Bia Ferreira lança clipe de “Benção da Prosperidade” e anuncia agenda de shows nacionais e internacionais de 2024

O audiovisual foi gravado em Lisboa, durante sua World Tour 2023, e uma apresentação solo no globalFEST, em Nova York, inaugura sua agenda de shows de 2024

 A cantora, compositora e multi-instrumentista Bia Ferreira começa 2024 lançando o clipe de “Benção da Prosperidade” como um presságio para o ano novo que se inicia. Canção do álbum Faminta (2022), o audiovisual, com realização do coletivo TAUMKAOSAKI,  foi gravado em Lisboa durante sua World Tour 2023.

“Fiquei feliz em fazer esse clipe em Lisboa durante a turnê. É muito bom chegar em um país e encontrar pessoas que topam sonhar com você e construir esse sonho. Estou muito orgulhosa de ter feito um material tão bonito, de muito bom gosto. E podendo falar sobre prosperidade, que é um lugar onde normalmente não veem as pessoas negras falando. Nós temos que falar sempre da dor, do sofrimento”, reflete Bia“Essa música vem da necessidade de celebrar quem somos nós, da nossa potência e de entender a prosperidade para além do ‘ganhar dinheiro’. Entender que ser próspero é ter acesso ao conhecimento, ao afeto das pessoas que estão perto de você. Então eu espero que essa mensagem de prosperidade também toque o coração das pessoas”.

ASSISTA “BENÇÃO DA PROSPERIDADE” AQUI

E 2024 começa muito próspero para Bia Ferreira. O primeiro show do ano acontece no dia 14 de janeiro no globalFEST, no Lincoln Center (Nova York). Em um dos principais festivais de World Music do mundo, ela repete o feito de 2023 sendo a única brasileira no line up.

“Celebrando o ano passado, que foram 50 shows em 11 países, mais os do Brasil que também foram muito importantes na minha estadia por aqui, eu estou muito nesse gás de começar 2024 emanando coisas legais. Recebi o convite do globalFEST para apresentar novamente a minha arte na cidade de Nova York e começar o ano assim, para mim, é como um bom presságio”, pondera a artista. “Em muitos anos, é a primeira vez que eu tenho um show para fazer em janeiro. Normalmente não tenho concertos em janeiro, fevereiro… então eu estou muito feliz de começar o ano com arte, fazendo show, emanando para o universo que essa mensagem se perpetue por aí. E é a primeira vez que eu vou para Nova York fazer uma apresentação solo, não vai ser com banda, então também estou um pouco ansiosa, mas sei que vai ser muito bonito”.

Ainda em janeiro, no dia 19, a artista se apresenta no Dragão do Mar, em Fortaleza, e no dia 24, no SESC Vila Mariana, em São Paulo. Já em fevereiro, ela embarca para uma turnê no Canadá e o show no Queen St Fare no dia 23, em Ottawa, já foi anunciado. Em março e abril, ela estará em Portugal e os concertos no dia 28, em Águeda, e no dia 1o no Music Box, em Lisboa, já foram divulgados.

A sequência de shows pelo mundo faz parte da estratégia de internacionalização que Bia Ferreira começou a desenvolver com a Pinuts Music Agency, de Portugal, quando fecharam parceria em 2019. Durante quatro anos, a artista embarcou para a Europa para se apresentar para o público e o mercado, conquistando aos poucos espectadores e fãs por onde passava. A virada aconteceu em outubro de 2022, quando foi destaque em uma das principais feiras de negócios de música do mundo, a WOMEX, após uma apresentação aclamada pela audiência no tradicional Cinema São Jorge, em Lisboa.

“O ano de 2023 superou todas as nossas expectativas, admito. Quando começamos a desenhar junto dos nossos parceiros, em novembro de 2022, a tour europeia da Bia (que em pouco tempo tornou-se mundial abrangendo países como os EUA e o Canadá), não pensamos que o ano acabaria com mais de 50 shows (para além dos que a Bia fez no Brasil, claro)! Para uma primeira investida séria na carreira da Bia fora do Brasil foi bastante bom. Este ano de 2024, começamos já com mais um convite por parte do globalFest. Temos uma primeira tour no Canadá em fevereiro e já temos datas na Europa marcadas para a primavera e verão”, conta Luis Bandeira, da Pinuts e manager internacional da Bia Ferreira (a Zeferina Produções conduz sua carreira nacional). “Existe a possibilidade de a Bia tocar em outros mercados/países pela primeira vez mas, não falemos disso para não dar azar. O que posso dizer é que 2024 será o ano em que vamos consagrar a Bia como uma das artistas mais relevantes da atualidade. E não falo apenas daquilo a que se chama World Music. A Bia e a sua música são muito mais que isso e, como sempre falamos os dois, a ideia é levar a sua Arte a todos os tipos de públicos e em todos os continentes”.

O ano de 2023 foi muito próspero. Já em janeiro, foi a única representante brasileira no projeto Tiny Desk meets globalFest. E além de seus shows no Brasil, entre eles o recente Primavera na Cidade (Primavera Sounds São Paulo), realizou 50 apresentações em 11 países da Europa e da América do Norte, de maio a outubro. Foi a artista independente brasileira que mais fez shows internacionais no contexto de principais festivais de World Music do planeta. 

Divulgando o afeto como tecnologia de sobrevivência, se apresentou em palcos como do Shambala Festival, em Northamptonshire, segundo maior festival da Inglaterra (atrás apenas do Glastonbury), sendo a única brasileira no line up. No Paléo Festival, em Nyon (Suíça), dividiu a audiência com artistas como Black Eyed Peas, Phoenix, Interpol, Alt-J e Sigur Rós. No North Sea Jazz, em Rotterdam (Holanda), se apresentou ao lado de nomes como Lizzo, Janelle Monáe, Tom Jones, Esperanza Spalding e Jill Scott. Ao finalizar o espetáculo, a plateia ficou cantando por 7 minutos sua música de encerramento, “Sharamanayas”, fazendo com que a artista e sua banda retornassem ao palco três vezes para agradecer.

“Eu espero que em 2024 eu possa plantar no coração das pessoas a semente do afeto, a vontade de voltar a consumir arte no seu todo. O que eu espero desse ano é muita coisa bonita, muitas parcerias legais, muitas possibilidades de ampliar o público que eu atinjo. Essa é a minha pira para esse ano: é poder florescer”, poetisa. “Eu venho muito tempo em um outono, a primavera e o verão estão chegando e o que eu espero é poder dar flores bonitas. Eu quero poder florescer como árvore no solo que me for fértil: Nova York, Canadá, Portugal, Espanha, Alemanha, onde for. Eu quero florescer em solos férteis.”

O ano de 2024 de Bia Ferreira está se desenhando de forma fértil em solos nacionais e internacionais, materializando a sua “Benção da Prosperidade”.

AGENDA @ BIA FERREIRA 2024

JANEIRO

14 – globalFEST no Lincoln Center, Nova York (EUA)

19 – Dragão do Mar, Fortaleza 

24 – SESC Vila Mariana, São Paulo

FEVEREIRO

23 – Queen St Fare, Ottawa (Canadá)

MARÇO

28 – Águedo (Portugal)

ABRIL

1 – Music Box, Lisboa (Portugal)

FICHA TÉCNICA @ CLIPE “BENÇÃO DA PROSPERIDADE”

Realização: TAUMKAOSAKI

Direção e Direção de Fotografia: Pedro Barros

Assistência de Direção: Mílian Dolla

Produção de set: Letícia Tie

Styling: Isabél Zuaa

Beleza: Louphy

Montagem, VFX e Color Grading: Pedro Barros

Locação: João Innecco

Agradecimentos: Madame V Clothes, Kapulana San e Kaibô

SOBRE BIA FERREIRA

Bia Ferreira é uma cantora, compositora, multi-instrumentista brasileira. Passeando por ritmos afrodiaspóricos como o soul, o r&b e o rap, mesclados a referências da música brasileira como o samba e o repente, faz arte para mexer com a mente e com o corpo das pessoas. Compositora reconhecida por letras contundentes, visa facilitar a compreensão de temas importantes como necropolítica, cotas raciais, antirracismo, a luta pelos direitos das mulheres, da população  lgbtqiap+ e a afetividade destes corpes, a fim de pautar tecnologias de sobrevivência através da arte. Baseada no conceito de “escrevivência”, idealizado por Conceição Evaristo, Bia prioriza discorrer sobre sua vivência, trazendo com propriedade de vida coerência para suas canções.

Em 2018, com o single “Cota Não É Esmola” lançado pelo Sofar Sounds, atingiu o grande público. De lá pra cá, é o vídeo mais assistido do Sofar Sounds na América Latina e o quarto vídeo mais assistido desse mesmo projeto no mundo, além de ser leitura obrigatória para os vestibulares da Universidade de Brasília. Em 2019, fez sua primeira turnê pela Europa e, no mesmo ano, substituiu a atriz Larissa Luz no papel de Elza Soares nas apresentações do musical Elza, em São Paulo e Rio de Janeiro, em 3 temporadas do espetáculo. E ainda lançou seu álbum de estreia, Igreja Lesbiteriana, Um Chamado. Em dezembro de 2021, em sua primeira experiência como produtora musical, co-criou a faixa “Olhares Cruzados” pela plataforma Influência Negra para uma campanha publicitária de mesmo nome da marca Dove. Produção essa que foi premiada pelo prêmio IDBr Brasil. Depois de uma tour no verão europeu de 2022, Bia Ferreira foi destaque no WOMEX 22, principal feira de negócios de música no mundo, que aconteceu em Lisboa. E no fim do mesmo ano, lançou seu segundo álbum, Faminta, dividido em dois atos: MPSFN (love songs apresentadas para o público em outubro) e Evangelho de Libertação da Igreja Lesbiteriana (músicas de protesto disponibilizadas em novembro). Em janeiro de 2023, foi a representante brasileira no projeto estadunidense Tiny Desk meets globalFEST 2023. Em abril, fez o show de lançamento de Faminta, no Sesc Pompéia, sold out. De maio a outubro, ela fez uma extensa tour internacional de 49 shows, passando por 13 países entre Europa e América do Norte, e se apresentando nos principais festivais de world music do mundo.https://www.instagram.com/igrejalesbiteriana/

+ sobre o tema

Alexandra Priscila do Nascimento

Alexandra Priscila do Nascimento (Limeira, 16 de setembro de 1981) é uma handebolista brasileira, integrante daseleção...

‘Pantera Negra’ é indicado ao Oscar de Melhor Filme

A produção da Marvel entra para a história como...

Primeira edição da Ocupação Afro Futurista movimenta a Lapa

A performance cosplay de heróis negros nos corredores e...

Cara pálida, este ensaio não é uma ameaça

– duas linhas de metrô e um trem é...

para lembrar

Salvador vai ganhar primeiro museu multimídia da música negra

Uma coletiva de imprensa, realizada ontem à tarde, anunciou...

Malcolm X. A voz rouca dos guetos

Em uma manhã fria de novembro de 1929, homens...

O (polêmico) mês da Consciência Negra.

Para começo de conversa, vale explicar que o dia...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=