De 2,1 milhões inscritos no concurso público nacional, 56% são mulheres e maioria está na faixa até três mínimos

Enviado por / FonteRede Brasil Atual

Concurso tem inscritos de quase todos os municípios. Arrecadação somou R$ 126 milhões, com 1,5 milhão de pagantes e 601 mil isentos. Cargos de nível superior são dois terços do total

O Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), também chamado de “Enem dos concursos”, teve 2.144.435 inscrições confirmadas, sendo 1.543.560 pagantes e 600.875 isentos. De acordo com balanço divulgado nesta sexta-feira (23) pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), 56% das pessoas inscritas são mulheres e 44%, homens. Mais de 50% estão na faixa de renda que vai até três salários mínimos. As provas serão realizadas em 5 de maio, em 220 municípios. São 6.640 vagas para 21 órgãos.

Em torno de 19% não confirmaram a inscrição. O total chegou a 2.657.040 requerimentos. Mas a ministra Esther Dweck lembrou que os 81% confirmados ficam acima da média histórica dos concursos (60%). E considerou o número de inscritos um sucesso. A arrecadação, segundo o MGI, somou R$ 126 milhões, o que deve superar os custos. Segundo a ministra, outros concursos deverão ser anunciados, talvez já em março.

Isenções e cotas

Entre as quatro modalidades de isenção, a maior parte (388.820) está no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Depois vêm inscritos no ProUni e no Fies, além de doadores de medula óssea. Dos que solicitaram cotas, 420.793 são negros, 45.564 pessoas com deficiência (PcDs) e 10.444 indígenas – estes, apenas para o concurso da Funai.

Assim, o concurso público teve inscritos em quase todos os municípios brasileiros – 5.555, de um total de 5.570. Considerado o critério da proporção em relação à população com mais de 18 anos, o Distrito Federal aparece em primeiro, com 9,04%. São Paulo, embora tenha a maior quantidade em números absolutos (228 mil), tem apenas 0,63%. Já o Acre fica em último em números absolutos (17.756 inscritos), mas em quarto o critério proporcional (2,84%). O município com menor número de pessoas inscritas foi Santana do Araguaia, no Pará: 547.

Perfil das inscrições

São dois terços de inscrições com ensino superior e um terço de nível médio. Dos oito blocos temáticos, o que teve mais inscritos foi justamente o de nível intermediário: 701.029. Nos cargos mais procurados aparecem, nesta ordem, técnico em indigenismo (salário inicial de R$ 6.900), técnico em informações geográficas e estatísticas e auditor-fiscal do Trabalho, todas acima de 300 mil inscrições. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) já havia anunciado abertura de 900 vagas para fiscais.

A ministra lembrou de recomendações básicas, como chegar com uma hora de antecedência ao local da prova e levar caneta preta. “Estudem, estejam preparados. Boa sorte a todo mundo que se inscreveu.”

+ sobre o tema

Exploração sexual de crianças e adolescentes só tem 20% dos casos denunciados

Denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes representam...

Internet impulsionou surgimento de um novo feminismo

Redes sociais ajudaram a divulgar campanhas que chegaram às...

Participe do Seminário: “Mulheres no poder: e aí, cheguei! Como fazer a diferença?”

Quais estratégias ainda devem ser construídas para que as...

para lembrar

Mãe, a culpa é sua

Desde segunda-feira, 2, circulam pelas redes sociais alguns links,...

Grupo Mulheres do Brasil destaca importância de falar sobre racismo

O Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil lança...

Moda escrava: mulheres são maioria em trabalho indigno na área têxtil em SP

No ano passado, 139 pessoas foram resgatadas em condições...
spot_imgspot_img

Tempo para início de tratamento de câncer de mama é 3 vezes maior que o previsto em legislação

O tempo médio para o início do tratamento de câncer de mama no SUS (Sistema Único de Saúde) é quase o triplo do período previsto pela Lei...

Ação da ApexBrasil faz crescer número de empresas lideradas por mulheres nas exportações

Para promover mudança é preciso ação, compromisso e exemplo. Disposta a transformar o cenário brasileiro de negócios, há um ano a ApexBrasil (Agência Brasileira...

‘Não tenho história triste, mas ser mulher negra me define muito’, diz executiva do setor de mineração, sobre os desafios para inclusão na indústria

Diretora de relações governamentais e responsabilidade social da Kinross Brasil Mineração, Ana Cunha afirma que a contratação de mulheres no setor, onde os homens...
-+=