“Pai, me ajude: nasci menina” – veja o vídeo que está comovendo a internet

Enviado por / FonteDo Bem Mais Mulher

Uma organização sem fins lucrativos produziu um vídeo belíssimo a fim de conscientizar sobre a violência contra a mulher. Impactante, ele traz a voz de uma garotinha fazendo pedidos ao seu pai antes mesmo de nascer. Entre eles estão atitudes que podem sim diminuir a desigualdade de gêneros.

O vídeo começa com a garotinha agradecendo seu pai por ter cuidado dela, mesmo antes de ter nascido. No entanto, ela diz que precisa pedir-lhe um favor, um aviso: sobre garotos.

“Porque eu vou nascer uma garota. O que significa que aos 14 anos, os garotos da minha sala vão me chamar de puta, vadia, vaca, e um monte de outras coisas só por diversão, é claro. Coisas que homens fazem. Então você não vai se preocupar. E eu entendo isso, pois talvez você também tenha feito isso quando jovem, tentando impressionar outros meninos.”

Depois disso, a garota continua descrevendo situações de abuso sexual e psicológico como se fossem naturais para as mulheres e apenas uma brincadeira para os homens. Quando ela já está mais madura e se encontra em um relacionamento sólido, cabe usarmos até o termo “gaslighting” para descrever o que acontece com ela. Ou seja, quando a pessoa começa duvidar de sua própria sanidade por conta de uma violência psicológica machista. As coisas tomam maiores proporções até que ela é agredida por seu companheiro.

“Então, querido papai, este é o favor que quero lhe pedir. Uma coisa sempre leva a outra. Então, por favor, não deixe que tudo isso comece. Não deixe meus irmãos chamarem garotas de putas. Que um dia algum garotinho pode começar a acreditar nisso.”

“Querido papai. Eu sei que você vai me proteger de leões, tigres, armas, carros e até sushi antes mesmo que eu pense sobre o perigo de todas essas coisas. Eu vou nascer uma garota, portanto faça tudo o que você puder para que isto não seja o maior perigo de todos.“

Para ler toda matéria clique aqui

Intitulado como “Dear Daddy” (Querido Papai) o vídeo é uma realização da ONG Care Norway. Assista abaixo:

+ sobre o tema

Gisele, eu tenho um cérebro!

Algum tempo atrás eu escrevi um artigo intitulado "E...

Relatório aponta desigualdades de gênero no acesso à educação

No marco da Campanha Educação Não Sexista e Anti...

Nós precisamos do feminismo

O machismo é assustador. Causa medo, pânico, oprime, violenta,...

Secretarias se unem para atuar em atenção à saúde da mulher

A Secretaria Estadual da Mulher (SecMulher) e a Secretaria...

para lembrar

spot_imgspot_img

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...
-+=