Barrados em treino, africanos se contentam em mostrar apoio à Nigéria

Torcedores de Guiné-Bissau aparecem no Estádio Presidente Vargas, mas não veem atividade, aberta por 15 minutos para a imprensa

 

Faltava mais de uma hora para o treino da Nigéria no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, mas eles já estavam lá, a espera dos representantes da África na Copa das Confederações. E sabiam, inclusive, que não poderiam acompanhar o treinamento da seleção dentro do PV.

– Só estamos aqui para eles verem a gente e ficarem conscientes de que têm africanos aqui, que vamos torcer por eles – explicou Jus Fernando.

O grupo de aproximadamente 15 pessoas, todos nascidos em Guiné-Bissau, era parte dos mais de 60 torcedores que estão com ingressos garantidos para o jogo contra a Espanha, neste domingo (22), na Arena Castelão. Residentes há cerca de cinco anos em Fortaleza, os africanos estão na cidade para estudar.

Mesmo do lado de fora do estádio, os animados torcedores não ficaram menos informados que a imprensa. Apenas os primeiros 15 minutos das atividades foram abertos aos jornalistas, no PV. Diante das lentes das câmeras, um rápido treino físico e um bate-bola descontraído para aquecer. Nem pistas do que pode haver de novo na equipe.

Oduamadi e Musa são os possíveis desfalques para a partida. O primeiro é o artilheiro da equipe na Copa das Confederações, com três gols, e saiu na etapa inicial do jogo com o Uruguai, com dores no tornozelo. Já Musa aguentou o jogo inteiro no sacrifício, mas também é dúvida. Os dois ficaram à beira do gramado no PV, fazendo trabalho de recuperação com gelo.

treino-nigeria-marcosmontenegro-2Oduamadi faz tratamento com gelo no tornozelo direito durante o treinamento (Foto: Marcos Montenegro)

Tanto cuidado é para o que muitos consideram uma missão quase impossível. Para avançar às semifinais, os nigerianos precisam vencer a Espanha e torcer para que o Uruguai, caso vença o Taiti, não vença com uma diferença superior a quatro gols. A dificuldade, entretanto, não tira o otimismo dos “africanos do Ceará”.

– Vai ter muito torcedor da Espanha, mas nós vamos fazer muito barulho e vamos vencer por 2 a 0, com gols de Mikel e Musa, e o Uruguai só vai fazer 4 a 0 no Taiti – aposta Jus.

Um dia antes de Nigéria x Espanha, os torcedores acompanharão, pela TV, Brasil x Itália, na Arena Fonte Nova. Se a Nigéria não está em jogo, não precisa nem perguntar para quem eles vão torcer.

– Todos (os africanos) daqui vão torcer para o Brasil, lógico – finalizou Nicolau Andrade.

 

 

Fonte: Globo

+ sobre o tema

De lixeiro a médico: brasiliense vence pobreza e se forma em medicina

Cícero Batista Pereira venceu a fome para se formar...

Valéria Almeida – Celebrando a vida

É com orgulho que faço minha estreia neste...

BH premia projetos que deram visibilidade à arte negra em 2017

Primeira edição do Prêmio Leda Maria Martins foi realizada...

para lembrar

Minilâminas de pedra com 71 mil anos descobertas na África

  As minilâminas achadas fazem recuar em mais 30 mil...

Os caminhos inesperados de Nelson Mandela

Só quando Nelson Mandela morrer, teremos o direito de...

Maju Coutinho comunica saída do ‘JH’ para o Fantástico e agradece: ‘Aprendi muito’

Maju Coutinho deu início à temporada de despedidas do Jornal Hoje nesta...
spot_imgspot_img

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=