especial as negras e periféricas, em serem reconhecidas pelo seu trabalho intelectual, visto que Conceição Evaristo demorou 44 anos para publicar sua primeira obra e mais 30 anos para alcançar visibilidade”.

O título de doutora honoris causa é concedido a pesquisadoras e pesquisadores que, em sua atuação profissional, contribuíram decisivamente para construção do conhecimento em sua respectiva área.

Trajetória da escritora

Conceição Evaristo nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1946. Mudou-se para o Rio de Janeiro, em 1973, onde integrou os quadros do magistério da capital até 2006. Formou-se em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1990. Recebeu o título de mestre em Letras-Literatura Brasileira pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), em 1996. Em 2011, concluiu seu doutorado em Letras-Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Sua produção literária inclui livros de romance, poesia e contos. Em 2015, ganhou o prêmio Jabuti de Literatura, na categoria “Contos e Crônicas”, com a obra “Olhos d’água”. Em 2018, foi candidata a uma cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL). 

+ sobre o tema

Narrativas de presença e poder: diálogo geracional entre mulheres e homens negros

Em 1995, eu estava no mestrado (...), um colega...

A mulher negra no mercado de trabalho: A pseudoequidade, marcada pela discriminação da sociedade e a mídia no século 21

RESUMO Minuciosamente o trabalho demonstra a presença da discriminação racial...

Representatividade: grupo formado por cinco médicas negras inaugura clínica no Rio

Enquanto o mundo inteiro debatia os avanços da telemedicina,...

Atividades alusivas ao Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha – Ceará

Nos últimos anos, o INEGRA juntamente com o Fórum...

para lembrar

Os privilégios de ser uma mulher branca

Nestes dois anos de muita pesquisa, nunca tivemos tanta...

Candidatura de Conceição Evaristo à ABL é afirmação da intelectualidade negra

A Academia Brasileira de Letras é uma instituição literária...

Casa Sueli Carneiro oferece bolsa de estudos para Ciclo de Conferências

A Casa Sueli Carneiro e Instituto Singularidades oferecem 30 bolsas...

UFPR – Universidade Federal do Paraná – divulga locais de prova do vestibular 2010

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) divulgou nesta segunda-feira...
spot_imgspot_img

Não precisamos ter modéstia, diz Conceição Evaristo sobre saber negro

Uma estreita ladeira de paralelepípedos, na zona portuária do Rio de Janeiro, leva à Casa Escrevivência Conceição Evaristo. O pequeno espaço cultural que abriga...

Conceição Evaristo é eleita a nova imortal da Academia Mineira de Letras

A escritora Conceição Evaristo, 77, foi eleita nesta quinta (15) membro da Academia Mineira de Letras, na cadeira número 40, já ocupada por Afonso Pena Júnior e...

UFRJ aprova título de doutor honoris causa a Gilberto Gil

O Conselho Universitário da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) aprovou, em reunião nesta quinta-feira (8), a concessão do título de doutor honoris...
-+=