sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioQuestão RacialViolência Racial e PolicialCorpo de jovem levado em abordagem policial no RS é localizado em...

Corpo de jovem levado em abordagem policial no RS é localizado em açude

Corregedoria da Brigada Militar gaúcha pediu a prisão preventiva de três policiais

Foi localizado dentro de um açude, na tarde desta sexta-feira (19), o corpo de Gabriel Marques Cavalheiro. O jovem de 18 anos estava desaparecido desde a noite do dia 12, quando foi abordado por três policiais militares, algemado e colocado dentro de uma viatura em São Gabriel, na fronteira oeste do Rio Grande do Sul.

A corregedoria da Brigada Militar pediu à Justiça Militar a prisão preventiva dos três policiais envolvidos na abordagem, dois soldados e um sargento. Eles têm seis, 15 e 16 anos de experiência na corporação, respectivamente. Um inquérito militar de 40 dias já havia sido aberto para investigar o caso.

“Desde o primeiro momento em que soubemos das alterações de procedimento operacional padrão, nós agimos no intuito de elucidar os fatos sem titubear”, declarou o comandante-geral da BM, Cláudio dos Santos Feoli, em entrevista coletiva logo após o corpo ser encontrado.

A Polícia Civil também investiga o caso. O secretária estadual da Segurança Pública, Vanius Cesar Santarosa, promete a investigação “mais rígida possível”, acompanhada do Ministério Público e da OAB-RS.

“A Brigada Militar tem história de apuração rígida. Corta na carne seus desvios de função. Se os policiais cometeram algo que não coaduna com a forma de atuação da Brigada Militar, eles serão responsabilizados da forma mais dura que a lei permite”, disse Santarosa.

O corpo foi localizado na localidade de Lava Pés, onde uma jaqueta do jovem havia sido achada há dois dias.

Os policiais investigados pela abordagem haviam dito que o jovem havia pedido para ser deixado naquele local. Os familiares de Gabriel contestam a coerência da versão, pois o jovem era morador de Guaíba, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, e não pediria para ser deixado em um local ermo de um município estranho.

A Brigada Militar confirmou que, na noite do desaparecimento, a viatura foi até a localidade e ficou parada por cerca de dois minutos. O dado consta no GPS do carro.

Gabriel estava em São Gabriel havia 15 dias. Ele cumpriria o serviço militar obrigatório no município por gostar de andar a cavalo e de tradições gaúchas, o que faz parte da cultura local da região da fronteira, além de ter parentes na cidade.

O jovem estava hospedado na casa de um tio e, na noite em que desapareceu, havia saído sem chamar a atenção e ido até um bar, o que foi registrado em câmeras de segurança. Segundo o delegado José Bastos, de São Gabriel, a polícia foi chamada por volta das 23h por uma mulher sob a alegação de que o jovem causava perturbação na rua em que foi abordado.

Conforme entrevista da pessoa que chamou a polícia ao site GZH, uma mulher de 38 anos, os policiais revistaram o jovem, que dizia não ser da cidade e estar perdido. Em determinado momento ele teria levado um tapa no rosto. Em seguida, ele teria sido erguido do chão, algemado e conduzido à viatura.

Fotos e vídeos da abordagem foram gravados e publicados em redes sociais por testemunhas. As imagens mostram o rapaz sentado antes de ser levado para a viatura.

Os familiares acreditam que Gabriel estava alcoolizado e tentava encontrar a casa do tio quando ameaçou entrar na residência da mulher que chamou a polícia. O governador do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), se manifestou sobre o caso no Twitter.

“Acabo de ser informado da localização do corpo do jovem Gabriel Marques Cavalheiro, em São Gabriel. Minha solidariedade aos familiares e amigos. Determinei à Secretaria de Segurança a exaustiva apuração de todos os fatos”, publicou.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench