Tiago Barbosa fala sobre seu papel no musical O Rei Leão

Tiago Barbosa é um dos nomes da vez. Carioca do Vidigal, o ator, que também é preparador vocal do Grupo Nós do Morro, dá vida ao personagem Simba na adaptação brasileira do musical O Rei Leão, da Broadway, em cartaz no Teatro Renault.

Tiago, que em 2012 chegou a participar do programa Ídolos, da Record, foi selecionado por ninguém menos que Julie Taymor, diretora-geral do espetáculo da Broadway. “Quando a Julie me abraçou e disse que eu era o Simba, a primeira coisa que eu fiz foi ligar para meus pais contando sobre a grande notícia”, revelou o astro.

Para conhecer um pouco mais da vida pessoal e profissional de Tiago, oGuia da Semana conversou com o ator, que falou sobre a nova rotina de trabalho e sobre o futuro da sua carreira. Confira o bate-papo abaixo:

Quando e como você escolheu ser ator e cantor? Foi difícil chegar até aqui?
Tudo começou como uma grande brincadeira de criança. Meus pais sempre cantaram. Meu pai foi e é o meu maior combustível e inspiração em tudo em que realizo. Ele é compositor, escreve poesias incríveis em forma de canção. Aos 6 anos eu já cantava na igreja e tinha que cantar com qualidade porque senão meu avô, que era pastor, vinha corrigir – ele também cantava. Aos 10 anos eu e meus irmãos entramos para uma orquestra sinfônica da baixada fluminense e aos 13 integrei numa companhia de teatro musical. E foi aí que tudo começou, cantar, dançar e atuar. Mas no começo foi muito difícil, houve uma época em que a palavra que eu mais ouvia era “não”. Ouvia em todas as portas que eu batia.

Qual foi a sua reação ao ouvir de Julie Taymor que você seria o Simba? Você esperava que seria selecionado?
Eu estava muito focado na minha audição e queria muito entrar para a Família Rei Leão. No momento em que me apresentei, eu simplesmente me permiti ser tocado pela música e também ser um canal através dela. Quando a Julie me abraçou e disse que eu era o Simba, a primeira coisa que eu fiz foi ligar para meus pais e contar a grande notícia.

simba-tiago-barbosa
(Foto: João Caldas ©Disney)

Você acha que a sua participação no programa Ídolos, em 2012, ajudou na sua performance?
Acho que o programa ajudou na superação dos meus medos. Foi uma experiência incrível, mas uma coisa é bem diferente da outra, até porque, quando eu entrei no programa, eu já estava fazendo os testes para o musical.

Como você se preparou para o papel?
Tive uma preparação de interpretação com a Dani Reule e de dança na companhia DENISE & VERA CASONE. E também tive que malhar para ganhar um pouco mais de massa muscular e correr na praia cantando para ganhar mais resistência.

Qual é a maior dificuldade de interpretar esse personagem?
Ligar e desligar o botão das emoções. Simba fala de um lutador, um ser que tem medo, tem sonhos, tem segredos, foge, sente saudade e que precisa reconquistar a honra da sua família. Eu realmente amo esse personagem.

E a maior satisfação?
Ver o público se emocionar, dar gargalhadas e dizer “no fundo no fundo, todos temos um Simba dentro de nós”.

O que esse papel significa para você?
Simba veio para mudar a minha história em todos os sentidos.

Você já gostava da história de O Rei Leão antes de fazer parte do elenco do musical?
Foi o primeiro filme que vi na minha infância. Assisti com meus pais.

Você se identifica com o Simba? Se sim, quais características que vocês têm em comum?
Muitas coisas, viu? Ele é um brincalhão, assim como eu, mas também um grande guerreiro.

Como controlar o nervosismo antes de entrar no palco? Você tem algum ritual para dar sorte?
Peço sempre que Deus esteja comigo em todo tempo e, antes de entrar no palco, sento em frente à máscara que uso, faço carinho nela e depois a coloco.

Depois dessa experiência você pretende seguir carreira em musicais?
Esse é o meu maior sonho, dar continuidade a minha carreira em teatro musical.

 

 

 

+ sobre o tema

Mandela destaca honra de realizar Copa na África

CIDADE DO CABO (Reuters) - A África do Sul...

Rapper Jay-Z quer lançar linha de jóias para homens

Rapper Jay-Z quer lançar linha de jóias para homens,...

Nordeste lidera criação de vagas formais na era Lula

Ocupações formais nos Estados da região aumentaram 27,4% entre...

‘Muitos brancos esquecem a raiz negra do rock’, diz Will Cahoun, do Living Colour

“Devo prestar homenagem a uma das minhas artistas mais...

para lembrar

Vinte países africanos escolhem novos líderes neste ano

Quase metade dos países africanos escolhe novas lideranças...

UPPs: Contra a pedagogia da dominação

Fiel do Santa Marta lança CD com referências que...

Ernesta “Neta” Castillo: Cantante garífuna

 Origem: Stanford.edu Nací cantandoYo soy una mujer que...
spot_imgspot_img

O atleta negro brasileiro que enfrentou o nazismo nas Olimpíadas de 1936

A poucos dias da abertura dos Jogos Olímpicos de Paris, em uma Europa cada vez mais temerosa com a agenda política de forças alinhadas...

Taís Araujo abre álbum de fotos de viagem para a Amazônia

Taís Araujo compartilhou uma sequência de fotos de sua viagem pela Amazônia nesta terça-feira (23.07), em seu perfil do Instagram. Ela disse que aproveitou...

Festival Negritudes celebra a diversidade e a representatividade nas telas

A quarta edição do Festival Negritudes Globo aconteceu nesta quinta-feira (18), no Centro Histórico de Salvador. Foi a primeira vez que a cidade sediou...
-+=