Na ONU, OAB e Comissão Arns denunciam ataques de Bolsonaro à liberdade de expressão

Enviado por / FonteDo Brasil de Fato

Em sessão, entidades falaram sobre intimidação e tentativas de criminalização de jornalistas, lideranças e cientistas

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns (Comissão Arns) denunciaram na Organização das Nações Unidas (ONU), nesta sexta-feira (2), os ataques do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à liberdade de expressão com intimidações e tentativas de criminalização de jornalistas, lideranças indígenas e cientistas.

O pronunciamento foi feito em diálogo interativo com a relatora sobre liberdade de expressão da ONU, Irene Kahn, na programação da 47ª Sessão no Conselho de Direitos Humanos. A representante foi Claudia Costin, membro fundadora da Comissão Arns, que disse que o direito à liberdade de expressão está sob ataque.

“Profissionais da imprensa são intimidados e opositores políticos são ameaçados e criminalizados sob a Lei de Segurança Nacional”, afirmou Costin em sua fala. Segundo dados da Federação Nacional de Jornalistas, em 2020, foram 428 ataques verbais e ameaças a jornalistas, sendo que 41% deles partiram do presidente.

As lideranças indígenas Sonia Guajajara e Almir Suruí também foram citadas na fala de Costin. Eles foram perseguidos por criticarem o tratamento dado às comunidades indígenas durante a pandemia do coronavírus.

De acordo com Laura Greenhalgh, membro fundadora e diretora executiva da Comissão Arns, a ação funcionou como um alerta. “Esta erosão que nós estamos assistindo dia após dia alcança não só os profissionais da imprensa, mas intelectuais em manobras para fazê-los calar e sair do debate público, alcança lideranças sociais e mesmo personalidades do meio jurídico e político”, disse.

“Nos parece ser particularmente grave o que vem sendo feito pelo presidente da república que ataca a imprensa de uma maneira desqualificadora e inaceitável”, afirmou a diretora executiva. Segundo ela, o que está acontecendo no Brasil são é só um retrocesso, também é uma grave ameaça aos direitos humanos.

O debate continuará na próxima quinta-feira (8), às 10h, em um evento paralelo feito pelas entidades. Com o tema “A erosão da liberdade de expressão no Brasil”, o evento vai contar com a participação da jornalista Patrícia Campos Mello, do youtuber Felipe Neto, do advogado Pierpaolo Cruz Bottini e do escritor Paulo Coelho. A transmissão será feita pelo canal de YouTube da OAB Nacional.

+ sobre o tema

“É melhor morrer em pé do que viver de joelhos”

Quem ama as liberdades democráticas que se mire em...

Degola, linchamento e cassação: gente negra pode mesmo eleger e ser eleita?

Imagina se uma vereadora negra de Catanduva (SP) e...

Entrevista: o dinamismo de Cidinha da Silva

por Júnia Puglia    foto André Frutuôso  Em seu novo livro, “Racismo no Brasil...

Peritos das Nações Unidas avaliam condições de vida dos africanos em Portugal

Por: António Pereira Neves Genebra, 14 mai...

para lembrar

Bolsonaro é condenado por ofensas contra Maria do Rosário

Jair Bolsonaro, deputado federal pelo PP-RJ, foi condenado em...

Bolsonaro é alvo de ação em Tribunal Penal Internacional por crime de epidemia

A ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) apresentou...

Comissão Interamericana alerta para piora dos direitos humanos no Brasil

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) fez um...

Com ações afirmativas, OAB registra 1.300 advogados negros por mês

O presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho,...

Posicionamento: pela divulgação do Relatório de Monitoramento de Violações na Baixada Santista

Geledés -Instituto da Mulher Negra apoia a Comissão Arns e as organizações da sociedade civil no repúdio às execuções sumárias e com exigência de...

Militares no alvo

Nada na operação da Polícia Federal ontem chamou mais a atenção que o envolvimento da alta cúpula militar do governo Jair Bolsonaro na trama golpista. As...

Comissão Arns e Conectas Direitos Humanos – Em repúdio ao ataque criminoso contra os Pataxó, no sul da Bahia

A Comissão Arns e a Conectas Direitos Humanos vêm manifestar seu repúdio aos trágicos acontecimentos ocorridos no dia de ontem, na cidade de Potiraguá,...
-+=