Prêmio Abdias Nascimento lança catálogo em seis cidades

Enviado por / FonteDo SJPMRJ

Nesta quarta-feira (21/3), Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, as comissões de Jornalistas pela Igualdade Racial do Rio de Janeiro (Cojira-Rio) e do Distrito Federal (Cojira-DF) farão o anúncio oficial do lançamento do catálogo da primeira edição do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento.

O anúncio será realizado a partir das 10 horas, durante a sessão solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal para a entrega do título de cidadã honorária de Brasília à militante Maria da Graça Santos. A maratona de lançamentos do catálogo continua no dia 27 de março, em João Pessoa (PB). No dia 30, será a vez de Maceió (AL). Em abril, nos dias 12 e 25, será lançado em Salvador (BA) e Porto Alegre (RS) respectivamente.

No Rio, o lançamento ocorrerá em maio durante o anúncio da abertura das inscrições para a 2ª edição do prêmio. Na programação em todo o País, será apresentado um vídeo-documentário com os melhores momentos de 2011. Cada lançamento é resultado da parceria com as Cojiras locais (dos sindicatos de jornalistas da Paraíba, Alagoas e Bahia) e com o Núcleo de Jornalistas Afro- brasileiros, do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul.

O Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento é uma iniciativa da Cojira-Rio, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, e tem o apoio da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). O patrocínio é da Fundação Ford, da Fundação W. K. Kellogg e da Oi.

O objetivo da premiação é estimular uma cobertura jornalística qualificada sobre a população negra brasileira. Lançando em 2011, a primeira edição mobilizou as redações em todo o país. Foram mais de 150 trabalhos inscritos divididos em sete categorias: Mídia Impressa, Televisão, Rádio, Mídia Alternativa ou Comunitária, Internet, Fotografia e Especial de Gênero.

O prêmio é uma homenagem ao ex-senador Abdias Nascimento, um dos ícones no combate ao racismo no Brasil. Além de importante atuação como ativista, artista e político, Abdias foi repórter do Jornal Diário e trabalhou em vários periódicos. Fundou o Jornal Quilombo e filiou-se ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro em 1947. Faleceu aos 97 anos na noite de 23 de maio de 2011.

 

+ sobre o tema

Morre o ator e cineasta Zózimo Bulbul, aos 75 anos

O ator e cineasta Zózimo Bulbul morreu nesta quinta-feira...

Rentismo petrolero, devaluación y consumo

Por Jesús Chucho García A raíz de la...

para lembrar

Colares e pulseiras africanas complementam o visual neste verão

A Africarte, empresa que importa produtos africanos e acaba...

Quilombos encaram modernidade sem esquecer de suas raízes

As comunidades de descendentes de escravos africanos no...

Quilombolas de Santana de Parnaíba resistem e mantém tradição do samba de bumbo

Um documento amarelado pelo tempo, guardado no Arquivo Público...
spot_imgspot_img

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=