Guest Post »

Kits sobre história e cultura afro-brasileira serão levados para 42 escolas no Amapá

Fundação Palmares vai distribuir 3 mil kits para alunos no ensino fundamental. Iniciativa enfatiza influência africana para a formação da cultura no Brasil.

Por Jéssica Alves, G1

Kit com livro e revista pedagógica será distribuído para 3 mil estudantes no Amapá (Foto: Jéssica Alves/G1)

Alunos do ensino fundamental de 42 escolas do Amapá serão contemplados com kits educativos sobre a história e cultura afro-brasileira do projeto ‘Conhecendo Nossa História: da África ao Brasil’, promovido pela Fundação Cultural Palmares, em parceria com o Ministério da Educação. A iniciativa busca disseminar o conhecimento sobre a cultura e história do continente africano e da sua influência para a formação da cultura no Brasil.

Segundo a instituição, cerca de 3 mil kits, que contém o livro “O que você sabe sobre a África? Uma viagem pela história do continente e dos afro-brasileiros” e uma revista temática customizada pedagógica, serão levados para estudantes que cursam do 5º ao 9º ano.

O presidente da fundação, Erivaldo Oliveira, enfatiza que o projeto também colabora para uma maior conscientização por parte dos estudantes sobre a necessidade de respeitar as diferenças, além de propor o combate ao racismo e ao preconceito.

“Precisamos contar a história da África levando isso para as escolas, porque a criança não nasce preconceituosa, mas com o passar do tempo acaba desconhecendo a cultura africana e isso pode acarretar em discriminação. O elemento formador de uma nação é sua cultura e ela tem que ser conhecida e respeitada”, destacou.

O projeto foi lançado na manhã desta sexta-feira (16) em Macapá e contou com uma mesa redonda, e debates com técnicos da Fundação Palmares sobre a cultura africana no Brasil e estratégias para implementação da educação para as relações étnico-raciais e cultura afro-brasileira. A distribuição dos kits será feita pelo governo do Amapá.

“O lançamento desse projeto é um marco, um avanço na história do povo afro-brasileiro, pois a nossa história vai ser contata a partir dos nossos olhos. Fazendo assim com que possamos olhar mais para nós”, completou o presidente.

Related posts