Empreendedores de favelas são destaque em feira

“Nós identificamos empreendedores dos setores econômicos que mais se destacam nas comunidades pacificadas, como beleza, gastronomia, turismo e comércio, e fizemos um roteiro específico de acordo com as particularidades de cada ramo”, explica a coordenadora de empreendimentos em comunidades pacificadas, Carla Panisset.

Favela 247 – Micro e pequenos empresários das favelas que possuem UPPs participam da Feira do Empreendedor, em Jacarepaguá, para expor as iniciativas criadas em novos negócios. Até amanhã há na feira visitas guiadas para os empreendedores das favelas, para que possam conhecer as mais diversas iniciativas expostas. A empresária do ramo de beleza do Jacarezinho, Rosângela Martins Lima, explica: “Estou procurando conhecer novidades para melhorar meu salão. Minha primeira necessidade é informatizar tudo, para eu ficar livre só para vender meu serviço” PP-RJ.

Por Alfredo Mergulhão, para o UPP-RJ 

Oportunidades de negócios para empreendedores de comunidades

Iniciativas em áreas com UPPs ganharam destaque na Feira do Empreendedor

Em busca de novos parceiros e oportunidades de negócios, os micro e pequenos empresários de comunidades pacificadas do Rio de Janeiro participam da Feira do Empreendedor, que vai de quinta-feira a domingo no Riocentro, em Jacarepaguá. As iniciativas criadas em áreas com Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) ganharam espaço destacado na programação.

Todos os dias haverá visitas guiadas para os empreendedores de comunidades. Na abertura do evento, um grupo de empresárias do ramo da beleza percorreu um roteiro preparado para elas. “Estou procurando conhecer novidades para melhorar meu salão. Minha primeira necessidade é informatizar tudo, para eu ficar livre só para vender meu serviço”, disse Rosângela Martins de Lima, do Jacarezinho.

Rosângela já foi escriturária, arquivista e babá antes de abrir um salão de manicure há 8 anos. Mas o negócio melhorou depois que ela fez uma série de cursos oferecidos pelo Sebrae, que entrou nas comunidades após a chegada das UPPs.

Além de Rosângela, outras nove mulheres empreendedoras do mesmo ramo participaram da visita guiada e assistiram uma palestra no estande Sebrae Beleza. “Nós identificamos empreendedores dos setores econômicos que mais se destacam nas comunidades pacificadas, como beleza, gastronomia, turismo e comércio, e fizemos um roteiro específico de acordo com as particularidades de cada ramo”, explica a coordenadora de empreendimentos em comunidades pacificadas, Carla Panisset.

Painéis temáticos

O resultado é a realização de visitas que resultem na ampliação ou melhoria dos negócios. Para fomentar as novas iniciativas, a AgeRio está presente no evento com o Fundo UPP Empreendedor, que já financiou mais de 5 mil projetos nos últimos dois anos. Há ainda o estande Comunidade Sebrae, dedicado exclusivamente ao empreendedorismo em favelas, com painéis voltados ao público que busca oportunidades nesses locais.

Ana Márcia Bonfim da Silva foi a primeira empreendedora a expor seu caso de sucesso. Ela contou a um público curioso como conseguiu montar um restaurante na Rocinha. Ela começou vendendo caldos em uma praça perto de onde mora, em três panelas, que guarda como recordação do passado e inspiração para o futuro. “Com a ajuda do Sebrae, eu aprendi a controlar melhor meu negócio é hoje eu consegui comprar uma casa para minha filha e ampliar minha cozinha. A maioria da família trabalha comigo”, relatou.

Na Maré, Thiago Barros transformou um negócio que estava à beira da falência em uma empresa de sucesso. Ele adquiriu um petshop depois de realizar uma pesquisa e descobrir que os clientes estavam insatisfeitos com o atendimento. “É a mesma empresa, no mesmo local, vendendo o mesmo produto. As vendas aumentaram em 64%”, disse.

O primeiro dia da Feira do Empreendedor também teve lançamento do Guia de Bolso das Comunidades do Rio, feito pela Rede de Conexão de Turismo (Contur Favela) e pelo Sebrae, com apoio do Territórios da Paz, da Rio Mais Social, Riotur, prefeitura e governo estadual.

A publicação compila mapas, lugares, bares e restaurantes, opções de hospedagem, eventos e contatos de guias locais. Há informações sobre o Chapéu Mangueira e Babilônia, Prazeres, Santa Marta, Cabritos e Tabajaras, Turano, Salgueiro e Formiga. A Vila Cruzeiro, o Complexo do Alemão e a Rocinha também integram o Contur, mas entrarão na próxima edição do guia.

“Criar o Contur ajuda a dar peso para os guias locais, principalmente para reivindicar políticas públicas que beneficiem as comunidades”, afirmou Gilmar de Oliveira Lopes, de Tabajaras Cabritos. O guia Cristiano Ferreira, do Alemão, destacou que a intenção da rede é fazer com que o turista gaste na comunidade, gerando emprego e renda. “Já fizemos algumas parcerias interessantes no evento. Alguns empresários nos procuraram para negociar, porque querem inserir as favelas nos seus pacotes”, disse.

 

Fonte: Brasil 247

+ sobre o tema

Parto em pauta

Acredito que como eu, várias feministas ativistas da maternidade...

Nova ferramenta fortalece a valorização das ONGs no Brasil

Já faz muito tempo que as entidades sem fins lucrativos vêm...

Jornais partem para uma nova guerra contra o Facebook

Ao anunciar  que deixará de publicar matérias jornalísticas na...

para lembrar

IBGE abre seleção para contratar 2.006 recenseadores em GO, PR, RJ, SC e SP

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)...

Casal de índios é morto e tem cabeças decapitadas na Bahia

Os corpos de um casal indígena tupinambás do distrito...

Mutuípe: Mulher pede para ser desligada do Bolsa Família após aposentadoria

Na última terça (13), dona Vanja Célia que reside...
spot_imgspot_img

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...

Desenrola para MEI e micro e pequenas empresas começa nesta segunda

Os bancos começam a oferecer, a partir desta segunda-feira (13), uma alternativa para renegociação de dívidas bancárias de Microempreendedores Individuais (MEI) e micro e...

“Geledés é uma entidade comprometida com a transformação social”, diz embaixador do Brasil no Quênia

Em parceria com a Embaixada do Brasil no Quênia, Geledés - Instituto da Mulher Negra promoveu nesta sexta-feira 10, o evento “Emancipação Econômica da...
-+=