Dr. Rosinha: Desintoxique-se da hipocrisia e das ideias medievais

Blogs e sites de notícias divulgaram, no último dia 24 de maio: o juiz que mandou prender em 1997 a banda Planet Hemp foi agora aposentado compulsoriamente por ter recebido propina de um traficante. Esta notícia é mais uma das várias mostras da hipocrisia e da falsa moralidade que rondam todos os setores da sociedade brasileira.

Há muitos podres na sociedade e nas instituições, e desses podres os que menos se conhecem são os do Poder Judiciário. Lá de vez enquanto tomamos conhecimento de um deles. Essa notícia é própria do “faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço”. É a notícia que tira a máscara de um juiz, do Judiciário e da mídia brasileira, ilustrada pela revista Veja e pelos jornais Estadão, Folha, Globo etc.

Informaram blogs e sites que o juiz Vilmar José Barreto Pinheiro foi condenado pelo Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios à aposentadoria compulsória.

Veja que beleza: o cidadão, digo o juiz, é pego com a mão na botija e em vez de ser condenado à prisão é “condenado” à aposentadoria, ou seja, é condenado a receber R$ 28 mil por mês, e quando morrer, se a mulher ficar viúva, também receberá este valor, devidamente corrigido, até a morte.

Pouca vergonha. Depois querem que nós, simples mortais, aceitemos as decisões da Justiça brasileira. Não custa perguntar: o que tem o ministro Joaquim Barbosa a dizer sobre isso?

Deve estar feliz o senhor Vilmar José Barreto Pinheiro, pois além de ter sido “condenado” a embolsar R$ 28 mil por mês, provavelmente não foi condenado a devolver os R$ 40 mil que recebeu de propina; pelo menos não li notícia sobre isso.

Ainda, para os que não leram os sites e blogs, informo que ele continua levando os 15 segundos de glória que conseguiu quando, em 1997, mandou prender a banda Planet Hemp, por apologia às drogas.

Ironia: I) Os músicos do Planet Hemp são presos por apologia às drogas; II) O juiz Vilmar José Barreto Pinheiro, que mandou prendê-los, é “condenado” a receber uma bolada por mês por ter recebido propina de R$ 40 mil para conceder liberdade provisória a um traficante; e, III) Não custa perguntar: o traficante, será que está livre até hoje?

Na época, 1997, o juiz Barreto Pinheiro, além de mandar prender, proibiu os shows e a venda de discos da banda no Distrito Federal. Deu prejuízo à banda. Como fica isso?

Sobre a “condenação” de Vilmar José Barreto Pinheiro, o Planet Hemp afirmou em nota no Facebook que o juiz é um retrato “da hipocrisia e falso moralismo da sociedade brasileira”, coisa com que concordo plenamente.

A banda afirma também que a prisão do grupo e a “condenação” do juiz compõem “se não uma ironia, ao menos uma escancarada safadeza do Judiciário brasileiro. Até quando a sociedade dará ouvidos a discursos recheados de interesses e financiados não só pela corrupção, mas pela falta de esclarecimento geral da população? Bater no peito e levantar bandeiras contra as drogas é fácil, ainda mais com o auxílio da mídia atenta em manipular e instigar o senso comum”.

Abro parêntese: no rumo do senso comum, a Câmara dos Deputados aprovou mais um Projeto de Lei (PL) antidrogas, PL que vai no sentido contrário de tudo que é feito hoje no mundo para a recuperação dos usuários e a condenação de traficantes. Sobre o PL, paro o comentário por aqui, porque não é a razão deste artigo. Assim que ele tiver sua tramitação concluída (falta votar no Senado), escreverei sobre o assunto.

Sobre a “condenação” do juiz, foram postados no site Terra dezenas de comentários. A maioria deles criticando a decisão da Justiça de “condenar” Vilmar José Barreto Pinheiro a receber R$ 28 mil, com a devida correção, até o fim de sua vida ou da de sua esposa. Destes comentários, transcrevo dois, da maneira como foram postados.

L. S. escreve: “Este é um problema que vem de longe, muito longe. Membros do judiciário aparentam ser uma coisa, mas na realidade é outra. Esse juiz é uma comprovação do que estou tentando dizer. Aliás, o grande Machado de Assis, em várias de suas crônicas ou escritos faz críticas contundentes sobre indivíduos que assumem um comportamento aparente para disfarçar ou dissimular suas verdadeiras intenções”.

J.M. comenta: “O JUDICIÁRIO DESSE PAÍS É UM LIXO GIGANTESCO, UM POLICIAL QUE SE VENDE POR 60 REAIS É PRESO E EXPULSO DA CORPORAÇÃO IMEDIATAMENTE, JÁ JUIZ CORRUPTO QUE GANHA QUASE 30 MIL POR MÊS (O QUE NÃO FALTA NO BRASIL, DIGA-SE DE PASSAGEM) ESSE TEM O CASO TRANCADO EM UMA GAVETA POR 10 ANOS, E DEPOIS É APENAS APOSENTADO, OU SEJA, NÓS AINDA TEREMOS QUE SUSTENTAR ESSE SACO DE LIXO POR TODA A VIDA, QUAL A MORAL DE UM JUDICIÁRIO DESSE PARA JULGAR ALGUÉM? ESSE CORPORATIVISMO É UMA AFRONTA A SOCIEDADE, POR ISSO QUE DIGO, ‘A MIM O JUDICIÁRIO NÃO ENGANA’, EU QUALIFICO NOSSO JUDICIÁRIO COMO O PIOR DAS AMÉRICAS E UM DOS PIORES DO MUNDO”.

Desintoxique-se! é o recado do Planet Hemp no Facebook: “Desintoxique-se! E, ao falar isso, não estamos nos referindo a nenhum tipo de substância. Desintoxique a sua percepção! Preste atenção em quem realmente diz ser a voz da Justiça desse país, condenando a liberdade de expressão de forma atroz, e reflita se é essa a representação que você realmente aceita para si”.

Desintoxique-se da desinformação e da ignorância. Desintoxique-se da hipocrisia. Desintoxique-se das ideias medievais.

Por: dr. Rosinha

DR. ROSINHA, médico pediatra, deputado federal (PT-PR), presidente da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

 

Leia Também:

A hipocrisia e a sexualidade da mulher negra

Carlos Moore: Brasil vive uma grande hipocrisia, os brancos brasileiros negam o racismo

 

Fonte: Viomundo 

+ sobre o tema

EUA se abstêm pela primeira vez em voto na ONU contra embargo a Cuba

Pela primeira vez, os Estados Unidos se abstiveram de...

“É melhor morrer em pé do que viver de joelhos”

Quem ama as liberdades democráticas que se mire em...

Peritos das Nações Unidas avaliam condições de vida dos africanos em Portugal

Por: António Pereira Neves Genebra, 14 mai...

Cornel West: Goodbye, American neoliberalism. A new era is here

Trump’s election was enabled by the policies that overlooked...

para lembrar

São Paulo de Kassab: Cidade em crise

Índices de desaprovação de Kassab evidenciam o esgotamento de...

Joaquim Barbosa diz que não tentará carreira política

Por: João Fellet O presidente do Supremo Tribunal...

Obama: Vitória do povo americano

Por: LUIZ CARLOS BRESSER-PEREIRA É hora de celebrar a vitória...

Obama toma posse formalmente para seu segundo mandato nos EUA

O presidente dos EUA, Barack Obama, tomou posse oficialmente...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=