Marco Feliciano é lembrado na Malhação de Judas, em Brasília

Tradicional manifestação em Brasília, que ocorre há décadas, decidiu este ano colocar na figura de Judas o deputado Marco Feliciano

Os protestos pela permanência do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados continuaram neste sábado (30). Cerca de 50 pessoas se reuniram para malhar o Judas na Vila Planalto, bairro de Brasília próximo à Esplanada dos Ministérios. Neste ano, porém, o Judas, que simboliza o traidor de Cristo, foi o pastor.

A assessora parlamentar do Senado, Leiliane Rebouças, organizadora do ato, contou que o evento já é tradicional na região – o pai dela, “seu” Francisco, chegou em Brasília em 1968 e instituiu a malhação de Judas no bairro. A manifestação traz um protesto político a cada edição.

“Neste ano não poderíamos falar de outro assunto”, disse Leiliane. “Pensamos que ele (Feliciano) não é a pessoa adequada para estar na comissão. Boa parte da minha família é evangélica, mas não concordamos com a intolerância dele em relação à religiosidade. Também achamos absurdas suas posturas homofóbicas e racistas.”

O boneco de 1,55 metro, composto de ferro, papel reciclado, e vestido com roupas de brechó – camisa xadrez, calça e gravata verdes – foi amarrado a um poste da Praça Zé Ramalho, na Vila Planalto. Na fisionomia, uma foto impressa do rosto de Feliciano. Os manifestantes bateram com pedaços de madeira nele, como manda a tradição.

Além do boneco, também havia cartazes com os dizeres “Amaldiçoado é o seu preconceito”; “O deputado Marco Feliciano não representa do eleitores brasileiros; O Brasil é o país da diversidade. Respeite.”

Tradicional

Adepta da tradição há 50 anos, Leiliane lembrou que, em 2010, a malhação de Judas tratou do escândalo da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, o esquema de corrupção do governo do Distrito Federal, que tirou do comando do Executivo o então governador, José Roberto Arruda (hoje sem partido). No ano passado, o protesto foi pela má qualidade dos serviços de saúde pública.

 

Fonte: Exame

+ sobre o tema

Mobilização Nacional pelo Direito de Defesa

Fonte: Ashoka   A Renade (rede nacional de defesa...

ONU vê ‘marginalização’ contra negros e índios no Brasil

Fonte: G1 - Alta comissária criticou a violência nas...

A grita contra PNDH

Nota do Instituto de Estudos Socioeconomicos (INESC) sobre a...

para lembrar

Povos tradicionais resistem à injustiça

  A expropriação de territórios e ausência do...

Sociologia do medo

  Caso dos motoboys revela PMs com...

Chacina de Acari prescreve sem a identificação dos culpados

Por: ITALO NOGUEIRA 20 anos após sumiço de 11...

Desigualdade regional e xenofobia: a combinação perversa do crescimento capitalista brasileiro

  As manifestações públicas e violentas na forma de agressões...
spot_imgspot_img

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU em Genebra, na Suíça, com três principais missões: avançar nos debates...

Conselho de direitos humanos aciona ONU por aumento de movimentos neonazistas no Brasil

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), órgão vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, acionou a ONU (Organização das Nações Unidas) para fazer um alerta...

Ministério lança edital para fortalecer casas de acolhimento LGBTQIA+

Edital lançado dia 18 de março pretende fortalecer as casas de acolhimento para pessoas LGBTQIA+ da sociedade civil. O processo seletivo, que segue até...
-+=