Nota de pesar – José Gregori

No último domingo, 3 de setembro, o Brasil perdeu um dos grandes nomes que atuou por décadas na defesa, proteção e promoção dos direitos humanos: José Gregori. Ele foi um dos bastiões da democracia e defensor daqueles que a defendiam durante os anos de chumbo da ditadura militar no Brasil. Em sua própria casa acolheu aqueles que eram perseguidos pelo aparato opressor, colocando em risco a sua própria segurança e a de sua família para evitar que inocentes fossem capturados e certamente torturados e mortos.

Foram atos e não apenas palavras que caracterizaram a vida de José Gregori. Atuou junto à Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo nos anos 1970 defendendo presos políticos e aqueles que eram vítimas de tortura. Mais adiante entre os anos 1990 e 2000 atuou como Secretário Nacional de Direitos Humanos e Ministro da Justiça. Foi também secretário especial de direitos humanos da cidade de São Paulo. Já em idade avançada, aos 88 anos, ajudou a fundar em 2019 a Comissão Arns, que tem como missão monitorar violações de direitos humanos.

Quando Gregori presidia a Comissão de Direitos Humanos da Universidade de São Paulo – USP, ele conferiu a Geledés – Instituto da Mulher Negra o Prêmio USP de Direitos Humanos 2020.

A diretoria de Geledés se solidariza com a família Gregori por esta irreparável perda. Certamente futuras gerações irão se mirar no exemplo dado por José Gregori como advogado, escritor, palestrante e acima de tudo defensor dos direitos humanos.

+ sobre o tema

Ex-vítimas de trabalho escravo ganham vida nova em estádio da Copa

José Divino da Silva, de 58 anos, ainda...

PNUD vai lançar atlas com IDH de municípios brasileiros dia 29 de julho

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) vai lançar...

Desigualdade é o maior desafio da América Latina e Caribe, diz ministro brasileiro em reunião da ONU

“O vínculo entre desenvolvimento social e direitos humanos deve...

“Meia dúzia de índios e alguns vagabundos pintados”

sugerido pelo Pedro Brandão, no Facebook O deputado...

para lembrar

Nota Pública #14 – Pela saúde dos mais pobres

Pela saúde dos mais pobres Da Comissão Arns   A Comissão Dom...

Dissecando a Operação Vingança

A política de olho por olho, dente por dente...

Comissão Arns e Conectas denunciam Bolsonaro na ONU

A Comissão Arns e a Conectas Direitos Humanos levaram,...

Pelo direito à vida dos povos indígenas

A Comissão Arns, mais uma vez, denuncia a violência...
spot_imgspot_img

Dissecando a Operação Vingança

A política de olho por olho, dente por dente nas ações da polícia de São Paulo só tem feito aumentar a violência, provocando a intensificação...

Posicionamento: pela divulgação do Relatório de Monitoramento de Violações na Baixada Santista

Geledés -Instituto da Mulher Negra apoia a Comissão Arns e as organizações da sociedade civil no repúdio às execuções sumárias e com exigência de...

Comissão Arns e Conectas Direitos Humanos – Em repúdio ao ataque criminoso contra os Pataxó, no sul da Bahia

A Comissão Arns e a Conectas Direitos Humanos vêm manifestar seu repúdio aos trágicos acontecimentos ocorridos no dia de ontem, na cidade de Potiraguá,...
-+=