quinta-feira, outubro 15, 2020

    Tag: Fatima Oliveira

    Geicimara a autora em um campo verde com uma arvore atrás

    Racismo: uma questão bioética?

    O presente texto tem por objeto investigar a relação da bioética e do racismo por meio de uma analogia histórica que irá ressaltar a importância de debater no ensino da bioética as injustiças sociais que assolam a população afrodescendente por Geicimara Kelen Custódio Silva para o Portal Geledés Foto: Guilherme Fay Apesar de tal discurso, a população negra ainda sofre com a discriminação, principalmente no que tange ao acesso à saúde e a igualdade de oportunidades. É com base no exposto, que os bioeticistas devem reconhecer o racismo como uma questão concernente a bioética, promovendo a partir disso a equidade racial. Desse modo, o presente texto tem por objeto investigar a relação da bioética e do racismo por meio de uma analogia histórica que irá ressaltar a importância de debater no ensino da bioética as injustiças sociais que assolam a população afrodescendente, buscando compreender as disparidades ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Fátima Oliveira dos 1000 Legados

    Temos trabalho e prazer para muitas gerações Por Fernanda Pompeu em seu blog  Foto: João Godinho Em 2005, tive a honra e o prazer de entrevistar a médica Fátima Oliveira (1953-2017). Fiz seu perfil para o Projeto Mil Mulheres pela Paz. Ele foi publicado no libro Brasileiras Guerreiras da Paz. Fátima Oliveira dos 1000 fazeres reservou um tempinho para me mostrar a Pampulha em Belo Horizonte: Não dá para vir a Belô e não conhecer a Pampulha, ela me disse. Também me levou no Mercado Municipal e me orientou na compra de um vidro de pimenta. Fátima se foi precocemente no 5 de novembro de 2017. Deixou 1000 legados: para a saúde da população negra, para o feminismo, para o pensamento de esquerda, para a pesquisa médica e também para a literatura. Antenada, era uma ativista no Twitter e mantinha um blog Tá lubrinando – escritos da Chapada do Arapari. Leia a seguir: Município de Graça Aranha, Maranhão, 1961. A menina ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Fátima Oliveira, uma nova estrela no Orun

    É com grande pesar que informamos o falecimento de Fátima Oliveira , amiga, companheira de luta exemplo de coragem e  força da mulher , negra , nordestina. Honraremos sua memória sempre! Geledés Instituto da Mulher Negra.   Hoje perdi uma grande amiga. Amiga que me ofertou conhecimento. Amiga que trazia as boas pingas de Minas e Maranhão. Amiga que não queria comer outra coisa que não fosse carne. Amiga de risadas. E que risadas!!. Amiga que me (nos) ensinou que acima de tudo tínhamos direito à saúde com humanidade e dignidade, para todxs as nossas enfermidades, especialmente àquelas afeitas à população negra. Feminista até as entranhas, sua contribuição é inestimável. Amiga que dizia: “ Se complicar, vai pro SUS...”e foi por onde ela nos deixou. Ela sempre acreditou, se dedicou e lutou por esse acesso por todxs nox. As Deusas a receberão com a mesma paixão que nós a admiramos ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Sobre o desejo de ter filhos em tempos de bebês de proveta

    Foto: João Godinho Em minha opinião, elaborada durante mais de duas décadas acompanhando as Novas Tecnologias Reprodutivas conceptivas (NTRc), sobre as quais escrevi vários artigos e um livro, “O Estado da Arte da Reprodução Humana Assistida em 2002 e Clonagem e Manipulação Genética Humana: Mitos, Realidade, Perspectivas e Delírios” (CNDM/MJ, 2002), e refletindo sobre ela, afirmo que o desejo de ter uma prole é tão forte quanto o de não tê-la. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Hoje, quando filhos demoram a chegar, começa a peregrinação aos consultórios de ginecologia. Diagnosticada a causa da infertilidade, da mulher e/ou do homem, e diante da impossibilidade de ter um “bebê feito em casa”, está no horizonte o “bebê de proveta”, que não trata a infertilidade, é apenas um meio de tentar ter um bebê. Em “Filhos(as) da Tecnologia: questões éticas envolvidas na procriação assistida” (1997), considerei que “infertilidade em geral não é o ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    É uma luta necessária banir o fascismo da sociedade brasileira

    Registro o meu repúdio ao ocorrido no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em 3 de abril passado, quando, a convite do presidente Luiz Mairovitch, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) proferiu uma palestra, após cancelamento de outra na sede paulista da Hebraica por solicitação de um abaixo-assinado com mais de 2.600 assinaturas da comunidade judaica. Foto: João Godinho Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés Jair Bolsonaro é misógino, homofóbico, racista e fascista confesso; não é polêmico, como alguns dizem por aí, é indubitavelmente um fascista! Ou alguém imaginava que ele faria uma declaração de amor ao povo brasileiro? Sem novidades, pois o fascismo é, de cabo a rabo, perseguição à democracia, desde o nascedouro. A comunidade judaica no mundo, incluindo o Brasil, não é um bloco monolítico! Basta avaliar que a Hebraica de São Paulo cancelou a palestra do referido deputado, mas a do Rio de Janeiro não atendeu ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Angelina Gonçalves, assassinada na luta pelos direitos trabalhistas

    Na votação da precarização do trabalho, no dia 22 passado, pelo Projeto de Lei 4.302, a imagem que apareceu em minha mente foi a da operária tecelã gaúcha Angelina Gonçalves, assassinada no dia 1º de maio de 1950, no Rio Grande do Sul, com mais três lideranças operárias – o pedreiro Euclides Pinto, o portuário Honório Alves de Couto e o ferroviário Osvaldino Correia. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Foto: João Godinho Angelina Gonçalves, 37, foi morta com um tiro no ouvido, abraçada à bandeira do Brasil e ao lado de sua filha Shirley, então com 10 anos, numa caminhada pacífica rumo à sede da Sociedade União Operária, que se encontrava fechada pelo governo. Todavia, foram barrados à bala, por ordem do Departamento da Ordem Política e Social (Dops). O massacre ocorreu após a realização de um churrasco comemorativo do Dia do Trabalho no Cassino dos Pobres, hoje Parque do ...

    Leia mais

    Carnes adulteradas, segurança alimentar e recolonização do país

    Desconhecemos todos os elementos que originaram a operação da Polícia Federal Carne Fraca, no último dia 17, motivada pela denúncia do auditor fiscal federal agropecuário Daniel Gouvêa Teixeira de que carnes estragadas e fora de padrão eram vendidas por frigoríficos da região de Curitiba, cuja fiscalização está sob comando do PMDB! Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés  Corrupção no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para fazer “vista grossa” quanto à segurança alimentar é antiga, tanto que o denunciante, declarou: “Não adianta pensarmos que toda carne vendida no Brasil é ruim, que toda a fiscalização é corrupta, porque isso é mentira. Nosso produto é muito bom, e é por isso que somos destaque na importação. Não vamos criar algo que não existe”. Carne fraca, segundo a operação, é carne adulterada pelo uso de carcaça e cartilagem no lugar da carne convencional; e uso de carnes vencidas, chamadas “carnes verdes”, lavadas ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Continua a luta por um mundo de igualdade contra todas as opressões

    A greve geral das mulheres no 8 de Março passado, com a adesão de mais de 60 países, incluindo o Brasil, onde ocorreu mais de uma centena de manifestações, nos dá muitas esperanças na força e no poder do internacionalismo feminista, apesar dos atropelos machistas e misóginos que nos cercaram na data em nosso país.   Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés  Um deles, o goleiro Bruno, condenado por feminicídio, em 2010, a 22 anos e três meses de prisão, foi solto! “Tirou” apenas seis anos e sete meses de cadeia! Ele recorreu da sentença, e sua condenação virou prisão preventiva, pois o recurso não foi julgado até a data da soltura, 24.2.2017. Todo pimpão, declarou à TV Globo Minas: “Independente do tempo que eu fiquei também, eu queria deixar bem claro, se eu ficasse lá, se tivesse prisão perpétua, por exemplo, no Brasil... não ia trazer a vítima de ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Ensinar o povo a se apropriar dos serviços de saúde é um dever

    Por que os governos têm dificuldade de implementar os conselhos estaduais e municipais de saúde? E digo implementar porque, obrigatoriamente, para acessar os recursos do SUS, cada Estado e cada município é obrigado a ter conselhos estaduais e municipais de Saúde. Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés  Conforme pesquisa do Ministério da Saúde, “Perfil de Conselhos de Saúde no Brasil” (2007), “todos os municípios possuíam conselhos de saúde: dessa forma, eram 5.565 conselhos municipais e 27 estaduais, sendo cerca de 87 mil os conselheiros”. E mais, a mesma pesquisa constatou que, dos 5.565 municípios, cerca de 81% não tinham sede, 34% não possuíam telefone, 62% não dispunham de computador e, dentre os que possuíam computadores, 31% não tinham acesso à internet. Em relação ao orçamento, 57% tinham receita própria, mas não apresentavam autonomia para gerenciar o orçamento. Tem sido habitual o descumprimento da lei pelos governantes: “As três esferas de ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    As causas do esgarçamento do tecido político no Brasil

    Tenho indagado amiúde sobre as causas do esgarçamento do tecido político no Brasil, caracterizado, sobretudo, por atitudes intolerantes no cotidiano das redes sociais e na prática política. São posturas inegavelmente fascistas! Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Chego à conclusão de que a falta de civilidade a que assistimos agora não é tão recente assim; no entanto, ela vivia mascarada. Isto é, muitas pessoas sentiam algum pudor em declarar que odeiam o povo e todo e qualquer progresso social destinado a combater as mazelas mais evidentes, tais como o machismo, o racismo, a homofobia e a pobreza. E hoje não há mais limites que as impeçam de verbalizar que adversário político é o inimigo a ser esculhambado, até porque o fascismo é terrorismo político! O esgarçamento do tecido político que vivenciamos é uma das muitas facetas da luta de classes, mais acirrado pelo ideário fascista, que é um componente de todos ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Botando fé na greve geral das mulheres por um mundo solidário

    Os 107 anos da instituição do Dia Internacional da Mulher em 8 de março serão celebrados em diferentes partes do mundo em 2017 com a greve geral das mulheres. Não sem razão. A ideia central é usar a greve como ferramenta política para visibilizar demandas cruciais e dizer ao mundo que exigimos mudanças!   Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés  O Dia Internacional da Mulher foi proposto em 1910, na 2ª Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, organizada por Clara Zetkin (1857-1933) e Rosa Luxemburgo (1871-1919), tendo como eixo da luta pela emancipação feminina a igualdade de oportunidades no trabalho e na vida social e política – aspirações ainda atuais, tanto que a greve geral das mulheres defende “um feminismo mais amplo, que seja antirracista, anti-imperialista, ‘anti-heterossexista’ e antineoliberal, ao mesmo tempo que faça uma luta que não secundarize as pautas das mulheres negras, pobres, lésbicas, trans e queers”. Via de ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Diante do machismo de Putin, Alexandra Kollontai não silenciaria

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou, em dezembro passado, que é contra a violência, mas que considera inadmissível a interferência do Estado em “assuntos de família”. Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, disse que conflitos familiares “não constituem, necessariamente, violência doméstica”. A Igreja Ortodoxa apoia ambos, alegando que a criminalização é imposição ocidental sobre a cultura russa (“Se ele te bate, quer dizer que te ama” é um provérbio russo)! Segundo a deputada Yelena Mizulina, relatora da lei de descriminalização da violência doméstica, “agressões físicas sem lesões sérias são apenas brigas familiares”. Não é efeito de Orloff, é de vodca falsificada! Por Fátima Oliveira, do O Tempo Há informações de que, na Rússia, a cada 40 minutos, morre uma mulher vítima de violência doméstica; dados do governo informam que 40% de todos os crimes violentos são cometidos no “lar, doce lar”; e em torno de 36 mil mulheres apanham de seus ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Contratados e conveniados com o SUS vendem serviços ao SUS

    A “compra de serviços de atenção à saúde” no Brasil, quando os serviços próprios são insuficientes para cobrir a demanda, data da década de 30, época da criação dos Institutos de Aposentadoria e Pensões (IAPs) por Getúlio Vargas, em substituição às Caixas de Aposentadorias e Pensões (CAPs), fundadas pelo movimento sindical. Os IAPs fizeram seus próprios hospitais, mas contratavam serviços médicos particulares para seus filiados – um modelo de contratação de serviços privados que marca o começo da chamada “medicina de grupo”, os convênios com empresas de assistência médica. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Contextualizando: “Em 1966, a junção dos IAPs deu origem ao Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), englobando todos os empregados com carteira assinada que recebiam assistência médica dos serviços do INPS, em hospitais e ambulatórios. Em 1974, foi criado o Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (Inamps) para atender segurados do INPS. Naquela época, ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    A colonização do pensamento evidencia a subalternidade

    Alguns episódios da política nacional impeliram-me a pensar mais sobre a colonização intelectual. E o faço a partir do dito por Karl Marx e Friedrich Engels em “A Ideologia Alemã” (1847): “Os pensamentos da classe dominante são também, em todas as épocas, os pensamentos dominantes, ou seja, a classe que tem o poder material dominante numa sociedade é também a potência dominante espiritual”. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Não sou especialista no tema “colonização das ideias”. Utilizarei “colonização” no sentido de “a ação e o efeito de colonizar – se fixar num território que não o de origem dos colonizadores”. Consta na Enciclopédia das Línguas no Brasil que “os efeitos ideológicos de um processo colonizador materializam-se em consonância com um processo de colonização linguística, que supõe a imposição de ideias linguísticas vigentes na metrópole e um ideário colonizador enlaçando língua e nação em um projeto único...”. Voltando aos episódios que ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    O peso do patriarcado nosso de cada dia, dia após dia…

    Em tempos de papa “morde e assopra” – sataniza a teoria de gênero e exorta aos homens que ouçam as mulheres – e da misoginia de Donald Trump entronizada na Casa Branca, dá arrepio pensar. Eu vivi os tempos Bush, pai e filho, e Regan. Sei do que falo e do que temo. É quase um desalento. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  No horizonte, uma disputa ideológica titânica pertinente às questões de saúde pública – o primeiro ato de Trump foi contra o Obamacare (2010), que garantiu seguro de saúde para milhões de americanos. Trump, em ordem executiva, reduziu a “carga financeira” e regulatória do sistema antes de derrogar a lei e substituí-la. Trump desferirá ataque brutal aos direitos sexuais e aos direitos reprodutivos. De certeza contará com o apoio irrestrito da Santa Sé e do Vaticano! A conjuntura é de somatória de fundamentalismos, lançando tentáculos de modo danoso e ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    A banalização da vida diante da cultura do abandono e da morte

    O ano de 2017 expondo as vísceras da cultura do abandono e da morte. E não sensibiliza! Os crimes misóginos que estão chamando de “chacina do revéillon” em Campinas (SP) são feminicídios, pois o motivo basilar do assassino Sidnei Ramis de Araújo, 46, técnico do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, foi o ódio à ex-mulher Isamara Filier, 41 anos, técnica em contabilidade, que registrou seis BOs contra ele. Por Fátima Oliveira, para O Tempo O Estado “alisou a cabeça” dele! O assassino foi acusado pela mãe de violência sexual contra o filho, o que a polícia não comprovou. Resultado? Foram mortas 12 pessoas pelo ex-marido de Isamara Filier, inclusive o filho dele, de 8 anos. Foram assassinadas nove mulheres e três homens, incluindo a criança! Total de 13 mortes, pois o assassino se suicidou em seguida. Todavia, deixou uma carta na qual revelava quem era: “Tenho raiva ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    ‘Você é o que você come’: a dieta pode afetar a mente humana

    “Você é o que come” é uma frase-mantra da nutrição que encerra verdades científicas e é instigante para quem entende a alimentação como uma questão cultural, incluindo tabus alimentares e interdições religiosas temporárias e perenes. Há comidas sagradas, profanas e de preceito!” Fonte: O Tempo Se “você é o que você come”, como dizem nutricionistas e muitas pesquisas da área, a dieta pode afetar a mente humana também! Vide gerações perdidas de crianças, no mundo, pela desnutrição! Sabe-se que “uma dieta rica em azeite de oliva aumenta a quantidade disponível de serotonina”. “A maioria dos antidepressivos age para manter mais serotonina no cérebro”. Quando o nível de serotonina aumenta, a dopamina diminui, e vice-versa. Suplementos nutritivos podem ter efeito positivo nos níveis de dopamina do cérebro, melhorando o foco, resultando em melhora da concentração e do controle de impulso... Pesquisas demonstraram: a depressão é ligada ao baixo consumo de peixe ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    O dilema e a crueldade da dupla moral sexual num Estado laico – Por: Fátima Oliveira

    O aborto é presença frequente no noticiário no Brasil, Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés em páginas policiais e nas de política. Algumas manchetes desde 22 de novembro passado: “Papa Francisco autoriza o perdão da Igreja Católica às mulheres que abortaram” (22.11); “Aborto até o terceiro mês não é crime, decide turma do Supremo” (29.11); “Após decisão do STF, Rodrigo Maia anuncia comissão especial para discutir aborto” (30.11); “A cada minuto uma mulher faz um aborto no Brasil” (5.12); e “Jovem morre após suspeita de aborto ilegal, e polícia retira corpo de velório” (8.12). Dados do Ibope-Inteligência para a Pesquisa Nacional do Aborto 2016, coordenada por Debora Diniz, Marcelo Medeiros e Alberto Madeiro, realizada pela Anis – Instituto de Bioética e pela Universidade de Brasília, e financiada pelo Ministério da Saúde, evidenciam que “uma em cada cinco mulheres, aos 40 anos, já fez, pelo menos, um aborto – isso significa ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Quatro gerações de mulheres negras histerectomizadas

    Encontrei na feira, na semana passada, a filha de uma lavadeira que conheci quando estudava medicina. Bote tempo, pois terminei a faculdade em 1978! Quando Angela Davis veio ao Maranhão, nos reencontramos na 1ª Jornada Cultural Lélia Gonzalez, em São Luís (de 11 a 15.12.1997), realizada pelo projeto “O Olhar da Mulher Negra: a sociedade e a cultura brasileira contemporânea”, da Fundação Cultural Palmares. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Em resposta ao “como vai a sua família”, ela, hoje enfermeira, disse-me com ar de revolta incontida: “Todas as mulheres que a senhora conheceu estão vivas, mas sem útero!” Arqueei as sobrancelhas. Ela continuou: “Doutora, li tudo o que a senhora escreveu sobre os miomas. Minha bisavó, minha avó, minha mãe e duas irmãs delas já eram mulheres sem útero. Aprendi muito. Não o suficiente para impedir que eu e uma irmã perdêssemos nossos úteros!” Sacolas pesadas, trocamos telefones, e ela ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Impossível ser indiferente ao lendário herói cubano Fidel Castro

    Ninguém fica indiferente ao lendário revolucionário cubano Fidel Alejandro Castro Ruz (1926-2016), que governou a República de Cuba como primeiro-ministro de 1959 a 1976 e como presidente de 1976 a 2008. Por Fátima Oliveira, do O Tempo  Gostar ou não de Fidel Castro nunca é algo inocente. É, sobretudo, uma questão de classe. Quem o odeia tem muito a ver com um olhar irreal de que as revoluções não são cruentas, sangrentas. Vamos combinar: todas são! Não há ruptura nas sociedades de classes que seja como um passeio a um shopping, um dos templos do capitalismo, até porque nenhuma classe entrega o poder sem luta. Em Cuba não foi diferente. Para os guerrilheiros do Movimento 26 de Julho, comandados por Fidel Castro, destronar o ditador Fulgêncio Batista (1901-1973), em janeiro de 1959, não foi um passeio. Logo, a condição de herói do povo cubano ninguém poderá usurpar de Fidel Castro, que, ...

    Leia mais
    Página 1 de 18 1 2 18

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist