‘O 25 de abril começou em África’

Historiador José Augusto Pereira destaca o peso das guerras anticoloniais na derrubada da ditadura

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal.

O 25 de abril de 1974 não se deu por geração espontânea ou de forma suave e pacífica. Foi fruto de um contexto interno de lutas estudantis e sindicais, e externo de transformações mundiais, em especial as guerras coloniais na África.

Ex-capitães de Abril, como o major general Pezarat Correia e os coronéis Aniceto Afonso e Carlos de Matos Gomes (todos reformados), e pesquisadores entrevistados em programa especial da RTP África sobre os 50 anos da derrubada do salazarismo compartilham da opinião.

No livro “O 25 de abril começou em África”, obra coletiva lançada em 2020, o historiador José Augusto Pereira destaca o peso das guerras anticoloniais na derrubada da ditadura.

Sete meses antes da Revolução dos Cravos, em 25 de setembro de 1973, a Guiné-Bissau havia autoproclamado independência, confirmando a resolução da ONU que reconheceu o direito à autodeterminação dos povos e pondo em xeque as bases do colonialismo lusitano.

Portugal enfrentava três guerras de libertação em colônias na África. Em 1975, todas tornaram-se independentes. Moçambique foi a primeira, em 25 de junho, com a atuação do movimento nacionalista armado Frente de Libertação de Moçambique. Em 5 e 12 de julho, respectivamente, foi a vez dos arquipélagos de Cabo Verde e de São Tomé e Príncipe.

Angola, a mais rica das antigas colônias, tornou-se independente em 11 de novembro por conta da luta armada de libertação nacional. O confronto opôs forças pró-independência (UPA/FNLA, MPLA e Unita, que depois travaram entre si uma luta sangrenta com desdobramento até hoje) às Forças Armadas portuguesas.

Passados 50 anos da Revolução de Abril, falta reconhecimento mundial do papel dos povos africanos no florescer dos cravos que marcaram a retomada da democracia em Portugal.

+ sobre o tema

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste...

‘Criança não é mãe’: manifestantes em todo o Brasil protestam contra PL da Gravidez Infantil

Diversas cidades do país receberam na noite desta quinta-feira...

para lembrar

Félix, Carrasco e cenas pedagógicas da novela das nove, por Cidinha

  Na primeira cena, Niko, personagem gay, doce, honesto, ético,...

Iniciativa da sociedade civil resgata legado da Conferência de Durban contra o Racismo 

Sem ação política coletiva não é possível alcançar transformações...

Bolsa Família reduziu a 4,8% parcela em extrema pobreza, diz governo

Por: Robson Bonin   Ministra Márcia Lopes divulgou estudo com perfil...

É sórdido condenar vítima de estupro por aborto

É sórdido e apequena a política o Projeto de Lei que ameaça condenar por homicídio meninas, jovens e mulheres que interromperem gestações, ainda que...

Geledés repudia decisão da Câmara sobre aborto

Geledés – Instituto da Mulher Negra vem a público manifestar sua indignação e repúdio à decisão da Câmara dos Deputados, aprovada nesta terça-feira, 12,...

Mulheres vão às ruas contra PL que equipara aborto a homicídio; confira locais dos atos

Mulheres vão às ruas de diversas partes do país em protesto contra o avanço, na Câmara dos Deputados, do projeto de lei que equipara...
-+=