Guest Post »

Torcida palmeirense adminte preconceito contra gays

A reapresentação do Palmeiras, nesta quarta-feira, foi marcada por protestos do torcedores, que estão irritados com a situação do clube que não foi bem no ano passado e não se movimentou como o esperado para conseguir trazer novos jogadores. Uma faixa que nada tinha a ver com as questões futebolísticas, no entanto, chamou atenção. Nela, a torcida organizada avisava: “A Homofobia veste verde”.

A frase é uma mensagem direta à diretoria, que cogitou a possibilidade de trazer o meio-campo Richarlyson para a próxima temporada. Manifestações homofóbicas da torcida palmeirense já haviam sido observadas sob o anonimato da internet, e o Palmeiras foi obrigado a recuar na negociação que envolvia o jogador, atualmente no Atlético Mineiro, em uma troca com o volante Pierre.

Se a atitude de bater no peito rejeitando um gay no elenco alviverde já assustava sob o “escudo” das redes sociais, é assombroso o que foi visto no Parque Antártica. A faixa, que em pouco tempo foi retirada pela torcida, revela a face mais antiquada do mundo do futebol, recheado de preconceitos de todos os tipos.

Há uma semana, a Sociedade Esportiva Palmeiras disparou no Twitter: “Queremos camarão e não um viadão. Richarlyson”. Tal ódio alimentado contra Richarlyson é difundido entre jovens torcedores, como a palmeirense @paullinhasep. “Não é mole não, tem que ser MACHO para jogar no meu verdãaaao! #ForaTirone #foraricharlyson”, tuitou, também referindo-se ao presidente do clube, Arnaldo Tirone.

 

 

 

Fonte: Herbert Reis

Related posts