Exposição “Mãe Preta” integra Circuito Cultural Rio

As conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas desde meados do século XIX ao início do século XX, são o ponto de partida da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa para a exposição “Mãe Preta”, com a curadoria de Marco Antonio Teobaldo, na Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea, do Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos (IPN), na Gamboa.

Do Sopa Cultural 

A exposição integra o Circuito Cultural Rio, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio, para a programação cultural dos períodos Olímpico e Paraolímpico, que vai de maio a setembro de 2016. A mostra, que também faz parte da programação oficial do FotoRio 2016, busca traçar os elos e ressonâncias entre a condição social da maternidade durante a escravidão e as vozes de mulheres e mães negras na contemporaneidade.

A mostra reúne obras em fotografia, gravuras, vídeo e instalações criadas especialmente para o IPN, onde está localizado o sítio arqueológico do Cemitério dos Pretos Novos, no qual milhares de africanos escravizados recém-chegados ao país foram enterrados à flor da terra, na primeira metade do século XIX.

Modos_de_Olhar2.7

Marc Ferrez/Coleção Gilberto Ferrez/Acervo Instituto Moreira Salles. Partida para a colheita do café com carro de boi, c. 1885, Vale do Paraíba

A exposição deixará como legado uma reformulação da biblioteca do IPN, onde uma nova seção feminista reunirá títulos de autoras negras e obras sobre protagonismo negro. Além disso, uma área voltada para a literatura infanto-juvenil destacará títulos onde crianças negras são protagonistas.

As paredes da biblioteca terão retratos de heroínas negras desde Anastácia, Tereza de Benguela e Nzinga de Angola às feministas afro-brasileiras Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro, entre outras mulheres que representam as conquistas sociais, luta e resistência da mulher negra no Brasil.

 

Mãe Preta
Exposição de Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa
Curadoria de Marco Antonio Teobaldo
Local: Galeria Pretos Novos  de Arte Contemporânea
Pedro Ernesto, 32/34,Gamboa, Rio de Janeiro, RJ
+55 21 2516-7089
Data: Abertura 23 de julho às 15h
Visitação: 25 de julho a 25 de setembro
Visitação: 3a a 6a – das 13h às 19h | Sábado – das 10h às 13h
Metro: Central
Entrada franca
Livre

+ sobre o tema

Por aborto, 500 mil mulheres poderiam ser presas todos os anos no Brasil

A Pesquisa Nacional do Aborto, realizada em 2016, revelou...

Covardia contra as mulheres

Somente nesta semana, dois homens foram acusados de assassinar...

Central do Brasil recebe campanha de combate ao assédio sexual no transporte público nesta sexta

Público receberá orientações sobre como agir e vítimas serão...

para lembrar

Homofobia tem cura? Terapeuta explica que existe tratamento para o preconceito

Lei contra o tipo de crime comemora 15 anos...

Após dois anos da marcha, mulheres negras continuam mobilizadas contra racismo

"Inesquecível”. Assim Ana Carolina, gerente de Programas da ONU...

Zaika dos Santos canta o protagonismo da mulher negra

Compositora busca em sonoridades negras da Jamaica, África e...

Não naturalize as m… que um homem faz

Um texto para homens.  Então leiam até o fim. Por Stephanie Ribeiro,...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=