segunda-feira, setembro 20, 2021
InícioQuestão RacialCasos de RacismoJornalistas são indiciados por injúria racial após black power de jogador ser...

Jornalistas são indiciados por injúria racial após black power de jogador ser chamado de ‘imundo’ e ‘pesado’ durante jogo

Comentários foram feitos durante partida entre Goiás e Londrina transmitida por uma rádio. Profissionais foram afastados e pediram desculpas ao jogador.

A Polícia Civil indiciou por injúria racial o narrador esportivo Romes Xavier e o comentarista Vinícius Silva, que chamaram o cabelo black power do jogador Celsinho, do Londrina, de “pesado” e “imundo” durante uma transmissão em uma rádio, em Goiânia. O delegado Joaquim Adorno disse que eles foram indiciados com agravamento de pena, por terem feito comentários em um meio que facilitou a divulgação.

Os dois jornalistas, que foram afastados da Rádio Bandeirantes, pediram desculpas ao jogador e ao clube paranaense, à época do jogo. Eles disseram que fizeram comentários infelizes durante a partida, realizada em 17 de julho.

Ao G1, Romes disse que não foi notificado da conclusão do inquérito, mas que está “aberto a todo movimento que possa colaborar com a intenção de esclarecer dúvidas sobre o caso”. “Em especial, reafirmar meu compromisso com a ressignificação da minha conduta para não ter atitudes ruins no futuro”, disse.

Após o indiciamento, a reportagem também tentou contato com Vinícius, por mensagem enviada às 15h35, e aguarda retorno. À polícia, os dois alegaram que não tiveram a intenção de ofender Celsinho.

O meia do Londrina registrou boletim de ocorrência contra os jornalistas, na 2ª DP da cidade. O procedimento veio para a Polícia Civil de Goiás, no dia 5 de agosto. Na segunda-feira (13), o delegado do Grupo Especializado no Atendimento às Vítimas de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Geacri) concluiu o inquérito e o encaminhou para o Poder Judiciário nesta terça-feira (14).

“A Polícia Civil concluiu que ambos praticaram o crime de injúria racial com agravamento de pena, por terem feito comentários por um meio que facilitou a divulgação e também porque, depois, um dos autores postou no próprio twitter a transmissão do jogo, então, há agravamento pela divulgação”, disse.

blank
Jogador de futebol Celsinho, meia campista do Londrina, que já jogou pelo Vila Nova — Foto: Londrina Esporte Clube / Divulgação

Segundo o delegado, os dois respondem em liberdade pelo crime e, se condenados, eles poderão cumprir de um a três anos de reclusão, podendo a pena ser triplicada devido aos agravamentos.

“Eles já prestaram depoimento, se retrataram, mas a injúria racial é um crime que ofende a honra, então, não cabe retratação. À polícia, eles disseram que em momento algum tiveram intenção de ofender”, disse.

Repúdio

Com a repercussão do caso, o Londrina Esporte Clube manifestou em nota repúdio às declarações, logo após o jogo. O clube afirmou que é “inadmissível e lamentável que tais comunicadores, formadores de opinião, propaguem atos de racismo”.

O meia já jogou pelo futebol goiano e defendeu o Vila Nova em campo, até março do ano passado.

Outro lado

A Rádio Bandeirantes disse em comunicado, à época do jogo, que repudia veementemente “qualquer ato que possua cunho ou menção racista a qualquer pessoa” e solicitou a imediata rescisão contratual dos jornalistas. Após o indiciamento dos profissionais, o G1 tenta novo contato com a rádio, por mensagem e ligação feitas às 15h40, e aguarda retorno.

Romes Xavier disse no dia 5 de agosto que respeita a decisão do clube e do atleta. Reforçou o que foi dito apenas por ele durante o jogo: “O cabelo dele deve pesar demais. É bonitão, é um black power, é um estilo, é um ritmo”. Em nota, o narrador reafirmou que não teve “a intenção de discriminar o jogador Celsinho”. “Lamento o ocorrido e estou tentando ser uma pessoa melhor todos dias”, declarou.

Já o comentarista esportivo Vinícius Silva disse que entrou em contato com Celsinho para pedir desculpas, logo após o jogo.

“Demonstro todo arrependimento pelo comentário infeliz referente ao atleta Celsinho. Peço desculpas a ele e sua família. Entrei em contato com Celsinho demonstrando todo remorso. A Rádio Bandeirantes é completamente contra essa postura e eu particularmente também sou”, escreveu.

RELATED ARTICLES