Recadim: “Eu, entre esquerda e direita, continuo sendo preta” – por Fátima Oliveira

O título é uma frase da filósofa Sueli Carneiro, em resposta a considerações de José Arbex sobre Celso Pitta (1946-2009), à época prefeito de São Paulo, que, acusado de corrupção, “saiu de casa com um cartaz dizendo que era perseguido por ser negro”.

Sueli Carneiro: “Não me consta que o Pitta não tenha consciência de sua condição de negro. Não se tem notícia dele como ativista. (…) Somos seres humanos como os demais, com diversas visões políticas e ideológicas. Eu, por exemplo, entre esquerda e direita, continuo sendo preta” (“Caros Amigos” n° 35, fevereiro de 2000).

Dia 20 passado, no “Conexão 1.180”, da Rádio Capital, o vereador negro Fábio Câmara (PMDB), líder da oposição, declarou que foi vítima de racismo por parte do comandante da Guarda Municipal de São Luís (MA), George Bezerra: “George me chamou de ‘preto’ (eu: chamar um preto de preto não é ofensa!), ‘macaco’ (eu: chamar negro de macaco é racismo) e ‘imbecil’ (eu: a vida já disse não!)” – aqui, cabe alfabetização em oligofrenias, “caracterizadas por deficiência global da atividade psíquica. Oligofrênicos são classificados conforme o nível de desenvolvimento mental: o idiota (1 a 3 anos), o imbecil (3 a 6 anos) e o débil mental (9 a 12 anos)”.

O vereador Fábio Câmara explode em onipresença nos blogs da capital. Meu sensor de analista de mídia começou a segui-lo mais amiúde ao ler “Sexta-feira quente: Fábio Câmara” (18.10.2013), no blog Robert Lobato. No intertítulo “De menino negro e pobre a vereador de São Luís”, disse: “… pra quem nasce no interior do Estado, preto e pobre, é sempre mais difícil. Todo mundo tem que matar um leão por dia para sobreviver”. Não há dúvida: ele se reconhece negro! De cultura escravocrata e bairrista, ser negro em São Luís é dose; e ser do interior é ferro de gado até no falar! Sem titubear: Fábio Câmara é vencedor deslumbrado e vulnerável!

No depoimento sobre seus ídolos, nada de Zumbi, Negro Cosme (líder da Balaiada, 1838-1841), Abdias, Clóvis Moura, Mandela, Luther King e Steve Biko. Rendeu loas à governadora e ao seu atual mentor político, o secretário estadual de Saúde. Verbalizou: “O governo Roseana Sarney deixará para o futuro do nosso Estado marcas fortes e grandiosas de uma gestão voltada para o nosso povo. (…) Bom é pouco! O secretário Ricardo Murad é o melhor até que me mostrem um, apenas um, que tenha feito em quantidade e qualidade pela saúde do nosso Estado mais do que ele já fez”. Eis a sua visão de mundo.

Dá impressão de que aceitou a vassalagem: ser um menino de recados do clã Sarney e o bobo da corte para a mídia. Atabalhoado na ação política (assessoria de qualidade faz falta), optou pela pirotecnia parlamentar com pique invejável de metralhadora de foco único: implodir o prefeito de São Luís! Na toada em que ele ia, pressenti que eu não demoraria a precisar escrever sobre ele. Fiquei de tocaia.

É patente que eu e o vereador não temos afinidade política nem ideológica. Em comum, a negritude. A dona Lô, com ares de catimbozeira, insistia: ele vai precisar “jazim” do repertório antirracista. Simples: a cultura da branquitude não aguenta um negro com tanta onipresença, esteja ele certo ou errado, e descamba para práticas racistas. Dito e feito! Não tenho ideia das medidas tomadas pelo vereador, além da denúncia no programa de rádio, mas espero que ele vá em frente porque é covardia silenciar diante de um crime!

O racismo é uma abominável fé bandida e sou solidária com quem se diz vítima dele.

 

 

 

Fonte: O Tempo

+ sobre o tema

STF começa a julgar nesta terça (18) supostos mandantes da morte de Marielle

O Supremo Tribunal Federal (STF) inicia, na tarde desta...

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos...

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e...

para lembrar

A centenária Joventina

Quando Antonieta de Barros foi eleita a primeira deputada...

SIDMinC divulga lista de selecionados no Prêmio Culturas Populares 2009

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da...

Indígenas são eleitos no Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste

Várias etnias ganham representação nas Câmaras e até em...

Contratação: Uneb abre 35 vagas para professores

Fonte: IBahia.com - A Universidade do Estado da...

Janja defende direito ao aborto legal, diz que projeto é ‘absurdo’ e afirma que Congresso deve garantir acesso ao SUS

A primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, afirmou que do projeto de lei (PL) 1904, que quer colocar um teto de 22 semanas no acesso ao...

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a tramitação em regime de urgência do projeto de lei que equipara aborto acima de 22 semanas...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste ano, foram feitas 7.887 denúncias de estupro de vulnerável ao serviço Disque Direitos Humanos (Disque...
-+=