Resultados da pesquisa por 'ideologia'

    Está tudo sob controle?

    É o racismo, estúpidos.

    Por Edson Lopes Cardoso O repórter Bernardo Mello Franco, de "O Globo", escreveu que a "Câmara dos Deputados aprovou ontem uma versão esvaziada do Estatuto da Igualdade Racial". Na mesma reportagem, o ministro Edson Santos afirmou que "o grande avanço é que ele não vai gerar conflito". (O Globo, p. 11.) O Dep. Luiz Alberto (PT-BA) por sua vez afirmou, em pronunciamento da tribuna da Câmara, que o texto aprovado era "o possível". E acrescentou: "Em caráter conclusivo, a matéria vai ao Senado Federal, onde também há um acordo para imediatamente se constituir uma Comissão Especial para aprovar o Estatuto, a fim de que o Presidente Lula, ainda este ano, possa sancioná-lo e dar ao Brasil uma oportunidade de se criar uma verdadeira democracia." Segundo ainda a reportagem de Bernardo Franco, "o DEM elogiou as mudanças". Quem conduziu as negociações pelos Democratas foi o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e já se pode ...

    Leia mais
    Media24/Gallo Images/Getty Images

    Lançamento do livro de Nelson Mandela: Conquistando o Inimigo

    Nelson Mandela se recusava a aceitar o apartheid, regime que durante décadas subjugou os negros na África do Sul. Tornou-se o maior líder popular na luta contra o governo racista. Acusado de subversão, foi preso e passou 27 anos numa cela minúscula. Poderia ter se entregado à loucura e ao suicídio, como ocorreu a muitos de seus companheiros. Mas Mandela deixou a prisão para assumir a presidência do país e ganhou o Prêmio Nobel da Paz. Uma história tão iluminada e improvável que parece ter saído de um romance de ficção. Na época dos fatos, o jornalista britânico John Carlin, que trabalhava como correspondente na África, começou a perceber que a realidade, às vezes, podia superar a literatura. Ele estava certo: Conquistando o Inimigo (Editora Sextante, 272 pp., R$ 29,90), livro que acaba de publicar, desperta os melhores sentimentos e os mais nobres valores nos seres humanos, independente de sua ...

    Leia mais
    Foto: EVAN VUCCI / BLOOMBERG

    Nem falso, nem inócuo. Exemplar

    Fonte: Estado de São Paulo - por: Roseli Fischmann*- O discurso dirigido por Barack Obama aos estudantes de ensino básico no início do ano escolar foi cercado de polêmica, com acusações de que o presidente estaria se valendo da ocasião para propaganda política, imprópria por ser dirigida ao público infantil. Os ânimos se acirraram por todo o país, acusando Obama de procurar espalhar sua "ideologia socialista" ou de usar a volta às aulas para "doutrinar", incluindo cobranças sobre o custo desse gesto para os contribuintes. Analistas indicaram que todo o clamor teria se dado pela forma desastrada com que se fez a divulgação prévia da minuta das linhas mestras no portal da Casa Branca, na internet, para sugestões; ali, uma diretriz do discurso seria o convite às crianças para perguntarem o que poderiam fazer para ajudar o presidente, sendo esse ponto questionado reiteradamente, a ponto de aparecer no discurso final. ...

    Leia mais
    roseli-ficsh

    Nem falso, nem inócuo. Exemplar

    Fonte: Estado de São Paulo - por: Roseli Fischmann*- O discurso dirigido por Barack Obama aos estudantes de ensino básico no início do ano escolar foi cercado de polêmica, com acusações de que o presidente estaria se valendo da ocasião para propaganda política, imprópria por ser dirigida ao público infantil. Os ânimos se acirraram por todo o país, acusando Obama de procurar espalhar sua "ideologia socialista" ou de usar a volta às aulas para "doutrinar", incluindo cobranças sobre o custo desse gesto para os contribuintes.   Analistas indicaram que todo o clamor teria se dado pela forma desastrada com que se fez a divulgação prévia da minuta das linhas mestras no portal da Casa Branca, na internet, para sugestões; ali, uma diretriz do discurso seria o convite às crianças para perguntarem o que poderiam fazer para ajudar o presidente, sendo esse ponto questionado reiteradamente, a ponto de aparecer no discurso ...

    Leia mais
    lula-e-papa

    De volta à Idade Média

    Fonte: Revista Época Por Eliane Brum Não concorde com a concordata de Lula e do Papa A primeira vez que vi um crucifixo no plenário do Supremo Tribunal Federal, acima da cabeça do presidente, achei bizarro. Como a corte máxima da Justiça de um país laico pode ostentar o símbolo religioso do catolicismo? Como se sentem os evangélicos, judeus, umbandistas, budistas, espíritas, mulçumanos e também os agnósticos e os ateus ao descobrirem que a corte laica prioriza uma religião?. Estado laico pressupõe a separação Estado-Igreja. Ou seja, o Estado respeita todas as religiões, mas esse é um assunto da esfera privada de cada cidadão. As religiões, nenhuma delas, interferem nas questões do Estado, que tem o dever de governar, julgar e legislar no interesse de todos. Tenham a religião que tiverem - ou não tenham nenhuma.   Na Idade Média, os papas tinham poderes tão grandes e muitas vezes maiores ...

    Leia mais
    SAMORA

    Machel, Chissano e Guebuza

    Os discursos são antagônicos à prática política Desde 1974 a esta parte, entre os discursos de Samora, Chissano e os recentemente tornados públicos por Guebuza, aquando de sua investidura e tomada de posse do seu governo (da Frelimo), não há diferença substancial de conteúdo, quanto às pretensões de organização burocrático-administrativa do sector público e comportamento dos dirigentes políticos, apesar de que a primeira República se assentava sob princípios de partido único... O que deve ser feito, agora e já, é sair-se da rotina de "boas intenções governamentais" para o "bom desempenho governamental". Primeira nódoa - Passam trinta anos que o Poder está nas mãos da Frelimo e, por extensão, de moçambicanos, depois de o mesmo ter escapado - de forma forçosa - das mãos da administração portuguesa - os colonizadores. A 20 de Setembro de 1974, e pela primeira vez, os moçambicanos ouviam a voz de Samora Machel, através da ...

    Leia mais
    edson_cardoso

    A irmã de Obama

    Fonte:Írohín - Jornal Online Edson Lopes Cardoso A questão racial fez um de suas raras aparições na prestigiosa coluna de Jânio de Freitas (Folha de S. Paulo, edição de 16/08/09, p. A8). A eventualidade da candidatura de Marina Silva à presidência da República foi avaliada positivamente pelo colunista, segundo o qual suas possibilidades eleitorais se fortaleceriam em razão do pertencimento racial. Jânio de Freitas constrói uma espécie de ideologia do mérito, em que se destaca, além do gênero e da temática ambiental, a cor da pele de Marina Silva. Penso que os limites do reconhecimento de uma identidade étnico-racial de uso ocasional e eleitoral saltam à vista. Por essa visão, as vantagens de uma candidatura negra são avaliadas exclusivamente por sua possível aproximação com a candidatura de Barack Obama nos Estados Unidos. Parece que o conteúdo da identificação quase se esgota numa semelhança física mais que oportuna, aos olhos de ...

    Leia mais
    UNEGRO320

    Entidade que combate racismo divulga nota de repúdio contra atitude de secretário municipal

    Fonte: Rondoniaovivo - "REBELE-SE CONTRA O RACISMO"     A UNEGRO/RO (União de Negros pela Igualdade - Seção Rondônia), entidade de combate ao racismo, pela superação do capitalismo e por justiça social, compreende que as práticas seculares racistas e machistas cristalizaram e continuam consolidando a opressão e a intolerância na sociedade do século XXI. Para que estas questões sejam superadas é necessário que se fortaleça a luta pela equidade social e econômica. Diante do exposto, a UNEGRO vem a público afirmar: 1. Que políticas de reparação para diminuir com as desigualdades sócio-raciais são necessárias e urgentes, visto que a disparidade sócio-econômica está intimamente ligada com a omissão histórica do poder público, relutante em adotar e instituir de forma continuada, políticas públicas reparadoras, contemplando a população negra que, ao romper das décadas, foram sempre tratadas à margem de toda e qualquer atitude pública de inclusão social;2. Mesmo com o avanço da ...

    Leia mais
    Foto: IEA

    Kabengele: Nosso racismo é um crime perfeito

    Por Camila Souza Ramos e Glauco Faria Foto: IEA Fórum - O senhor veio do antigo Zaire que, apesar de ter alguns pontos de contato com a cultura brasileira e a cultura do Congo, é um país bem diferente. O senhor sentiu, quando veio pra cá, a questão racial? Como foi essa mudança para o senhor? Kabengele - Essas coisas não são tão abertas como a gente pensa. Cheguei aqui em 1975, diretamente para a USP, para fazer doutorado. Não se depara com o preconceito à primeira vista, logo que sai do aeroporto. Essas coisas vêm pouco a pouco, quando se começa a descobrir que você entra em alguns lugares e percebe que é único, que te olham e já sabem que não é daqui, que não é como "nossos negros", é diferente. Poderia dizer que esse estranhamento é por ser estrangeiro, mas essa comparação na ...

    Leia mais
    sem-título

    O Preconceito Racial e suas Repercussões na Instituição Escola

    INTRODUÇÃO por: Waléria Menezes A sociedade brasileira caracteriza-se por uma pluralidade étnica, sendo esta produto de um processo histórico que inseriu num mesmo cenário três grupos distintos: portugueses, índios e negros de origem africana. Esse contato favoreceu o intercurso dessas culturas, levando à construção de um país inegavelmente miscigenado, multifacetado, ou seja, uma unicidade marcada pelo antagonismo e pela imprevisibilidade. Apesar do intercurso cultural descrito acima, esse contato desencadeou alguns desencontros. As diferenças se acentuaram, levando à formação de uma hierarquia de classes que deixava evidentes a distância e o prestígio social entre colonizadores e colonos. Os índios e, em especial, os negros permaneceram em situação de desigualdade situando-se na marginalidade e exclusão social, sendo esta última compreendida por uma relação assimétrica em dimensões múltiplas - econômica, política, cultural. Sem a assistência devida dos órgãos responsáveis, os sujeitos tornam -se alheios ao exercício da cidadania. Esse acontecimento inicial parece ter ...

    Leia mais
    anti-racism4

    Nosso racismo é um crime perfeito

    Por Camila Souza Ramos e Glauco Faria   Fórum - O senhor veio do antigo Zaire que, apesar de ter alguns pontos de contato com a cultura brasileira e a cultura do Congo, é um país bem diferente. O senhor sentiu, quando veio pra cá, a questão racial? Como foi essa mudança para o senhor?Kabengele - Essas coisas não são tão abertas como a gente pensa. Cheguei aqui em 1975, diretamente para a USP, para fazer doutorado. Não se depara com o preconceito à primeira vista, logo que sai do aeroporto. Essas coisas vêm pouco a pouco, quando se começa a descobrir que você entra em alguns lugares e percebe que é único, que te olham e já sabem que não é daqui, que não é como "nossos negros", é diferente. Poderia dizer que esse estranhamento é por ser estrangeiro, mas essa comparação na verdade é feita em relação aos ...

    Leia mais
    mulher negra

    Mulheres negras não têm espaço nas políticas públicas do país, diz especialista

    A ausência da mulher negra nas estruturas de poder da sociedade brasileira foi uma das críticas feitas na quinta-feira (13) pela diretora do Instituto da Mulher Negra de São Paulo - Géledes, Sueli Carneiro, durante a abertura do 1º Seminário Nacional de Empoderamento das Mulheres Negras, realizado em Brasília. Fonte: Jornal O Girassol - De acordo com Sueli Carneiro, a situação das mulheres negras nas políticas públicas desafia a democratização racial no país. "As mulheres negras estão ausentes de todas as estruturas de poder da sociedade. Elas são absolutamente minoritárias em espaço de decisões. É uma condição de subordinação e de subalternação social que precisa ter as causas e as razões discutidas", disse. Entre os espaços sociais em que as negras são expostas ao preconceito, Sueli afirmou que o mercado de trabalho é o que gera a maior exclusão em decorrência dos padrões estéticos exigidos. "A discriminação no mercado de ...

    Leia mais
    o-grito-do-ipiranga-quadro-de-pedro-americo-1888-museu-do-ipiranga-sp1

    As dores do pós colonialismo

    - Folha de S.Paulo 11 de Agosto de 2006 - Boaventura de Sousa Santos Cento e oitenta quatro anos depois, o Brasil parece finalmente estar a passar do período da pós-independência para o período pós-colonial. A entrada neste último período dá-se pela constatação, discutida na esfera pública, de que o colonialismo, longe de ter terminado com a independência, continuou sob outras formas mas sempre em coerência com o seu princípio matricial: o racismo como uma forma de hierarquia social não intencional porque assente na desigualdade natural das raças. Esta constatação pública é o primeiro passo para se iniciar a viragem descolonial, mas esta só ocorrerá se o racismo for confrontado por uma vontade política desracializante firme e sustentável. A construção dessa vontade política é um processo complexo mas tem a seu favor, não só um punhado de convenções internacionais, como também e, sobretudo, a força política dos movimentos sociais protagonizados ...

    Leia mais
    identidade

    Reflexões sobre uma identidade afro-descendente

    Fonte: Espaço Acadêmico Por ROSÂNGELA ROSA PRAXEDES   Pretendo abordar neste artigo algumas reflexões sobre a noção de identidade para tentar dimensionar o significado do contexto atual brasileiro, no qual está em processo uma redefinição da identidade dos afro-descendentes. As diferentes construções identitárias nascem em contextos sociais específicos e devem ser pensadas em uma perspectiva relacional, ou seja, como resultantes das relações sociais que ocorrem no cotidiano dos atores sociais, e não como propriedades intrínsecas compostas por uma essência imutável. Para compreendermos o momento atual das discussões em torno de políticas afirmativas para afro-descendentes em nosso país, recorro, portanto, a uma abordagem do fenômeno da identidade do ponto de vista relacional, deslocando-o "do campo conceitual para o político: a identidade não é mais definida como um modo de ser cuja natureza profunda é preciso revelar, mas como um jogo simbólico no qual a eficácia depende do manejo competente de elementos ...

    Leia mais

    Ato contra racismo em Campinas

    Sábado, 08/08, vamos ter o PT na Praça a partir das 9 horas. Às 9h30 vamos fazer uma concentração na Estação Cultura e às 10h vamos realizar um Ato contra o Racismo na frente da Loja Marisa (Leia o texto abaixo). Contamos com a presença de todas e todos. Axé, Celso Ribeiro de Almeida Secretário de Combate ao Racismo PT - Campinas RACISMO NO COMERCIO DE CAMPINAS PROTESTO CONTRA RACISMO NA LOJA MARISA O que é o racismo? O racismo é uma ideologia de dominação de uma raça/etnia por outra, que se manifesta no dia-dia através de ações de preconceitos e discriminações com o objetivo de desmoralizar e violentar o individuo em condição de inferioridade econômica e social, de modo a embarreirar o mesmo, no direito de igualdade e de cidadania, reafirmando a predominância do dominante, em todos os campos e momentos da vida. Perpetuando a sensação de quais posições ...

    Leia mais
    Foto: Acervo JG/Foto Januário Garcia

    Lélia Gonzalez: Mulher Negra na História do Brasil

    Neste ano de 2009, já contamos 15 anos que a guerreira Lélia Gonzalez passou à condição de "ancestral". A atualidade da luta que travou; sobre a qual refletiu e ensinou nos faz reviver um pouco de sua trajetória. Que seu exemplo seja guia nessa luta que, a cada caminhada, constatamos mais a fazer: a luta contra o racismo. Foto: Acervo JG/Foto Januário Garcia Fonte: Memória Lélia Gonzalez Lélia Gonzalez nasceu "de Almeida", em Belo Horizonte-MG, em 1º de fevereiro de 1935. Tinha 59 anos quando faleceu, em 10 de julho de 1994, no bairro de Santa Teresa, na cidade do Rio de Janeiro.   Quando Lélia era criança, sua família instalou-se no Rio, na favela do Pinto, bairro do Leblon, ao lado do Clube de Regatas do Flamengo, onde jogava (e depois foi técnico) seu irmão, Jaime de Almeida (nascido em 1920), por quem nutria enorme ...

    Leia mais
    identidade politizao

    Enfrentamento do Racismo em projeto democrático: A possibilidade jurídica

    Anais do Seminário Internacional " Multiculturalismo e Racismo: O Papel da Ação Afirmativa nos Estados Democráticos Contemporâneos   Por Dora Lúcia de Lima Bertulio. IntroduçãoAs correntes críticas do direito, no Brasil inseridas no Movimento de Direito Alternativo, têm permitido uma série de aberturas nos paradigmas da Ciência Jurídica em que discussões anteriormente marginais - socialistas, comunistas...- sobre a não neutralidade do direito, hegemonia e conflito de classes, especificamente, entram cada vez mais no corpo do jurídico. Esse enfrentamento e essas discussões permitem que o jurista não só revela e veja a complexidade das relações sociais como integrante do processo do conhecimento jurídico, como abre a essa complexidade das relações sociais a oportunidade de fazer parte daquele processo e nele interferir.Esse artigo propõe-se a trazer os dois lados da medalha: 1.abrir, dentro do conhecimento jurídico, a discussão do racismo como fenômeno social real e interferente nos conflitos de classe, na qualidade ...

    Leia mais
    easy

    As cotas para negros: por que mudei de opinião

    por: William Douglas "Roberto Lyra, Promotor de Justiça, um dos autores do Código Penal de 1940, ao lado de Alcântara Machado e Nelson Hungria, recomendava aos colegas de Ministério Público que "antes de se pedir a prisão de alguém deveria se passar um dia na cadeia". Gênio, visionário e à frente de seu tempo, Lyra informava que apenas a experiência viva permite compreender bem uma situação.   Quem procurar meus artigos, verá que no início era contra as cotas para negros, defendendo - com boas razões, eu creio - que seria mais razoável e menos complicado reservá-las apenas para os oriundos de escolas públicas. Escrevo hoje para dizer que não penso mais assim. As cotas para negros também devem existir. E digo mais: a urgência de sua consolidação e aperfeiçoamento é extraordinária.   Embora juiz federal, não me valerei de argumentos jurídicos. A Constituição da República é pródiga em planos ...

    Leia mais
    Luizeduardosoares

    Respeite o Hip- Hop

    Fonte: Cufa- Luiz Eduardo Soares Antropólogo e Cientista Político A crença dominante é a seguinte: para construir um país mais justo, com governos mais eficientes, com menos corrupção e violência, é preciso punir mais e com penas mais longas, o que, por sua vez, deve ser precedido pela promulgação de leis que ampliem os mecanismos de controle sobre a sociedade e o Estado. Quanto a este último, o senso comum diz que é necessário inibir desvios de conduta, impondo regras rígidas para que seus atos se tornem mais compatíveis com o respeito ao interesse público. Em tese, soa perfeito. Na realidade, não é o que acontece. Tomemos o caso do Estado e da extensa e meticulosa legislação a que se submete o executivo, em todas as esferas -federal, estadual e municipal. Cada nova lei que visa impedir a transgressão provoca, paradoxalmente, a qualificação dos criminosos e a valorização do crime, ...

    Leia mais

    Africa Y La Crisis Mundial

    Fonte: Listaracial Por Jesús Chucho García. Fundación Afroamerica y de la Diáspora Africana.   Aportes para la Discusion para la Cumbre Africa-Suramerica. A Realizarse en Caracas del 23 al 27- de Septiembre   Esta crisis que vivimos y que avanza silenciosamente ya esta teniendo efectos trascendentales sobre todo en los llamados países periféricos, países suministradores de materias primas para su elaboración industrial en occidente. África al sur del Sahara o África subsahariana es unas de las regiones donde casi un millardo de habitantes comienzan a sentir los rigores de esta crisis creada por los colonizadores de "ojos azules y piel de tez blanca como dijera el presidente Lula Da Silva en una conferencia sobre el "tema de la Crisis".   Colonolonialismo y  Lunchas  de  Liberacion En un ensayo que estamos adelantado sobre el "proceso de reconversión ideológica en África Subsahariana", hablamos de cuatro etapa por la que a atravesado África ...

    Leia mais
    Página 73 de 77 1 72 73 74 77

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist