ENEM: Veja como vai ficar a aplicação do Enem neste ano

Número de faculdades que participam vai crescer e valor da taxa não deve mudar

É mês de abril e muitas faculdades já começaram a liberar os calendários dos vestibulares de final do ano.
Entretanto, sobram várias dúvidas sobre como vai ficar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2010, após o roubo das provas ocorrido no ano passado. Pensando nisso, o R7 reuniu as informações já confirmadas sobre a prova.

A previsão do MEC (Ministério da Educação), até agora, é que as inscrições de alunos no exame comecem em junho e terminem em julho, dando um mês para os vestibulandos poderem fazer o cadastro. Os dias, entretanto, ainda não foram definidos.

A taxa de R$ 35 não deve mudar, afirma João Carlos Gomes, presidente da Abruem (Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais):

– Não vejo chance de alterar o valor. Fizemos uma reunião com o MEC há 15 dias e não surgiu a intenção de um aumento agora, mas é a pasta quem define [a taxa].

Mais faculdades

Já o número de universidades públicas que participam do programa vai crescer, segundo a Abruem e a Andifes (associação dos reitores de faculdades federais).

Pelo menos 30 instituições estaduais e municipais vão usar a nota do Enem no vestibular neste ano, um aumento de 20% com relação à última edição da prova, diz Gomes:

– O ponto mais positivo do Enem é que o sistema permite que a faculdade escolha como vai participar. Cerca de 80% das estaduais e municipais entrarão no sistema de alguma forma.

A expectativa do secretário-executivo da Andifes, Gustavo Balduíno, também é positiva:

– Só 13 universidades federais substituíram plenamente o vestibular pelo Enem na última edição. Algumas faculdades, como a UFC (Universidade Federal do Ceará), já anunciaram neste ano sua adesão. Então acho que deve crescer sim, tanto a participação parcial quanto a total.

Outra mudança é que o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) deve ter no máximo duas chamadas na edição do final de 2010. A informação foi dada pelo presidente da Andifes, Alan Barbiero:
– O prazo para se matricular na universidade vai ser menor, conforme acertado com o MEC. Não dá para estender tanto o calendário, sob o risco de afetar o ano letivo.

Como já divulgado, a previsão do ministério é que o Enem seja aplicado nos dias 6 e 7 de novembro, após o período de eleições.

As notas devem ser divulgadas em 6 de janeiro, diz a Andifes. Após isso é que vai ocorrer a abertura do Sisu.

Mesma dificuldade

O ministro da Educação, Fernando Haddad, havia ressaltado durante passagem por São Paulo que o exame terá o mesmo nível de dificuldade e conteúdo da última edição.

A quantidade de questões também deve ser a mesma, e será exigido conhecimento de inglês ou espanhol dos candidatos:

– A prova terá a mesma matriz de conteúdo do último Enem. Não vai haver mudanças, inclusive no que diz respeito à cobrança de língua estrangeira.

Segurança

O presidente do Inep (órgão do ministério responsável pelo Enem), Joaquim Soares Neto, afirmou em reunião com a Andifes e o ministro Fernando Haddad que será contratada uma gráfica de segurança máxima para a impressão do Enem.

A aplicação do exame terá apoio dos Correios, do Exército e das forças policiais dos Estados, também de acordo com Neto.

Questionados sobre o roubo do Enem, o cancelamento da prova e outros problemas como o alto índice de abstenção e o erro na divulgação do gabarito, dirigentes das associações que representam as faculdades reconheceram que o Enem precisa ser melhorado e que o exame é muito experimental.

Barbiero ressalta que, mesmo com todas as dificuldades, a prova foi executada:

– Do ponto de vista operacional, aconteceram problemas, isso é fato. Mas o Enem é um processo em construção, uma boa ideia que pode ser aperfeiçoada.

Meio do ano

Uma nova rodada do Sisu vai ser realizada em junho, usando as notas do Enem 2009.

A ideia é que os estudantes possam concorrer a vagas em universidades e institutos de ensino federais novamente. Ainda não é possível saber quantas irão participar, já que nem todas fazem vestibular de inverno.

Entretanto, a secretária de ensino superior do MEC, Maria Paula Dallari Bucci, ressaltou que todas as instituições que participaram da primeira edição do sistema têm interesse em continuar no processo.

Fonte: R7

+ sobre o tema

ProUni 2011: Inscrições Começam em 19/01

As inscrições para o Prouni 2011 – Programa...

Bolsistas do ProUni dizem ser vítimas de preconceito

Luísa Ferreira Estudante da PUC-SP diz ter sido chamada...

Curso aborda história e culturas africanas e afro-brasileira: 80 vagas

Danilo OliveiraNúcleo de JornalismoAssessoria de Comunicação ...

Filhos recebem estímulo em casa para estudar mais

Quando pisou pela primeira vez na universidade, nem ela...

para lembrar

Faculdades promovem mudanças por Copa e Olimpíadas

Anderson Dezan, iG Rio, e Marina Morena Costa, iG...

MEC pode aplicar outro Enem aos alunos prejudicados

O Ministério da Educação (MEC) poderá aplicar outro Exame...

Enem: resultados sairão nesta sexta-feira

  Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)...

MEC anuncia piso de R$ 1,1 mil para professores

Por: Demétrio Weber BRASÍLIA - O Ministério da...
spot_imgspot_img

Juventude negra, ciência e educação

Mesmo com os avanços já promovidos pela lei 12.711/2012, que nacionalizou o sistema de cotas nas universidades federais, o percentual da população brasileira com 25 anos...

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...
-+=