Tag: Lelê Teles

    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Dilma desdenha da esquerda

    todo final de ano é assim, nego faz uma lista dos piores e melhores do ano. Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés  Reprodução/ Twitter pois eu começo o ano com uma lista: Dilma cometeu a burrada do ano. por que diabos um artigo na Folha? cara, logo a Folha que publicou uma fichado falsa contra Dilma, a Folha que escreveu editoriais desaforados contra a presidenta, a Folha que alimentou os midiotas golpistas... Dilma chegou a 2016, ainda no cargo, graças às forças progressistas que foram pras ruas contra Cunha e contra o golpe insuflado por jornalões e revistonas. ou a senhora acha que deputados e magistrados não estavam atentos ao perigo de uma insurreição popular caso lhe arrancassem de lá à força? se não houvesse reação ao golpe, golpe haveria. portanto, era de se esperar que Dilma se pronunciasse em 2016 dando ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Adeus ano velho, há Deus ano novo

    aqui em casa, minha esposa, minha filha e eu, não comemoramos aniversários, natais, dia do duende e nem data comemorativa nenhuma. Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter porque achamos isso tudo uma grande fuleiragem. e dia pra se divertir e ser feliz é todo dia. e dia de se renovar e buscar mudanças, melhorar como pessoa, e coisa e tal, é todo dia também. quer parar de fumar? pare ontem, não espere a noite do dia 31 de dezembro. isso é bobagem. se vestir de branco, pular sete ondas, colocar um dólar debaixo do prato, usar uma calcinha amarela, tomar champagne de cabeça pra baixo... nada disso fará de você uma pessoa melhor. o melhor é você passar a dar bom dia ao porteiro, tratar o garçom com dignidade e assinar logo a carteira de trabalho de sua doméstica. ah, ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Manifesto dos sem palco

    Do que gostam os que odeiam a arte e a cultura? Dizem que gostam de sossego. Ah, mas nas férias eles nunca vão para um rancho, ouvir o canto dos pássaros, eles vivem em Nova York, Madri, Tóquio, Rio, São Paulo, Amsterdam... Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés  Reprodução/ Twitter Cidades nada sossegadas. Matéria vasta para psicólogos, antropólogos e sociólogos: por que diabos concurseiros e concursados gritam tanto pelo silêncio? Seria por pretensa civilidade? Mas essas criaturas vivem a tirar fotos de artistas de rua na Europa, em metrôs, cafés e praças. Civilização é isso. Será que estas criaturas que amam o imperturbável silêncio são as mesmas que não dão bom dia ao porteiro ou a seu vizinho no elevador? São esses mudos os mesmos que batem panelas nas varandas à noite para que os vizinhos não ouçam a chefe da nação ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Não posso deixar de ser eu para sermos nós

    sinto muito, amiga, mas não posso. Enviado por Lelê Teles para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter e não é por ser eu quem sou, ou por ser tu quem tu és. é que... eu não tenho como negar a minha natureza. explico-me. explico-te. nós - saiba disso de um vez por todas - não é o plural de eu, nem o plural de tu. eu não tem plural. eu é conceitualmente singular. melhorehor, portanto, nos aceitarmos em nossa singularidade. explico-me ainda melhor. nós é um eu estendido. é o resultado do encontro de dois eus. o meu com o teu. e o teu com o meu. ah, antes que eu me esqueça: tu e ele ou tu e ela também não são nós. tu e ela ou tu eles são vocês. nós somos tu e eu. porém, eu, tu e ele, ou eu tu e ela, somos ...

    Leia mais
    blank

    Burros n’água

    quando li a cartinha desaforada de Temer, cheia de mimimi, abandonando a presidenta e se jogando nos braços dos golpistas eu pensei: man, esse cabra tá se precipitando. Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés imediatamente me lembrei da estória de um sujeito que imaginou ter tirado a sorte grande na Mega Sena. imantado pelo poder, o pretenso milionário foi logo botando pra quebrar. desdenhou dos amigos, chamou a esposa de bruxa e a mandou embora, ligou pro chefe e o chamou de bundão e pediu pra ser demitido daquele empreguinho de merda... imaginando-se rico, tripudiou de todos. mas o diabo é que Hermenegildo, o infeliz, havia conferido o jogo errado. na Caixa deram-lhe a vexosa notícia. cabisbaixo, exangue, rabo entre as pernas, ele voltou pra casa, pra esposa, pros amigos e pro emprego. mas ninguém o quis de volta. Hermenegildo cuspiu no prato em que comia. ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Fabíola, lute como uma garota

    no zap zap recebo um vídeo e o deleto. enviado por Lelê Teles para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter sempre deleto, sem visualizar, esses vídeos estúpidos em que um idiota grava a transa entre ele e uma garota (com o consentimento dela ou não), e depois joga o vídeo na net (sem o consentimento dela), como sinal de vingança infantil, macheza abjeta e misoginia em estado puro. a ideia é difamar a garota. sempre dá certo, não faltam misóginos prontos a jogar pedra na Geni. você pode não ter captado a mensagem, mas na Bíblia já rolava essas paradas. quando o Mestre encontrou uma turba, numa quebrada, pedras na mão, prontos a alvejar a Geni da vez, Jesus os admoestou: “aí, moçada, seguinte, aquele que porventura nunca houver pecado que atire a primeira pedra”. a misoginia baixou a guarda. em verdade o Mestre pode ter querido dizer ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Sobre impeachment, Jesus e Barrabás

    nunca se vendeu tanto antidepressivo, nunca se fez tanta terapia, nunca se publicou tanto livro de autoajuda como nestes últimos anos. Por Lelê Teles, do FALA QUE EU DISCUTO Reprodução/ Twitter de cada dez cédulas de dinheiro, nove contém vestígios de cocaína. fuma-se mais maconha que cigarro, jamais houve tanta movimentação pela legalização das drogas, os bares nunca estiveram tão cheios. nas prateleiras, apinham-se livros de autoajuda, feiticeiros eletrônicos ocupam cadeias de rádio e TV , as igrejas se entopem de gente como nunca. o povo busca anestesia. e você sabe, é na hora da dor e do sofrimento que surgem os canalhas para se aproveitar da fragilidade dos infelizes. foi pensando em um lenitivo barato, justo e “orgânico” que fundei a ABC - Associação Brasileira de Cafunagem. e abri minha tenda ambulante. nesse final de semana levei a Tenda da Cafunagem para um deck, no Dique do ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    A Morte sem pena

    eles não portavam armas nem drogas. Reprodução/ Twitter Por Lelê Teles Do Fasto Sene Fastos não estavam sendo acusados de nada, não estavam em alta velocidade nem dirigiam embriagados, não fizeram "movimentos suspeitos", não desacataram as autoridades, não tentaram se evadir, não reagiram... mesmo assim, tiveram o carro metralhado pela polícia. os jovens foram fuzilados impiedosamente, seus frágeis corpos foram atravessados por projéteis de fuzis que não foram projetados para eles. eram amigos e comemoravam o emprego com carteira assinada de um deles, o mais novo. a única explicação para a chacina: eram todos pobres e negros, cabras marcados para morrer. Big Foot, o governador, diz que racismo não se aplica a este caso. se aplica a qual? então seus policiais atiraram no que não viram, governador? o batalhão onde trabalhavam os assassinos, em Irajá, tem histórico de fuzilamentos de inocentes. pior que um país que condena ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Deram-lhe o papel de ladrão, era tão bom ator que foi lá e… Roubou a cena

    na sociedade do espetáculo, todos têm direito a seus 15 minutos de infâmia. Por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter nunca nos esqueçamos, esse espetáculo político-midiático começou lá atrás, com Bob Jefferson denunciando o que ele chamou de Mensalão, e partindo pra cima de Zé Dirceu, "movido pelos instintos mais primitivos". em seguida, o nosso infame cantor de óperas-bufa chegou ao Congresso Nacional com um olho roxo. logicamente por ter batido com o rosto na quina de uma porta. aí pulularam denúncias, o palco se encheu de denunciados, Marcos Valério, Delúbio, Valdemar da Costa Neto, Bispo Rodrigues, Dirceu, todo mundo com o rabo preso, todos com o rabo sujo. parecia aquela polêmica peça dos macaquinhos em que uns atores escarafuncham o fiofó do outro. e você sabe, em roteiro que tem muito bandido já se espera a chegada triunfal de um herói. foi nesse vácuo ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Por quê, irmãos? por quê?

    por que os negros são identificados como descendentes de escravos e os brancos nunca são chamados de descendentes de escravizadores? Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés  Reprodução/ Twitter hummmm, por essa você não esperava, hein? aí tem coisa, você dirá. e tem mesmo, e essa coisa chama-se discurso. e na ordem do discurso, irmãos, a ideologia é um dos fatores mais importantes. porque o lugar de fala daquele que fala fala muito sobre o quê aquele que fala tá falando. se é que você me entende. se liga nessa. essa construção narrativa sobre a escravidão já traz consigo diversas distorções, e todas elas calculadas. vejamos esse exemplo, ninguém descende de escravos coisíssima nenhuma, descende-se de pessoas que foram escravizadas. e que diferença isso faz, se pergunta o midiota. ora, Pequeno Gafanhoto, quando eu digo pessoa que foi escravizada eu estou fazendo questão ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Lama e caos

    a estória de Sodoma e Gomorra, em que a esposa do patriarca Lot (qual é o nome dela, deus dos céus?) se convertera em uma estátua de si mesma, petrificada ao olhar para o horror que ocorria às suas costas, sempre me faz lembrar a pequena Kim Phuc. Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés  Reprodução/ Twitter a garotinha vietnamita fotografada nua e desesperada, com a  mais expressiva expressão de pânico, tendo às suas costas a imagem aterradora da destruição provocada  pelo brutal e desumano bombardeio estadunidense em 1972. ferida por napalm, ardendo de dor, a pequena Kim Phuc só gritava “muito quente, muito quente”. corta pra cá. hoje, as chapadas Diamantina (BA) e dos Veadeiros (GO) ardem em chamas. animais fogem ou agonizam no calor sufocante das labaredas, as cinzas e a fumaça contaminam o ar. há pessoas vivendo nestas paragens, é bom ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Sobre terremoto, simulacro e simulação

    acabo de ver um jornalismo preguiçoso e irresponsável falar novamente em terremoto, na cobertura da tragédia ocorrida no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana-MG.   Enviado por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter o Jornal Nacional foi enfático: "sismógrafos da universidade de Brasilia registraram mais dois abalos na região".   o G1 deu destaque ao depoimento de um "sobrevivente" que falou em terremoto. fiquei sismado, como falar em sismógrafo e não mostrar a opinião do sismólogo? esse tipo de abalo, de baixa magnitude, é forte o suficiente para romper a barragem? não sabemos, talvez nunca saberemos. e nos faltam respostas porque falta quem faça as perguntas.   cara, cadê aqueles jornalistas de botas de borracha, caminhando na lama, espetacularmente, esbaforidos, com peixes asfixiados nas mãos, buscando culpados, enquadrando autoridades, fazendo aquelas perguntas difíceis, mordendo o rabo do cachorro? os repórteres hoje falavam baixinho, ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Porte legal de armas não é nada legal

    feriadão, casa do amigo arquiteto, arquitetonicamente bem desenhada, pé direito alto, vãos vestidos de ventos, excelente aproveitamento da luz e da refrigeração natural, plantas colorindo o ambiente, flores dando cores às janelas, canto de pássaros. Por Lelê Teles Do Fastosnefastos Reprodução/ Twitter lá fora, nordestínico, o sol impiedoso açoitava o lombo dos viventes com sua língua de fogo, chicote dos banhistas. à nossa volta, o vento amigo ventava fresco e abrigo. soprando da praia, nos trazia murmúrios aquáticos e deliciosos cheiros d’África, odores marinhos, fragrâncias piscosas; algo de algas em seu perfume nos besuntava, brisicamente. o churrasco crepitava em brasas, indiferente a brisas, cervas trincavam no iglu; o amigo arquitetava um drink, macerava gelo, açúcar e cachaça, caipirindo. enquanto isso, Beatles bitavam na vitrola. à mesa, quatro cabras, três garotas, cigarros, copos, garrafas y otras cositas más. como ocorre sempre nesses churrascos, quando todos já estão bêbados ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    O Enem e a violência contra mulher

    no momento em que se acentua a misoginia e a violência contra a mulher, vem o ENEM e nos redime. por Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter é que o Estado brasileiro, infelizmente, está a ser tomado de assalto por um bando de idiotas fundamentalistas que querem impor a ideologia misógina de sua religião a todos os cidadãos, não importando a crença ou a falta de crença dos outros. querem proibir, por exemplo, a mulher de abortar um filho fruto de estupro e querem também impedi-la de tomar a pílula do dia seguinte, obrigando-a a ter o filho do estuprador, quem sabe? e querem dizer, ainda, que família é a composição de pai, mãe e filho; talvez querendo obrigar a mulher a se casar com o seu estuprador. não é demais lembrar que são todos homens estes que fazem leis bisonhas contra as mulheres. ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Alexandre Garcia e as cotas

    ontem, quarta-feira 21, um amigo me chamou para jogar sinuca num boteco estranho, na Orla de Aracaju, chamado Academia Sergipana dos Iletrados, reduto preferencial dos analfabetos políticos de todos os matizes. Por Lelê Teles , do FALA QUE EU DISCUTO Reprodução/ Twitter o amigo me convenceu a ir dizendo que a vantagem do lugar é que a cerveja está sempre gelada e o preço é bom. como recomenda o papa, fui jogar e beber com o amigo, tomado de curiosidade. no copo sujo, há sempre duas TVs ligadas: uma na Globo e outra na Globo News - veja que beleza - e nas mesas do butiquim sempre tem uns exemplares do jornal O Globo que o dono da peixaria rejeita e os cachaceiros levam pro bar. até aí tudo bem. eu passava giz no meu taco, garbosamente, quando aparece na tela da TV, no meio desse povo, o ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    O mau ladrão

    satanás, quem não o sabe, é um dos maiores verbetes do nosso dicionário. um nome cheio de apelidos: diabo, demônio, cão, capeta, capiroto, coisa ruim, canhoto, sete peles.... Enviado por  Lelê Teles via Guest Post para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter dir-se-ia que ninguém fala o seu nome em vão. Deus não, Deus é um chiclete que tá na boca de todo mundo. escroques, falsificadores, ladrões, falsários, taradinhos do impeachment, rufiões, achacadores e bandidos em geral estão sempre a usar o nome de Deus para encobrir os seus mal feitos. foi Deus quem me deu, Deus me ajude, Deus me livre, valha-me Deus... Eduardo Cunha, soubemos a pouco, foi muito mais longe em sua infame blasfêmia e registrou diversos domínios na internet com o nome de Jesus, que é a face humana do Pai, uma espécie de Deus de vestidão e cabelo comprido. o nobilíssimo deputado ...

    Leia mais
    blank

    Pobres Cunhas

    somos milhões de Cunhas, orgulhava-se uma faixa durante as raves cívicas. Por Lelê Teles Enviado para o Portal Geledes via Guest Post Reprodução/ Twitter Cunha, como se sabe, é um sobrenome. sabemos, também, que esses milhares de Cunha autodeclarados naquela faixa não são da família do encrencado parlamentar. hhmmm. então por que diabos? você se pergunta. Cunha, filho do homem, nesse caso é uma alcunha, um qualificativo. e porque queriam ser Cunha aquela multidão de revoltados? ora, porque estavam sobre o torpor da midiotia. ser Cunha aí era ser contra a corrupção, era ser ético, era ser a favor da família, da heterossexualidade, do mercado, de Deus e do dinheiro. e, sobretudo, ser contra o PT. e por que usar o epíteto Cunha assim, metonimicamente? a mídia explica. não faz muito tempo, qual o nosso inesquecível Pixuleco, a mídia inflou Cunha, um boneco vivo que cresceu a olhos ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    A família é projeto de Deus?

    acabo de inaugurar um pequeno negócio em uma das centenas de shoppings de Brasília, já patenteei a ideia porque vejo nela sinal de progresso e expansão de franquias.   Por Lêle Teles enviado para o Portal Geledés  Reprodução/ Twitter chama-se Tenda de Cafunagem. coisa simples, a tenda é um pálio de sedas brancas transparentes, com um belo tapete felpudo no chão, um divã de couro branco e um banquinho de madeira nobre. o cliente, sempre estressado, tira os sapatos, deita-se com a cabeça levemente erguida e eu, com as unhas grandes, faço-lhe cafunés por 25 minutos. em seguida, o cliente tem direito a me apresentar um assunto que lhe tem tirado o sono e a concentração. faço as vezes de um oráculo que absorve os problemas alheios; a ideia é que o cliente saia da tenda leve e que não leve mais com ele aquele problema. tenho ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Só por hoje por Lêle Teles

    CNS photo/Tony Gentile, Reuters por lêle teles no fastos e nefastos uma amiga alugou uma sala na comercial da Asa Norte de Brasilia para uma turma de liberais, jovens e endinheirados, como ela definiu. ela os conhecia e sabia que eram da turma de midiotas verde-amarelos que marcham pelas ruas a bater panelas e mostrar o dedo médio para as câmeras. "achei estranho, devem estar a conspirar, a sala deve estar sendo usada para dar palestras, só há cadeiras nela e em semicírculo". contou-me pelo telefone. há, pensei, darei um bisbilhote. sou um perdigueiro e farejo fuleiragens de longe. tinha que pensar em um disfarce para penetrar naquela reunião. não poderia me transformar em uma mosca, não sou chegado a plantar escutas, não aprecio arapongagens, não ficaria abjetamente escorado atrás da porta, ouvido colado, a decifrar o burburinho lá de dentro. como proceder? minha curiosidade aumentava. ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    O que esquentou a cabeça do Frias?

    mandava pra dentro uma excelente maconha plantada na casa de um amigo em Montevidéu. por lelê teles no fatos nefastos  via Guest Post para o Portal Geledés  Reprodução/ Twitter enquanto fumava, lia pelo smart o editorial da Folha que um parceiro me indicara em tom de galhofa. fumava e lia. o amigo, nenhum pouco incomodado com a minha insolente atenção ao telefone, ouvia Jorge Drexler e acariciava as plantas. o aroma do ambiente é deliciante. Juanpito, meu camarada, preferiu a técnica hidropônica e cultiva suas plantinhas sem usar a terra. alimenta-as com nutrientes poderosos. e o faz de forma mântrica e terapêutica. música, carícias e atenção. o texto do Frias rola pela tela do meu smart. trata-se do famoso editorial dominical em tom de ultimato. pra mim, uma peça absolutamente bisonha. termino de ler e fico pensando: “o que leva um cara a escrever um troço desses? com ...

    Leia mais
    Página 3 de 5 1 2 3 4 5

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist