Por que a escritora Chimamanda Ngozi Adichie teve um filho, mas ninguém ficou sabendo

A escritora nigeriana e feminista Chimamanda Ngozi Adichie recentemente deu a luz a uma menininha. Mas pouco se ouviu falar sobre isso.

Por Ana Beatriz Rosa Do Brasil Post

Chimamanda-Ngozi-Adichie-2

Na realidade, a notícia veio a público por acaso. Durante uma entrevista ao Financial Times, a autora recusou bebidas alcoólicas e argumentou que estava em período de amamentação.

A notícia surpreendeu os entrevistadores, que questionaram o motivo pelo qual ela manteve o fato em segredo. Mais uma vez, Chimamanda tinha uma resposta lacradora:

[quote font=”arial” font_size=”16″ bgcolor=”#” color=”#000000″ arrow=”no”]”Eu tenho alguns amigos que provavelmente não sabem que eu estava grávida ou que eu tive um filho. Eu me sinto como se vivêssemos numa época em que cabe às mulheres interpretar a gestação. Por outro lado, nós não esperamos que os pais interpretem a paternidade. Fui para um esconderijo, quis esse momento o mais pessoal possível.”[/quote]

O argumento da autora nigeriana pode incomodar a muitos. Sobretudo, porque vivemos em uma época em que as redes sociais criam a falsa ilusão de que todo mundo sabe tudo sobre todo mundo.

Ela também levanta um ponto importante sobre o que é esperado dos pais e das mães, justamente em um momento em que se discute sobre a relação das mulheres com a maternidade.

Mas a atitude de Chimamanda em não tornar a sua gravidez e o seu pós-parto em mais uma “pauta pública” não surpreende e inspira. Para ela, nos últimos tempos, a gravidez se tornou algo “performático” e, simplesmente, se recusa a fazer esse papel.

Afinal, porque sempre a gravidez é tão importante para além de outras coisas que uma mulher faz e, com um homem, que também será pai, essa obrigatoriedade não acontece?

Autora dos sensacionais livros Americanah, Hibisco Roxo, Meio Sol Amarelo eSejamos Todos Feministas, adaptação deste discurso incrível feito no TEDx Euston.

Ela também foi quem influenciou Beyoncé a participar mais ativamente do movimento feminista. Em uma versão de Flawless, inclusive, há um trecho do discurso de Chimamanda.

Ela não cansa de ser inspiradora! <3

+ sobre o tema

Conheça a vereadora que desbancou políticos tradicionais e bateu recorde de votação em BH

Pela primeira vez na história de Belo Horizonte, uma...

Estudante branco agride mulheres negras durante Virada Antirracista na UFSC

No dia de protesto antirracismo na UFSC, hoje (25), o...

Sobre o maçante e doloroso assunto “Solidão da mulher negra”

Tem um ponto a respeito do maçante e doloroso...

para lembrar

Como as escolas de samba nos ensinam sobre ancestralidade

Desde que foram criadas, escolas de samba têm sido...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Como as escolas de samba nos ensinam sobre ancestralidade

Desde que foram criadas, escolas de samba têm sido espaços de ensino e aprendizado. Carregam no nome a sua missão: ser escola. Ensinam sobre...

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente entre as mães de vítimas da violência policial do Rio de Janeiro. Deise Silva de...

Brasil ainda tem 1,2 milhão de pessoas em lares sem banheiro; 5,4 milhões vivem com 4 ou mais, aponta Censo

Em 2022, o Brasil tinha 1,2 milhão de pessoas vivendo sem nenhum banheiro ou sequer um sanitário, e 5,4 milhões em lares com quatro...
-+=