CRISTINA VIRA MADRINHA DE UMA FILHA DE CASAL GAY

 

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, tornou-se a madrinha da filha de um casal de mulheres que foi batizada neste sábado em uma igreja católica, um evento praticamente inédito para a instituição que se opõe historicamente ao casamento entre pessoas do mesmo sexo; país avança nos direitos civis.

 

Por Juan Bustamante

CÓRDOBA, Argentina – A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, tornou-se a madrinha da filha de um casal de mulheres que foi batizada neste sábado em uma igreja católica, um evento praticamente inédito para a instituição que se opõe historicamente ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A Argentina aprovou em 2010 uma lei que permite aos casais homossexuais casarem-se e adotar crianças, uma medida que na época encontrou resistência do catolicismo, a religião oficial do país, e do atual papa Francisco, um argentino que então ocupava o cargo de arcebispo de Buenos Aires.

“Estamos muito felizes que a presidente tenha aceitado ser a madrinha de nossa filha, é para nós um orgulho”, disse à Reuters Carina Villaroel sobre Uma, a bebê que sua companheira Soledad Ortiz deu à luz há dois meses e meio.

A excepcionalidade do fato levou a presidente Cristina Kirchner, no poder desde 2007, a adotar simbolicamente o papel de madrinha, enviando uma representante sua à cerimônia realizada no sábado na catedral de Córdoba, segunda maior cidade da Argentina.

Desde que assumiu como papa no ano passado, Francisco mostrou-se disposto a flexibilizar a conservadora tradição católica, que proíbe batizar crianças concebidas fora do matrimônio entre um homem e uma mulher, embora oficialmente não tenha havido mudança na postura do Vaticano.

Não ficou claro se o Vaticano deu sua autorização para o batismo da menina.

 

 

 

 

Fonte: Brasil 247

 

+ sobre o tema

EUA aprovam produção de 1ª pílula para prevenir transmissão do HIV

Truvada, do laboratório Gilead Sciences, foi autorizado por agência...

Livro sobre espetáculo Cabaré da Raça é lançado

Cartão de visita da companhia negra de maior...

Livro infantil apresenta a história dos afrodescendentes em Salto

Obra é de autoria da escritora Katia Auvray. ...

para lembrar

Por que parar na questão de gênero? Vamos trocar a Constituição pela bíblia

Por conta da pressão da Frente Parlamentar Evangélica junto...

Programa Justiça Sem Muros do ITTC lança campanha sobre visibilidade ao encarceramento feminino

Inspirado na arte de Laura Guimarães, o programa Justiça Sem...

Homens que cuidam

João está deprimido. Fez uma consulta com um psiquiatra...

Estudantes do Rio combatem machismo e racismo com projeto transformador

Com o título Solta esse Black, alunas da Escola Municipal...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=