Advogado comenta ação judicial sobre discriminação contra religiões afro-brasileiras

O advogado Hédio Silva Jr. comenta o resultado histórico da ação judicial que moveu contra programas de TV que incitavam a violência e a discriminação das religiões afro-brasileiras. O processo se iniciou em 2004, mas apenas em 2015 chegou a uma conclusão.

Da Agência Brasil 

Segundo a decisão do juiz Djalma Moreira Gomes, ficou estabelecido que as emissoras de televisão Rede Record e Rede Mulher devem veicular quatro programas de uma hora de duração no horário nobre, onde as religiões afro-brasileiras terão direito de resposta aos ataques que sofreram.

“Uma coisa é a liberdade de expressão para falar sobre a religião, mas quando eu começo a usá-la para incentivar o ódio religioso, aí já não é uso, mas sim abuso da liberdade de expressão”, diz.

Para Hédio Silva Jr. deve haver a promoção da cultura da paz. Segundo o advogado, todas as religiões devem conviver num espaço de respeito recíproco e de convivência harmoniosa.

+ sobre o tema

O Brasil é racista? por Gabriel Marques

O Brasil é racista? Apesar de raras menções...

Skinhead que agrediu negros na zona sul já foi condenado por ataque a gays

Skinhead que foi preso na madrugada deste domingo (3)...

Dilma se manifesta no Twitter contra assassinato de Douglas pela PM

"Assim como Douglas, milhares de outros jovens negros da...

Corporeidade negra masculina e a crise do afeto

“Ser negro é ser o corpo negro” (Osmundo Pinho) Quatro...

para lembrar

Um problema de cor

Vidas negras importam? Não no Brasil, mostram os números...

Classe Média mundial, não se assuste. Estamos em formação.

No mês da História Negra nos EUA, Beyoncé não...

TCU constata deficiências no monitoramento e na avaliação da política de cotas e solicita providências ao MEC

O Tribunal de Contas da União (TCU) constatou diversas deficiências no...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=