Hamilton ‘quebra contrato’ com o pai, que não será mais seu empresário

A carreira de Lewis Hamilton não será mais gerenciada por seu pai, Anthony. Em entrevista à Autosport publicada nesta terça-feira, o piloto inglês revelou que pai e filho decidiram terminar a relação de trabalho que levou Hamilton ao topo da Fórmula 1, iniciada quando ele tinha apenas oito anos de idade.

 

O piloto da McLaren disse que se sente mais maduro, e a soma disso ao envolvimento de seu pai em novos negócios, resultou na decisão de que ambos devam se concentrar mais em seus próprios interesses. Até que encontre um novo empresário, a McLaren cuidará de sua carreira.

“Tenho 25 anos agora, e acho que era inevitável que isso acontecesse. Durante os últimos anos, procuramos alguém que pudesse nos ajudar nessa situação, para ajudar com orientações, patrocinadores ou o que fosse necessário. Mas nunca me senti confortável com outra pessoa.”, disse Hamilton à Autosport.

“Adorava saber que meu pai era meu empresário e cuidava de tudo, porque confio nele. Outros empresários você contrata, mas meu pai é meu pai. Sei que ele faz tudo corretamente, e confio plenamente nele. Mas acho que chegou a hora de dar esse passo, e acho que isso será positivo”, acrescentou o campeão mundial de 2008.

 

“Estou na F-1 há algum tempo agora, e não teria conseguido fazer isso sem o meu pai. Ele fez um trabalho fantástico. É uma evolução natural. O que ele está conquistando em sua carreira é ótimo, ele já é quase mais famoso que eu”, brincou o piloto.

 

Anthony Hamilton está concentrado na criação da academia GP Prep (que vai preparar jovens pilotos para a F-1), no gerenciamento da carreira de uma série de outros pilotos e no trabalho com futebol, como sócio da empresa de gerenciamento do ex-piloto Mark Blundell.

 

Lewis acredita que o envolvimento de Anthony nessas áreas será facilitado se ele não tiver de cuidar da carreira do filho na F-1. O piloto também busca uma relação mais pessoal com seu pai. “Estou muito empolgado para ter meu pai só como pai a partir de agora. Quero um empresário para cuidar de toda essa parte estressante, para poder fazer outras coisas com meu pai. Quero tomar uma cerveja com ele, jogar boliche, viajar”, disse Hamilton.

Lewis Hamilton disse ainda que seu pai não vai comparecer necessariamente a todas as corridas do ano, como fazia até então. “Ele me mandou uma mensagem esses dias dizendo que vai ser legal assistir algumas corridas do sofá de casa. Espero que ele relaxe e se sinta orgulhoso”, finalizou.

 

Fonte: UOL

+ sobre o tema

Que escriba sou eu?

Tenho uma amiga que afirma que a gente só prova...

Em carta a Dilma, MPL lembra de índios e pede diálogo com movimentos sociais

Convidado para reunião com a presidenta, Passe Livre pediu...

Movimento negro cobra auxílio emergencial de R$ 600 e vacina para todos pelo SUS

Nesta quinta feira (18), a Coalizão Negra por Direitos,...

para lembrar

LITERATURA: 5º FAN 2009

OMO-OBA: HISTÓRIAS DE PRINCESAS Kiusam Oliveira OS NOVES...

Carta à hebraica

Ter recebido palestrantes de esquerda não é desculpa para...

Sakamoto – Mesmo com proteção, ativista diz que será assassinada

Leonardo Sakamoto A repórter Ana Aranha foi ao Sul...

Produção de Madonna cancela encontro com AfroReggae, diz coordenador

Fonte: Folha OnLine-O coordenador da ONG AfroReggae, José Júnior,...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=