Com frase em camisa, LeBron e Irving protestam contra Justiça de Nova York

Dupla do Cleveland repete gesto de Derrick Rose e veste camisa em protesto contra decisão que evitou acusação contra policial após morte de cidadão negro na cidade

No  Globo Esporte

LeBron James mostrou seu descontentamento com a decisão do júri de Nova York nesta segunda-feira. O astro do Cleveland Cavaliers não aceitou a decisão que não acusou o policial da cidade Daniel Pantaleo por ter causado a morte do homem negro Eric Garner, de 43 anos. Antes da vitória sobre o Brooklyn Nets por 110 a 88, pela temporada regular da NBA, LeBron entrou em quadra para o aquecimento usando uma camisa preta com a frase: “I can’t Breathe” (“Eu não consigo respirar”). Kyrie Irving, parceiro de LeBron, também usou a camisa.

Em 17 de julho deste ano, o afro-americano Eric Garner foi sufocado até a morte pelo policial Daniel Pantaleo por supostamente vender cigarros de forma irregular. A decisão de não indiciar o policial foi alvo de críticas de todo os Estados Unidos. Atletas da NFL e da NBA também demonstraram sua insatisfação nas últimas semanas.

Não é a primeira vez que LeBron se posiciona com situações ligadas a um possível racismo. Em 2012, ele postou uma foto no Instagram em que mostrava seu descontentamento com a morte do jovem Trayvon Martin por George Zimmerman, na Flórida. No ano passado, James usou a sua camisa de aquecimento ao avesso para protestar contra o dono do Los Angeles Clippers, que cometeu um ato racista contra seus jogadores e torcida.

No fim de semana, o armador do Chicago Bulls Derrick Rose usou a camisa “I can’t breathe” no aquecimento do jogo de sábado contra o Golden State Warriors. Questionado sobre isso no sábado, LeBron disse: “Achei fantástico, estou procurando por uma camisa dessas”.

LeBron James ao lado de Kyrie Irving antes do jogo contra o Brooklyn Nets (Foto: Getty Images)
LeBron James ao lado de Kyrie Irving antes do jogo contra o Brooklyn Nets (Foto: Getty Images)

 

+ sobre o tema

Obama acusa republicanos de bloquear indicação de procuradora-geral

O presidente democrata Barack Obama criticou nesta sex ta-feira...

Professora do Rio é afastada por racismo contra aluno

Professora da rede municipal de São Gonçalo, no Rio...

Manchester City investiga caso de racismo

O Manchester City está no olho do furacão após...

Setor privado tem oportunidade histórica para romper pacto racista

O impacto do racismo sobre a vida das pessoas...

para lembrar

Vereador denuncia Colégio Anchieta ao MP por “racismo”

O vereador entrou com uma representação no Ministério Público...

Dino determina indenização no caso Genivaldo, morto por policiais em Sergipe

O ministro da Justiça, Flávio Dino (PSB), anunciou, nesta sexta-feira (6),...

‘Branquitude não se compromete com luta antirracista’, diz Tiganá Santana

O compositor Tiganá Santana, 38 anos, seria diplomata se...
spot_imgspot_img

Caça aos livros

Está aberta a temporada de caça aos livros no Brasil! Mas atenção. A perseguição restringe-se à indicação pedagógica de certas obras capazes de promover o debate e a...

Debate racial ficou sensível, mas menos sofisticado, diz autor de ‘Ficção Americana’

De repente, pessoas brancas começam a ser degoladas brutalmente com arame farpado. O principal suspeito é um homem negro que sempre está na cena...

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...
-+=