Carlos Lessa: ‘cenário político é inquietante’ –

“O cenário político brasileiro é inquietante”, diz Carlos Lessa

Por: Eduardo Sá

 

A entrevista foi realizada antes (13/06) das manifestações que tomaram em massa as ruas das principais capitais do Brasil, mas traz elementos interessantes para se refletir sobre a atual conjuntura econômica do país e os discursos da presidenta Dilma Rousseff. O economista Carlos Lessa, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), foi professor de Dilma e conviveu com ela no governo, e alerta para o descompasso entre as promessas e ações do atual governo. Nacionalista, mostra preocupação com o modelo bancário brasileiro privado, totalmente alinhado ao padrão internacional em crise. Segundo ele, vivemos um momento preocupante e é preciso mais ousadia da presidenta para aplicarmos um modelo de desenvolvimento mais justo e adequado ao Brasil. “Na condução político econômica não há nenhum projeto explicitado. Acaba sendo um pragmatismo que começa a se desgastar”, afirma.

Gostaria que você fizesse uma análise, do ponto de vista econômico, do governo Lula comparando com o da Dilma e contrastando ou não com o anterior do PSDB.

É evidente que o governo Lula é diferente do governo Fernando Henrique (FHC). Como também, de certa maneira, é absolutamente correto que o governo Dilma não é exatamente uma réplica do governo Lula. Porém, num nível mais elevado de abstração, eu diria a você que não vejo muita diferença entre o projeto conservador que estava implícito na administração FHC e o projeto conservador do presidente Lula que foi abandonando certas visões presentes na genética do PT. A opção conservadora do governo Lula foi realizada por uma razão extremamente pragmática e na ausência de uma reflexão própria do Lula, que para estadista devia saber o que é nação, estado, elementos estruturais, composição social, etc. Essas coisas não estavam na sua preocupação, apesar dele ter uma enorme afetividade popular. Ele gostava mesmo do povão, e passava isso. Eu acho, inclusive, que o sucesso e imagem que ele construiu é devido em parte a isso.

 

Fonte: Advivo

+ sobre o tema

Com iniciativa Global Gateway, UE apoia o Brasil no combate às desigualdades no mundo

A presidência brasileira do G20 fez do combate à fome, à...

Kamala Harris diz que está ‘honrada’ com apoio de Biden e que pretende ‘merecer e ganhar’ candidatura democrata

A vice-presidente Kamala Harris disse em uma declaração neste domingo que...

Biden desiste de reeleição após pressão e anuncia apoio a Kamala Harris

Após pressão de democratas, o presidente dos Estados Unidos, Joe...

para lembrar

América Latina, por Maurício Pestana

enviado para o Portal Geledes Várias são as representações e...

Eleições 2010: Jardinagem

Jardinagem. De Marina Silva, em vídeo colocado pelo PV...

Comissão Arns: a sociedade civil se mobiliza por direitos

Pode até não ser no ritmo que muitos desejavam,...

Por que todo homem negro deveria assistir ‘Moonlight: Sob a Luz do Luar’

O filme não explora apenas o que significa ser...

Para cumprir os ODS, o Estado brasileiro precisa parar de matar pessoas negras

Em um período de dez anos (2012-2022), o Brasil registrou o assassinato de 445.442 pessoas negras. De acordo com o Atlas da Violência de...

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de 200 entidades, dará início à campanha “Quilombo nos Parlamentos Eleições 2024”. O lançamento acontece na...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik Boujikian foi nomeada nesta sexta-feira (21) para o comando da Secretaria Nacional de Diálogos Sociais e...
-+=