Coronavírus: população em situação de rua de São Paulo está à própria sorte

Gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB) não apresentou qualquer plano para proteger da epidemia cidadãos que já não têm nada

Por Rodrigo Gomes, da RBA

RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

São Paulo – Em meio à epidemia de coronavírus em São Paulo, os governos estadual e municipal – ambos do PSDB – não apresentaram qualquer medida para proteger a população em situação de rua. “A população de rua está à própria sorte. Não sabemos se é pior a pessoa ir para um abrigo ou ficar na rua. Não adianta ter galpão, sem arejar, com 400 pessoas no mesmo espaço e 50 centímetros de espaço entre as camas, sem condições básicas de higiene”, afirma Edvaldo Gonçalves, coordenador paulista do Movimento Nacional da População em Situação de Rua (MNPR).

Gonçalves diz que o movimento tentou uma reunião de emergência com a Defensoria Pública, o Ministério Público e o governo do prefeito Bruno Covas. Mas todos alegaram os cuidados de isolamento e evitar aglomerações para não aceitar a proposta. “Esse era um planejamento para ser feito antes. Mas ninguém se preocupou. Agora não adianta colocar álcool gel na entrada do abrigo, não é isso que vai proteger a população de rua”, afirmou. Entre as medidas que o MNPR defende, estão a colocação de divisórias nos espaços, afastamento das camas, isolamento de idosos, ampliação da ventilação e disponibilidade de material de higiene.

Segundo o MNPR, cerca de 40% da população de rua tem algum problema de saúde que pode levar a complicações no caso de uma infecção por coronavírus. Das 24 mil pessoas nessa situação, segundo o censo municipal – que o movimento indica ser mais de 30 mil –, cerca de 7 mil são idosos. Tuberculose, má alimentação, más condições de higiene são alguns dos principais problemas. O governo Covas não informou se há plano de ação para proteger a população de rua do coronavírus.

O padre Júlio Lancellotti, coordenador da Pastoral do Povo da Rua, avalia que as medidas anunciadas até agora pelos governos municipal e estadual são inacessíveis para essa população. “A doença é para todos, mas a prevenção é para alguns. Como vão higienizar as mãos constantemente, se nem nos centros de acolhida (os CTAs) tem sabão ou álcool gel disponível? Nesses locais você chega a ter 400 pessoas no mesmo espaço, sem ventilação, com condições de higiene precárias”, destacou.

A Arquidiocese de São Paulo ofereceu a Casa de Oração do Povo da Rua para acolher pessoas em situação de rua que estiverem com coronavírus. O espaço fica no centro da capital paulista e tem capacidade para isolar até 50 pessoas. As secretarias municipais da Saúde e da Assistência Social estão analisando a proposta.

Lancellotti defende que as mesmas medidas do MNPR, além da distribuição de máscaras, luvas e álcool gel nos espaços. As medidas foram adotadas na Missão Belém, espaço da pastoral que acolhe a população de rua. “A população também pode ajudar, abrindo espaço para que essas pessoas possam lavar as mãos, doando álcool gel. Vivemos um tempo de egoísmo, mas é preciso solidariedade”, afirmou.

 

Leia Também:

A população negra e o coronavírus

Coronavírus, uma abordagem antropológica

Supermercados australianos reservam uma hora para os idosos

As brasileiras que sequenciaram o genoma do coronavírus

+ sobre o tema

Principais concursos públicos têm 12.568 vagas; pagam até R$ 11,2 mil

  Nesta segunda-feira (5), os 20 principais concursos públicos oferecem 12.568...

Diagnosticada aos 55 anos, britânica usa crachá: ‘Tenho Alzheimer’

"Tenho Alzheimer. Seja paciente." Com esses dizeres estampados em um...

Começa nesta segunda teste que detecta dengue em 20 minutos em SP

Dispositivos do teste são parecidos com os que detectam...

Por um trabalho doméstico decente

Artigo publicado no jornal Correio Braziliense (editoria de Opinião,...

para lembrar

Soldados, cabos e sargentos querem o fim da Polícia Militar

do Blog da Maria Frô O fim da Polícia Militar para...

O fechamento de jornais e o jornalismo público

  O fechamento dos jornais Tribuna da Imprensa...
spot_imgspot_img

Governo define nova data para o ‘Enem dos concursos’; CNU será em 18 de agosto

O Ministério da Gestão divulgou, nesta quinta-feira (23), a nova data para o Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), que ficou conhecido como "Enem dos concursos"....

Anemia falciforme: 1º paciente no mundo inicia terapia genética contra a doença

Na quarta-feira, Kendric Cromer, um menino de 12 anos de um subúrbio de Washington, tornou-se a primeira pessoa no mundo com doença falciforme a...

‘Geração ansiosa’: transtornos mentais em crianças que vivem grudadas no celular aumentam no mundo todo

Veja o vídeo da matéria Crianças e adolescentes do mundo todo estão em perigo. É o que diz o livro “A geração ansiosa”, do psicólogo...
-+=