Oprah Winfrey Poderosa apresentadora norte-americana estreia seu próprio canal neste fim de semana

Enviado por / FonteDo R7

Ela já é a mulher mais influente da televisão dos Estados Unidos, publica uma revista, apareceu em filmes, abriu uma escola na África do Sul e é uma das celebridades mais generosas do showbiz norte-americano.

Então por que Oprah Winfrey está fazendo, talvez, a maior aposta de sua vida e lançando um canal a cabo neste final de semana? Porque ela acredita que as pessoas estão famintas por programas que distraiam, inspirem e ofereçam o que ela chama de “televisão consciente”. Em entrevista para a revista Parade, a apresentadora de 56 anos falou um pouco sobre o projeto.

– O que eu quero fazer é construir um canal que dê uma trégua a sua mente, um oásis de estímulo do qual você pode sair com alguns pedaços de luz. Eu estou buscando um momento no qual alguém pode dizer ‘eu nunca pensei dessa forma antes. Eu adoro isso!

O canal OWN (Oprah Winfrey Network), que vem sendo produzido há três anos, começa as suas atividades no dia 1º de janeiro, com seriados dirigidos fortemente ao público feminino e programas na linha autoajuda.

A OWN é um empreendimento da Winfrey’s Harpo Inc. e da Discovery Communications, e estará disponível em 80 milhões de residências norte-americanas. Oprah, que terminará o seu popular programa em maio, disse em sua revista que nunca sentiu tanto medo em sua vida.

Ela vai aparecer somente em 70 horas de programação em 2011, mas os programas claramente favorecem o estilo alto astral, de auto-ajuda e de luta diante das adversidades que ficou conhecido nos Estados Unidos como “Oprahfication”.

Haverá programas com especialistas em relacionamento, sexo e finanças pessoais, além de um programa chamado Oprah Presents Master Class, no qual oito pessoas famosas, incluindo o rapper Jay-Z, a poeta Maya Angelou, o ator Sidney Poitier, entre outros, falam de suas vidas, suas vitórias e derrotas.

Outro show, Finding Sarah, foca-se na inglesa Sarah Fergunson, a Duquesa de York e membro da família real britânica, que caiu em desgraça ao aparecer numa gravação de vídeo disposta a aceitar dinheiro para apresentar um repórter ao seu ex-marido, o príncipe Andrew. O documentário, com seis capítulos e que deve ser veiculado no final de 2011, foi inspirado por uma entrevista confessional entre as duas mulheres que aconteceu neste ano.

+ sobre o tema

Lançado hoje 08 de Março o Portal Beleza e Cidadania

Em 12 de setembro de 2003, foi fundada a...

Os negros no Brasil Colonial

A participação dos negros no Brasil Colonial aconteceu a...

Esperanza Spalding quer provocar surpresas com seu quarto disco de estúdio

O hábito de ouvir rádio pode não parecer muito...

para lembrar

Nilbar Güres, artista residente da Bienal de SP, tratará de racismo em obra inédita

    Desde que chegou à capital paulista há três semanas,...

Especial de A TARDE aborda relações raciais no futebol

Em 1947, o jornalista Mário Filho lançou O...

Keeping African Roots Alive in Brazil

A Nigerian diviner dances and sings next to a...
spot_imgspot_img

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Rihanna já tem atriz favorita para possível cinebiografia

Rihanna está se antecipando em relação a como quer ser vista, caso sua história venha a ser uma cinebiografia em algum momento do futuro. A cantora...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=