Devotos tentam impedir Jesus Cristo Superstar no Brasil

 

Em petição online, Associação Devotos de Fátima exige que o Ministério da Cultura não patrocine o musical Jesus Cristo Superstar

Por Isadora Otoni

Após a divulgação de cartazes da peça Jesus Cristo Superstar, prevista para estrear em São Paulo no dia 14 de março, grupos religiosos reagiram contra a obra. A Associação Devotos de Fátima criou uma petição online para impedir que o musical seja exibido no Brasil, sob a justificativa de que o Estado está violentando “barbaramente” a fé cristã. Entretanto, para não ser caracterizada como pedido de censura, a associação exigiu que o Ministério da Cultura não promovesse a peça por meio da Lei Rouanet.

“Se o Estado é laico, a maioria do Brasil é cristã, e a peça configura um desrespeito ao nosso senhor”, declarou Daniel Félix de Souza Martins, assessor da ADF. Ou seja, o financiamento de atividades culturais só deve ser feito àquelas que agradem a maioria dos brasileiros. Segundo ele, uma comissão da associação apurou que mais de R$ 5 milhões foram liberados para a peça. Quando questionado sobre o financiamento com dinheiro público da Jornada Mundial da Juventude, evento cristão, ele comentou: “Não estou dizendo que o Estado não deva favorecer a religião, estou dizendo que eles usam o argumento de Estado laico para justificar uma peça dessas ser financiada pelo governo”.

Mesmo sem nunca ter assistido ao musical, Daniel contou que teve acesso a informações que comprovam o caráter ofensivo da peça. “Isso não é arte, isso é uma blasfêmia”, opinou. Ele argumentou: “Na peça, Jesus Cristo tem um caso com Maria Madalena, o que é uma inverdade histórica. Tudo bem que é um teatro, mas isso é um desrespeito à figura venerável de Jesus Cristo”. Para o assessor, o Ministério da Cultura deveria ter proibido a exibição de Jesus Cristo Superstar apenas por seu caráter imoral. Isto é, uma peça artística que fere as morais cristãs não pode ter apoio financeiro nem sequer ser exibida.

A versão da Broadway chegou a ter 14 indicações de prêmios nos Estados Unidos. Mesmo assim, Daniel condena esse tipo de arte. “Os prêmios que a peça ganhou nos Estados Unidos foram concedidos por órgãos de arte, que estão infiltrados por gente que não liga para a fé”, disse.

Por fim, o assessor da ADF tentou fazer uma comparação: “Se uma foto de sua mãe estivesse em praça pública sendo apedrejada e cuspida, qual seria a sua reação?”. Entretanto, não foi possível relacionar o exemplo a nenhuma cena de Jesus Cristo Superstar.

Fonte: Spresso SP

+ sobre o tema

Americano condenado à prisão relembra quatro décadas de fuga

Por Raphael Minder e James Barron Detido por assassinato,...

Adriana Bombom perde guarda definitiva das filhas

De acordo com o colunista Leo Dias, do jornal...

TV CULTURA: Homenagem Consciência Negra

A TV Cultura fará semana de homenagem à Consciência...

para lembrar

A Guerra da Balaiada

A GUERRA DA BALAIADA - a epopéia dos guerreiros...

Rompendo a invisibilidade do contexto de violência e desrespeitos as religiões de matriz africana

Palestra Período: 26/02/2018 Local: OAB/RJ Horário: 15:00 até 20:00 Palestra Intolerância religiosa? Racismo? Terrorismo? – Rompendo a...
spot_imgspot_img

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=