sexta-feira, agosto 14, 2020

    Resultados da pesquisa por 'organismo'

    Ex-presidente Lula. (EVARISTO SA AFP)

    Lula ataca falta de decisão de organismos internacionais

    Genebra - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusa o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) de não terem uma resposta para a crise e chega a mostrar até mesmo irritação com a falta de decisões do G20, sugerindo que a ONU se encarregue de um debate sobre a crise. Lula também convocou os sindicalistas a fazerem pressão nas reuniões internacionais para que os interesses dos trabalhadores sejam atendidos na reforma do sistema financeiro. Do Estadão   (EVARISTO SA AFP) "Nas crises dos anos 80 e 90, o FMI e o Banco Mundial tinham todas as soluções para os países pobres. Quando a crise se dá nos EUA, Japão e Europa, nem o FMI nem o Banco Mundial têm propostas para solucionar a crise", disse Lula, em discurso no qual foi ovacionado na Organização Internacional do Trabalho (OIT), em Genebra. "Bancos importantes que todos ...

    Leia mais
    combate-ao-fumo

    Cor da pele afeta o armazenamento da nicotina pelo organismo, diz estudo

    Fonte: G1 - Ciência e Saúde - Um novo estudo descobriu que fumantes com pele mais escura podem ser mais afetados pela nicotina do que aqueles de pele mais clara. Pesquisadores disseram ser possível que a nicotina no tabaco se ligue à melanina, composto que dá cor à pele. Quanto mais escura a pele, maior a quantidade de melanina - e talvez mais nicotina seja armazenada. Os pesquisadores, cujo estudo aparece na publicação "Pharmacology, Biochemistry and Behavior", apontaram o pequeno número de pessoas utilizadas no estudo e disseram que as descobertas deveriam ser consideradas preliminarmente. Porém, a pesquisa pode esclarecer o porquê de algumas pessoas aparentemente serem mais afetadas pela nicotina do que outras. Para o estudo, os pesquisadores, comandados por Gary King, professor de saúde biocomportamental na Universidade Penn State, examinaram 150 fumantes afro-americanos. Eles mediram os níveis de melanina e cotinina, um subproduto da nicotina. Eles também fizeram ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site Estado de Minas

    A morte da empatia e a vitória da indiferença

    O Brasil fracassou no enfrentamento à pandemia da Covid-19. Além de não ter conseguido evitar a fúnebre coleção de corpos empilhados sob as estatísticas do novo coronavírus, que já alcançaram os seis dígitos, este mais recente recorde de mortes é recebido com indiferença por parcelas significativas da sociedade brasileira: seja pelo negacionismo da doença e da ciência ou por declarações de autoridades, que reforçam certo desdém face à perda de “alguns tipos” de vida: “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê?”. Se as vítimas de morte já são mais de 100 mil em agosto, o modelo estatístico do Instituto for Health Metrics and Evaluation da Universidade de Washington (Seattle) aponta para a dramática estimativa de 192,5 mil mortos até 1º de dezembro, segundo assinala o epidemiologista Rômulo Paes, pesquisador titular da Fiocruz Minas e consultor sênior da ONU em proteção social junto ao Birô de Crise e ao ...

    Leia mais
    Bianca Santana (Foto: Caroline Lima)

    Por que Bolsonaro pediu desculpas a Bianca Santana, face da ação de jornalistas mulheres contra ele na ONU

    É raro ver o presidente Jair Bolsonaro pedindo desculpas para alguém. Muito menos para uma jornalista mulher e negra. Mas um pedido aconteceu na noite desta quinta-feira, 30 de julho. Foi direcionado a Bianca Santana (São Paulo, 1984), que no último 7 de julho usou as seguintes palavras para denunciar o mandatário na 44ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU: “Em maio, o presidente da República me acusou de escrever notícias falsas. Esse ataque aconteceu na mesma semana em que escrevi um artigo mostrando a relação entre a família e os amigos de Bolsonaro com os acusados de assassinar a vereadora Marielle Franco”. Colunista do portal UOL, ela foi escolhida por 19 organizações da sociedade civil para ser a face de uma ação coletiva apresentada no organismo internacional contra o presidente por seus ataques a pelo menos 54 mulheres jornalistas desde que iniciou ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    “O racismo faz parte da lógica capitalista, mas a humanidade está sentindo sua inviabilidade”

    A discussão sobre o racismo parece ter dado um salto de qualidade em todo o planeta, que para além da pandemia do coronavírus lida com o aprofundamento de diversas crises. No centro de tais discussões, aparece o capitalismo e seu modelo societário, ainda que boa parte da mídia de massa e das classes políticas globais tentem dissimular. Mas é neste contexto de crítica socioeconômica que surgiu a Coalizão Negra por Direitos, articulação criada por mais de 150 movimentos sociais e comunitários. E sobre isso o Correio publica entrevista com Maria José Menezes, bióloga e ativista da Coalizão. “O racismo, enquanto projeto de Estado, está em debate em todo o mundo. A brutalidade policial contra o povo negro não é mais vista como algo natural pelas sociedades modernas. O racismo faz parte da lógica capitalista, mas a humanidade está sentindo que é inviável sobrevivermos diante de tamanhas desigualdades e as organizações ...

    Leia mais
    colagem Geledés

    Educação: Ações durante e pós pandemia são necessárias para evitar evasão

    O provável aumento de índices de evasão escolar tem sido apontado por especialistas como uma das principais consequências desse período prolongado de paralisação das atividades presenciais. Embora as redes de ensino venham buscando, por meio da oferta de atividades de ensino remoto, reduzir os prejuízos na aprendizagem de seus estudantes, o desafio de mantê-los engajados nos estudos é grande. Além da autonomia e disciplina exigidas dos alunos nessa reorganização da vida escolar, a falta de acesso ou o acesso limitado à internet configura-se como um primeiro obstáculo para que a totalidade dos estudantes seja contemplada. Diante desse cenário, especialistas e organizações têm reforçado a importância dos gestores educacionais e escolares desenvolverem ações específicas com foco nos alunos com maior risco de evasão durante esse período. Uma recomendação em comum entre as elaboradas por organismos internacionais como a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Unesco e Banco Mundial é ...

    Leia mais
    iStock

    A nova etapa do mapeamento da covid-19 em São Paulo mostra duas epidemias

    Por mais que a gente pudesse supor que seria assim, não dá para encarar a dura realidade dos números trazidos pelo SoroEpi MSP sem entrar em choque. O projeto, envolvendo médicos e cientistas da Universidade de São Paulo, do Grupo Fleury e do Ibope Inteligência — e que conta ainda com o apoio do Instituto Semeia e do Todos Pela Saúde —, criado para medir a proporção de indivíduos que já têm anticorpos contra o Sars-CoV 2 no município de São Paulo, mostra que a maior cidade da América Latina vive, no mínimo, duas epidemias que se propagam em velocidades bem diversas. Em uma delas, 6,5% das pessoas já tiveram contato com o vírus e seu organismo produziu anticorpos para se defender. A outra, porém, é bem mais cruel, porque nessa espécie de universo paralelo o coronavírus já infectou nada menos do que 16% da população. É, sim, o mesmíssimo ...

    Leia mais
    Perguntas serão entregues aos 47 membros do Conselho de Direitos Humanos da ONU (Foto: Xinhua/Xu Jinquan)

    Bolsonaro será alvo de pressão internacional por pandemia

    O governo de Jair Bolsonaro será alvo de uma série de denúncias formais na ONU por sua resposta considerada como insuficiente diante da pandemia da covid-19. Um documento elaborado por entidades nacionais e internacionais será tratado nesta semana em Genebra, pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU, enquanto outras acusações serão submetidas ao longo dos próximos dias. Além disso, o organismo vem coletando informação sobre a política brasileira em relação ao coronavírus, elevando a pressão sobre um governo com uma imagem externa já desgastada. O debate sobre a pandemia estará no centro da agenda do Conselho nesta semana, com a alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, apresentando um informe sobre a situação internacional. Entidades como a Conectas e Comissão Arns prometem usar a ocasião para denunciar o Brasil. Outra iniciativa está sendo liderada por entidades como Amazon Watch, Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Conectas Direitos ...

    Leia mais
    Sala do Conselho de Segurança da ONU

    Quénia ou Djibuti: Quem entra no Conselho de Segurança da ONU?

    Durante a primeira ronda de votação decorrida nesta quarta-feira (17.06), nenhum dos dois conseguiu o mínimo de dois terços dos votos, ou seja, no mínimo 128 votos em casos de participação dos 193 membros das Nações Unidas. Em fevereiro, a União Africana (UA) indicou o Quénia para ser representante de África no Conselho de Segurança em votação secreta. Através de uma nota de protesto Djibuti exigia que a União Africana reconsiderasse a sua posição de indicar o Quénia, alegando ser inadmissível e contra as regras do organismo. Os membros da União Africana justificaram que queriam evitar que a África tivesse três países francófonos no Conselho de Segurança em 2021, com a adesão do Níger e da Tunísia. Mesmo assim, Djibuti recusou-se a retirar a sua candidatura. Interesses geopolíticos na origem da disputa? Bandeira da UA Roba Sharamo, diretor do Instituto de Estudos de Segurança em Adis ...

    Leia mais
    (Foto: Marta Azevedo)

    Todas as faces da crise

    Quando a pandemia de Covid-19 fez a primeira vítima fatal em São Paulo, dia 16 de março, era evidente que o país enfrentaria cenários devastadores na saúde, na economia, nas condições sociais. O ministro da Saúde era Luiz Henrique Mandetta e parecia haver consenso sobre a necessidade de convergência entre os Poderes para enfrentar a tempestade. Mas no Brasil de Jair Bolsonaro, o que é ruim pode piorar. Expressa geometricamente, a crise brasileira é um tetraedro. Para quem não ligou o nome à figura, trata-se de uma pirâmide de quatro faces: uma, a hecatombe sanitária que já contaminou um milhão de pessoas e tirou a vida de 47 mil; outra, a derrocada econômica; a terceira, a galopante vulnerabilidade social; por fim, a instabilidade política que mantém a democracia em suspensão. Um presidente empenhado em boicotar recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) no combate ao coronavírus, confundir a sociedade com ...

    Leia mais
    (Foto: Imagem retirada do site ESBRASIL)

    Dia Mundial contra o Trabalho Infantil: racismo aumenta desigualdade para crianças negras

    Nas ruas de Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte, Cristiano Paulo dos Santos, com cerca de 7 anos, saía todos os dias para vender din-din ou geladinho, um tipo de picolé artesanal em saquinhos plásticos. Esse foi um dos primeiros trabalhos de Cristiano, hoje com 42 anos. Ivonete dos Santos Dias, de 31 anos, trabalhava na roça ou descascava mandioca para fazer farinha, junto com seus pais. Um trabalho pesado e diário, feito por uma criança na zona rural do Piauí, no município de São Raimundo Nonato. Além do sobrenome e do histórico de trabalho infantil, Cristiano e Ivonete têm outro ponto em comum: são negros. Realidade de mais de 60% das crianças brasileiras que trabalham. Os dados foram repassados pela secretária-executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Isa Carvalho. Ela aponta que, no Brasil, a exploração do trabalho na infância tem cor. Sonora: “Há uma ...

    Leia mais
    Pessoas brancas aderem às manifestações sobre racismo (Foto: Loic VENANCE / AFP)

    Norte-americanos brancos se unem aos protestos contra o racismo

    Cada dia mais americanos brancos se unem aos protestos em favor do movimento "Black Lives Matter" após a morte de George Floyd, conscientes de que a discriminação contra os negros vai além da violência policial. "É a primeira vez que participo destas manifestações", disse à "AFP" Krista Knight, uma dramaturga de 36 anos, durante um protesto no fim de semana em Manhattan. "Não participar é como enviar a mensagem de que eu não me importo. O silêncio sugere cumplicidade. Senti que eu tinha que sair de casa hoje", disse. Ela escolheu a palavra "cumplicidade" para seu cartaz. Um termo muito utilizado por manifestantes brancos, que também denunciam o "silêncio branco". O debate sobre a atitude dos americanos brancos ante o racismo sistêmico e as injustiças sofridas pela minoria negra nos Estados Unidos ao longo da história, que ganhou força pela morte de George Floyd, é intenso. A designer gráfica Tatjana ...

    Leia mais
    Como de costume, Michael Jordan acompanhou o jogo dos Hornets da primeira fila (Foto: Getty Images)

    Michael Jordan doará R$ 497 milhões a organizações engajadas na causa antirracista

    Maior jogador de basquete de todos os tempos e seis vezes campeão da NBA com o Chicago Bulls, Michael Jordan anunciou na tarde dessa sexta-feira, que doará, através de sua marca Jordan Brand, US$ 100 milhões (cerca de R$ 497 milhões) a organizações engajadas na causa antirracista. O auxílio será concedido ao longo dos próximos 10 anos com a intenção de garantir igualdade racial, justiça social e maior acesso à educação.   Ver essa foto no Instagram   Black lives matter. This isn't a controversial statement. We are you. We are a family. We are a community. Michael Jordan and Jordan Brand are committing $100 million over the next 10 years to protecting and improving the lives of Black people through actions dedicated towards racial equality, social justice and education. #JUMPMAN Uma publicação compartilhada por Jordan (@jumpman23) em 5 de Jun, 2020 às 1:37 PDT A doação acontece cinco dias ...

    Leia mais
    Karine Santana é docente de Saúde Coletiva, doutoranda em Medicina e Saúde na Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia e pesquisadora no Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gênero, Raça e Saúde (NEGRAS). Foto: Acervo Pessoal

    Resposta à pandemia deve considerar condições de saúde da população negra, diz sanitarista

    Karine Santana é docente de Saúde Coletiva, doutoranda em Medicina e Saúde na Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia e pesquisadora no Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gênero, Raça e Saúde (NEGRAS). Leia a entrevista na íntegra. A Organização Mundial de Saúde classificou o novo coronavírus COVID-19 como pandemia, em 11 de março, instaurando alerta internacional em favor da saúde coletiva para responder à possibilidade de colapso dos serviços de saúde por conta do contágio e à alta de letalidade decorrente da doença. Nove dias depois, em 20 de março, o Congresso brasileiro decretou estado de calamidade pública decorrente da pandemia. No início de abril, os primeiros dados passaram a revelar o impacto da pandemia entre a população negra. O Ministério da Saúde revelou, em 10 de abril, que brancos e brancas eram 73,9% entre as pessoas hospitalizadas com a COVID-19, mas 64,5% entre as mortas. Negras ...

    Leia mais
    Coalizão Negra por Direitos

    Manifesto Luto em Luta por João Pedro

    Manifesto Luto em luta por João Pedro e todas pessoas negras vítimas da violência do Estado “Eles não mataram só o João, mataram o pai, uma mãe, uma irmãzinha de 5 anos” - Neilton Pinto, pai de João Pedro Mattos Pinto, 20 de maio de 2020. O que aconteceu com João Pedro tem nome: é genocídio. Por ser um jovem negro, seu corpo foi alvo fácil! Nosso manifesto é por João Pedro e também por todas as pessoas que estão na mira do genocídio! Não estamos, nem ficaremos calados diante do genocídio! Exigimos providências! Este crime bárbaro é mais um, que por comover todo país, torna-se símbolo da necropolítica colocada em prática pelo Estado brasileiro, capaz de manter violentas operações policiais em favelas e periferias mesmo em tempos da mais mortal pandemia que o país da viveu. Pedro e sua família obedeciam a orientação do Governador Witzel e dos organismos ...

    Leia mais
    Jaqueline Goes de Jesus, uma das cientistas brasileiras que integra a equipe que fez o sequenciamento do genoma do novo coronavírus (Foto: Reprodução Currículo Lattes)

    Conheça a cientista, negra e nordestina, que coordena a luta contra o Covid-19 no Brasil

    No Brasil, conhecemos o primeiro caso de Covid-19 confirmado no país e o nome de Jaqueline Goes de Jesus praticamente ao mesmo tempo. Isso porque a biomédica soteropolitana de 30 anos coordenou a equipe que sequenciou o genoma do vírus em 48 horas, tempo recorde em relação a outros países. A precisão e a agilidade foram essenciais para o estudo ganhar aplausos da comunidade científica – e além. Mas o fato de ter sido liderado por uma mulher negra e nordestina fez com que as luzes dos holofotes ficassem ainda mais fortes. Jaqueline foi manchete em vários jornais, destaque no Fantástico, viu seus seguidores no Instagram se multiplicarem e até ganhou cartum do Mauricio de Sousa, desenhada ao lado da professora Ester Sabino. As duas dividem a coordenação do projeto Cadde (Centro de Descoberta, Diagnóstico, Genômica e Epidemiologia de Arbovírus), uma parceria do Brasil com o Reino Unido, e que aqui foi desenvolvido no Instituto ...

    Leia mais
    A pandemia da covid-19 é mais um capítulo das desigualdades raciais e de classe vigentes na sociedade - Pedro Conforte/Plantão Enfoco

    O que a atual pandemia revela sobre o 13 de Maio de 1888?

    Justamente neste mês de maio, próximo de completar três meses de pandemia e no marco dos 132 anos da abolição da escravidão no Brasil, fica mais evidente o desastre em curso desencadeado pelo novo coronavírus. Considerando as informações de “raça” e cor, é possível ver qual parcela da sociedade está morrendo mais ou qual tem mais chances de morrer com a pandemia. Negros e negras somam 43,1% dos hospitalizados, mas representam mais da metade das mortes, 50,1%, contra 47,7% de pessoas brancas, de acordo com os dados do Boletim nº 15 da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde. Desse total, 65% das vítimas apresentaram algum tipo de comorbidade associada, com destaque para as doenças cardiovasculares (3.425 dos óbitos), diabetes (2.660 óbitos), doença renal (621 óbitos), doença neurológica (550 óbitos) e pneumopatia (544 óbitos). :: Pandemia produz aumento dos casos de racismo contra imigrantes negros no Chile :: “E daí?”, ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Baobá)

    “Programa Marielle Franco” realiza encontro virtual entre os seus participantes

    No dia 16 de abril, o Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras: Marielle Franco promoveu um momento de interação e troca de experiências entre suas participantes e atores estratégicos, através da plataforma Zoom. Além de todas as selecionadas e apoiadas pelo Programa, participaram desse momento de integração virtual representantes das fundações e institutos que apoiam o programa, como Alejandra Garduño e Sebastian Frias, da Fundação Kellogg, Átila Roque, da Fundação Ford, Lígia Batista, da Open Society Foundations, e Mohara Valle, do Instituto Ibirapitanga. Membros dos comitês de investimento e finanças e, também, da assembleia geral e do conselho deliberativo do Fundo Baobá, como Giovanni Harvey, presidente do conselho deliberativo, e a filósofa e ativista na luta antirracista Sueli Carneiro também estiveram presentes. Harvey agradeceu a todas as mulheres e entidades que estavam representadas no encontro virtual. Disse que, embora nossa sociedade sofra com o racismo estrutural, iniciativas ...

    Leia mais
    Isabela dos Santos Silva, estudante de pedagogia Foto: Fabio Rossi / Agência O Globo

    Geração perdida: Pandemia fará economia ter pior desempenho em 120 anos, com ameaça a futuro dos jovens

    RIO - Décadas “perdidas” desperdiçam gerações, e os jovens brasileiros se veem espremidos entre a mais perdida delas e um futuro incógnito. É na década que termina este ano que o país estagnou e sofreu o maior recuo de renda de sua História. A retomada lenta após recessão profunda foi atropelada pela pandemia, selando um desastre econômico maior que o dos anos 1980 e que deixou um quarto dos jovens sem trabalho. Pela frente, especialistas preveem uma recuperação incerta sob a sombra do coronavírus, desemprego e desigualdade mais elevados e freio à mobilidade social. Um coquetel desalentador para a juventude mais preparada que o país já teve, sobretudo a mais pobre, e que atravessará a crise no auge do seu potencial. O PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro nesta década, entre 2011 e 2020, praticamente não cresceu. Deve fechar este ano com taxa média de 0,1% a 0,3%, dependendo do buraco ...

    Leia mais
    Ilustração: Rocío Galarza

    Antibióticos, morcegos e a próxima pandemia

    1. “Sabemos que outra pandemia será inevitável. Está chegando. E também sabemos que, quando isso acontecer, não teremos medicamentos, vacinas, profissionais de saúde ou capacidade hospitalar suficientes”, disse Lee Jong-wook, então diretor da Organização Mundial da Saúde, em 2004. O discurso foi proferido quando o planeta tentava se recuperar do susto surgido com a gripe aviária, que eclodiu em Hong Kong em 2003. O médico alertou para um fato muito difícil de ouvir: que um surto pior poderia acontecer a qualquer momento. Em 2009, por exemplo, quando outro vírus saltou de um porco para se tornar Influenza A que, a partir do México, alcançou o mundo inteiro; ou em 2012, quando a síndrome respiratória do Oriente Médio (Mers) emergiu dos camelos da Arábia Saudita, infectando pessoas em 27 países. “Não devemos temer os mísseis, mas os vírus”, disse Bill Gates em uma palestra no Ted Talk em 2015, depois que ...

    Leia mais
    Página 1 de 36 1 2 36

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist