Negros podem ter cota em concursos de Curitiba

O vereador Francisco Garcez (PSDB) apresentou um projeto de lei há duas semanas prevendo que todos os concursos públicos do município de Curitiba reservem pelo menos 10% de suas vagas para negros e índios.

 

O projeto está tramitando na Câmara. Já passou pelo departamento jurídico e agora segue para novas comissões. A expectativa de Garcez é ver a proposta aprovada ainda neste ano.

 

O blog entrevistou Garcez sobre o projeto. Veja o que ele tem a dizer sobre o assunto:

Por que Curitiba precisa de cotas nos concursos?

É preciso corrigir as distorções cometidas durante toda a história do Brasil. Temos que diminuir o tamanho da discriminação. Esta lei já existe no estado e em outras cidades. No nível estadual, existe desde 2003, e só vem beneficiando as pessoas.

 

O senhor teve ajuda de movimentos sociais para desenhar o projeto?
Não. Fui procurado por eles depois. A recepção tem sido boa. Mas há alguns pedidos do movimento negro para fazer ajustes. Estamos estudando isso.

 

Pela sua proposta, negros e índios teriam cotas. Seriam cotas diferentes?
É a mesma cota. Seriam 10% de vagas, no mínimo, para serem disputadas só por quem se autodeclarasse negro ou indígena.

 

Há risco de abusos?
O projeto prevê que se alguém cometer fraude será excluído.

 

Existe racismo em Curitiba?
Claro que existe. As pessoas se cuidam para não exagerar porque racismo é crime. Mas a gente ouve comentários, percebe que existe racismo, sim.

 

Os críticos das cotas afirmam que elas dividem o país. Existe esse risco?
Não acredito. Certamente vai haver um debate acalorado sobre isso na Câmara. Mas é fácil perceber que não há igualdade, e precisamos corrigir isso. Também quero incluir no projeto que as cotas serão temporárias, por um número limitado de anos.

 

Quando o senhor imagina que o projeto vira lei?
Vai passar pelas comissoes, depois vai a plenário. Se não for rejeitado, acho que em dois meses está na mão do prefeito. Se ele não vetar, acredito que vale ainda neste ano.

 

Fonte:  Francisco Garcez

+ sobre o tema

Cotas na USP: uma questão ideológica?

"A Faculdade de Economia e Administração da USP assistiu...

Pedagogia da subordinação

A morte por tortura de Genivaldo de Jesus Santos não constitui...

Sobre a violação da imagem de pessoas suspeitas de cometerem crimes

Nota da Quilombo Xis-Ação Cultural Comunitária e Asfap/Ba sobre a...

para lembrar

Racismo: seja contra esse ato de violência

Fonte: Rpjorgelima.blogspot Desde os tempos mais remotos existem na história...

Massacre encoberto

(Artigo do Secretário Maurício Pestana publicado originalmente no Jornal...

Justiça condena escola que impediu garoto de dreads de assistir aulas

Chikayzea Flanders, de 12 anos, foi proíbido de assistir...
spot_imgspot_img

Futuro está em construção no Rio Grande do Sul

Não é demais repetir nem insistir. A tragédia socioclimática que colapsou o Rio Grande do Sul é inédita em intensidade, tamanho, duração. Nunca, de...

Kelly Rowland abre motivo de discussão com segurança em Cannes: ‘Tenho limites’

Kelly Rowland falou à imprensa sobre a discussão que teve com uma segurança no tapete vermelho do Festival de Cannes durante essa semana. A cantora compartilhou seu...

Senado aprova prorrogação e ampliação da política de cotas para concursos públicos

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (22), o projeto de lei (PL) 1.958/2021, que prorroga por dez anos a política de cotas afirmativas para concursos...
-+=