Blocos afro realizam oficinas voltadas para cultura negra em Salvador; veja

Interessados devem ter a partir de 16 anos; eles terão transporte e lanche.
Cada entidade será responsável por 5 oficinas e cursos vão durar 6 meses.

Os blocos Cortejo Afro, Filhos de Gandhy Ilê Aiyê, Malê Debalê e Muzenza realizam 25 oficinas em Salvador com o objetivo de abordar diversos aspectos da cultura e tradição afro. O lançamento da Plataforma Mundo Afro será na terça-feira (23), a partir das 10h, na sede da Coelba, em Narandiba.

As inscrições acontecem até sexta-feira, dia 26 de setembro e podem ser realizadas nas sedes dos blocos e no Centro Social Urbano da Liberdade. Os interessados terão ajuda de custo para transporte, além de lanche. A iniciativa busca atingir jovens e adultos a partir de 16 anos – pertencentes às comunidades interna e externa das instituições integrantes.

Cada entidade será responsável por cinco oficinas, com turmas compostas por 30 alunos, que vão durar seis meses. A formação também inclui aulas sobre história das entidades, história afro-baiana, sustentabilidade, meio ambiente e empreendedorismo, além das aulas sobre o uso racional e seguro da energia elétrica.

Sobre Mundo Afro
Mundo Afro é uma iniciativa que se desdobra em muitas ações e tem como protagonistas cinco importantes matrizes da cultura de Salvador, além de artistas e produtores parceiros. Ancorado na criatividade e mobilização empreendedora, o projeto deu o ponta-pé inicial entre janeiro e março de 2014 nos ensaios pré-carnaval e durante o Carnaval de Salvador. O objetivo foi valorizar a produção artística desses blocos com novos produtos e parcerias. Outras ações – como festivais, mostras e shows coletivos – estão previstas na plataforma. Confira abaixo as oficinas oferecidas por cada entidade:

Cortejo Afro
São ofertadas os seguintes títulos: percussão; design de moda; desenho e criação de estampa; corte e costura e novos conceitos para estética. Inscrições:  Pelourinho (Ladeira da Ordem 3º de São Francisco – 6C) e Conjunto Pirajá 1 (via local 2 – Caminho 31, n. 5 – Rua Mário Lago) das 13h às 18h. As oficinas acontecerão no Instituto Oyá, em Pirajá. Contato: (71) 3482-5352

Filhos de Gandhy
As oficinas disponíveis são: percussão; corte e costura; adereços e turbantes; yorubá e canto. Inscrições: Sede Gandhy (R. Gregório de Matos – Pelourinho), das 13h às 18h. Contato: (71) 3321-7073

Ilê Aiyê
As seguintes oficinas serão realizadas na Senzala do Barro Preto (Curuzu): percussão; regência percussiva; dança afro; estética afro e canto. Inscrições: Sede Ilê Aiyê (Rua Direta do Curuzu, 228 – Liberdade), das 8h às 12h e das 14h às 16h30. Contato: (71) 2103-3411/3400

Malê Debalê
As oficinas ofertadas – na sede do bloco em Itapuã – são: percussão; customização de acessórios Malê; dança; estética afro e cultura hip hop. Inscrições: Sede Malê Debalê (Rua Direta do Abaeté, s/n – Itapuã), das 9h às 12h e das 13h às 17h. Contato: (71) 3285 1771

Muzenza
No Centro Social Urbano da Liberdade serão oferecidas as oficinas: percussão; dança afro; estética afro e canto; a oficina de corte e costura será realizada na Instituição Eterna Juventude, no Pelourinho. Inscrições: CSU da Liberdade (Estrada da Liberdade, 100), das 9h às 12 e das 14h às 17h. Contato: (71) 3117-1409 / 8896-7026)

 

Foto:  Thiago Lima/Divulgação

Fonte: G1

+ sobre o tema

Hoje na História, 02 de agosto de 1944, nascia Naná Vasconcelos

Filho de um violonista de Recife, teve na infância...

Líder Quilombola “Binho do Quilombo” é morto a tiros em Simões Filho

O líder Quilombola Flavio Gabriel Pacifico dos Santos, 36...

Oração 13 de maio

Seqüestrar, aprisionar, espancar, violentar, privar da liberdade e matar...

O que Africanos acham do Brasil? – Angola e Cabo Verde

Do Facebook de Julia Jolie Entrevista que Julia Jolie fez com os...

para lembrar

spot_imgspot_img

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=