Assédio contra mulher na Rússia:Itamaraty diz que não pode fazer nada em relação ao caso

De acordo com o Ministério, o papel do órgão é apenas orientar os torcedores para que fatos como esse não aconteçam

Do O POVO

Grupo de brasileiros cometeu ato machista contra jovem ao fazer alusão à cor de seu órgão sexual (IMAGEM: Reprodução/Instagram)

 

Está circulando nas redes sociais um vídeo em que torcedores brasileiros assediam uma torcedora russa na Copa do Mundo 2018. Na gravação, os brasileiros se referem pejorativamente à vítima, que participa do momento por não compreender a língua portuguesa. O POVO Online contatou o Ministério das Relações Exteriores do Brasil a respeito de possíveis medidas punitivas aos assediadores, mas o órgão respondeu que não pode “fazer nada”.

 

De acordo com o Ministério, o papel do órgão é apenas orientar os torcedores para que isso não aconteça. Em lista de “ítens proibidos” do Guia Consular do Torcedor Brasileiro – Copa 2018, disponível no site da Pasta, consta um tópico que contempla o caso. “Materiais publicitários de qualquer tipo, panfletos com conteúdo religioso, político ou ofensivo, ou informações que atentem contra a ordem pública e/ou moral”, está escrito no guia.

 

O vídeo viralizou nas redes sociais e vários internautas criticaram, acusando os homens de machismo, racismo e assédio sexual. “Brasileiros assediando garota russa, aproveitam o desconhecimento dela da língua portuguesa para abusar da cordialidade. Isso tem que ser denunciado”, escreveu um usuário, que compartilhou a gravação no Twitter.

 

Um dos integrantes do vídeo é o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE), à época no PSB, Diego Valença Jatobá.

+ sobre o tema

Teoria que não se diz teoria

A separação entre teoria e prática é um histórico...

‘Perdemos cada vez mais meninas e jovens’, diz pesquisadora

Jackeline Romio participou da Nairóbi Summit e aponta os...

Sou mulher. Suburbana. Mas ainda tô na vantagem: sou branca

Ontem ouvi algo que me cativou a escrever sobre...

Por um feminismo de baderna, ira e alarde

Neste 8M, ocuparemos politicamente as ruas e as nossas...

para lembrar

spot_imgspot_img

Sete em cada 10 mulheres têm medo de assédio no carnaval

No Brasil, país que, até a atualidade, tem sua imagem muito associada ao carnaval, metade (50%) das mulheres já foi vítima de assédio sexual...

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Rede Brasileira de Mulheres Cientistas lança campanha #AssédioZero

A Rede Brasileira de Mulheres Cientistas (RBMC) lança nesta semana a campanha nacional #AssédioZero, com o objetivo de estimular o debate sobre a cultura do assédio que...
-+=